A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020 | of 2021 | of 2022

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Spain] cgt aragon la rioja: 30M "Dia Internacional dos Trabalhadores Domésticos" (ca, de, en, it)[traduccion automatica]

Date Sat, 9 Apr 2022 09:42:36 +0300


El pasado sábado 26 de Marzo, desde Mujer CGT Aragón-LR, participamos en la concentración convocada en la Plaza Paraiso (Paraninfo) por diversas asociaciones de trabajadoras del Hogar y Cuidados, con el objetivo de visibilizar el 30M "Día Internacional de las Trabajadoras del Casa". ---- As demandas desse grupo de trabalhadores são muito claras. Onze anos após a aprovação da Convenção 189 da OIT, o Estado espanhol ainda não a ratificou. Os trabalhadores domésticos e de cuidados, organizados em várias associações em todas as comunidades autónomas, exigem a igualdade de tratamento e o respeito pelos direitos fundamentais que, enquanto trabalhadores, reconheceram no Sistema Universal dos Direitos Humanos, Sociais e Políticos.
Por mais um ano, as trabalhadoras domésticas e de cuidados exigem que os relatórios sejam concluídos e que o Congresso ratifique a Convenção 189 da OIT sem mais desculpas e atrasos. O trabalho do lar e do cuidado é vital para a organização da vida em sociedade, e foi a crise provocada pela Covid-19 que revelou que esse setor profissional, tão importante para a sustentação da vida, é essencial e ao mesmo tempo desvalorizado e invisível ao político e agenda econômica. Graças à sua luta coletiva, foi aprovado um subsídio extraordinário para os trabalhadores domésticos, que foi concedido a apenas 10% dos trabalhadores.

Muitas mulheres realizam esse trabalho sem contrato com situação administrativa irregular, levando à desproteção, pobreza e exclusão social. A desvalorização, discriminação e injustiça sofridas pelas trabalhadoras domésticas e de cuidados, um setor laboral claramente feminizado, racializado, precário e invisível, foi reconhecida pelos Magistrados do Tribunal de Justiça da União Europeia e através de uma sentença concluíram que a negação do acesso ao o subsídio de desemprego para quase 400.000 mulheres é contrário à Directiva Europeia sobre a igualdade de tratamento entre homens e mulheres e é discriminatório de acordo com a regulamentação sobre o desemprego em Espanha. Em pleno século XXI, as trabalhadoras domésticas e de cuidados ainda não têm os seus direitos laborais básicos reconhecidos em igualdade de condições, como o subsídio de desemprego, a lei de prevenção de riscos laborais, a equiparação no cálculo das pensões, a prevenção contra o despedimento, o trabalho e a família conciliação, entre outros, infringindo desta forma a própria legislação espanhola sobre igualdade de tratamento e não discriminação no caso de estágios e violando diretamente os direitos humanos.

Por tudo isso, eles exigem o seguinte:

A plena inclusão do trabalho doméstico no Regime Geral da Previdência Social, para que deixem de tratá-los como trabalhadores de segunda categoria no âmbito do Regime Especial, eufemismo utilizado para justificar a falta de condições dignas de trabalho e os múltiplos abusos cometidos neste setor de trabalho.
Direitos trabalhistas básicos
Ratificação da Convenção 189 da OIT.
Aprovação final do subsídio de desemprego.
Reconhecimento dos direitos fundamentais dos trabalhadores migrantes com a regularização dos trabalhadores em situação administrativa irregular.
Abolição da Lei de Estrangeiros
Implementação de políticas públicas que garantam o cuidado como um direito básico universal, que assegurem sua cobertura com critérios de equidade, que promovam a redistribuição da vida profissional e pessoal para possibilitar uma real conciliação que aplique medidas concretas e urgentes para integrar os custos da atenção domiciliar como benefícios do sistema público de atenção, favorecendo o emprego de qualidade com todos os direitos.
Trabalhadores essenciais com plenos direitos trabalhistas.
Ratificação da Convenção 189. Agora!
Fonte: Trabalhadoras domésticas de Saragoça

Mulher CGT Aragão -La Rioja

https://www.cgtaragonlarioja.org/mujer/30m-dia-internacional-de-las-trabajadoras-del-hogar/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe https://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center