A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Chines_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Francais_ Grego_ Italiano_ Portugues_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçeçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe


Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020 | of 2021 | of 2022 | of 2023 | of 2024

(pt) Brazil, CAB[FAG]: QUEM LUCRA COM A SOJA E O GADO? QUE OS RICOS PAGUEM PELA CRISE CLIMÁTICA (ca, de, en, it, tr)[traduccion automatica]

Date Sun, 19 May 2024 07:40:43 +0300


Eventos climáticos fazem parte do funcionamento natural do planeta. No entanto, a cada dia que passa, percebemos que o aumento em sua frequência, amplitude e impactos são diretamente afetados pelo sistema capitalista e sua lógica de lucro acima da vida. ---- A catástrofe ambiental que vivemos no Rio Grande do Sul hoje, possivelmente a maior já documentada no estado, é portanto um fenômeno social e político.
É social pois afeta majoritariamente os de baixo, comunidades indígenas e quilombolas, camponeses e o povo pobre do campo e da cidade. Enquanto isso, os de cima seguem usufruindo do conforto em suas fortalezas envidraçadas. Os latifundiários, coroneis da soja e do gado, que herdam seu patrimônio do sistema escravocrata, estão seguros com suas caminhonetes movidas a diesel.

A catástrofe é também um fenômeno político, pois é graças ao sistema capitalista internacional, aliado aos interesses econômicos dos Estados nacionais (sobretudo do norte global), que o extrativismo predatório e o agronegócio finca suas garras nos biomas e territórios para sugar até o último tostão que possam arrancar da terra. O Brasil, e particularmente o Rio Grande do Sul, são conhecidos "celeiros" que sustentam grande parte do agronegócio mundial com soja e gado. Derrubemos as paredes do celeiro da classe dominante!

Por isso gritamos QUE OS RICOS PAGUEM PELA CRISE CLIMÁTICA, já que são suas as empresas que invadem e exploram a terra, devastam florestas e poluem as águas.

Que os ricos paguem pela destruição impulsionada para manter seu parasitismo, seus caprichos, a concentração de poder, bens e capital em suas mãos. Que possamos arrancá-los de seu conforto diante do fim de mundo que nos impuseram!

Somente com auto organização, solidariedade e apoio mútuo conseguiremos atravessar esse período histórico que, sem ilusões, só vai se intensificar em direção a eventos cada vez mais extremos. Não podemos esperar a caridade hipócrita dos de cima! Façamos comitês de solidariedade, pontos de coleta, piquetes, mobilizações. Somente a ação direta popular dará combate verdadeiro a essa crise.

PARA SUPERAR A CRISE CLIMÁTICA É PRECISO DESTRUIR O CAPITALISMO!

ATRAVESSAREMOS A TEMPESTADE COM SOLIDARIEDADE E APOIO MÚTUO! SÓ O POVO SALVA O POVO!

QUE OS RICOS PAGUEM PELA CRISE CLIMÁTICA!

Coordenação Anarquista Brasileira (CAB)

https://cabanarquista.org/fag-quem-lucra-com-a-soja-e-o-gado-que-os-ricos-paguem-pela-crise-climatica/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe https://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt