A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Trk�_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Trk�
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) Comunicado da Plataforma Anti-Guerra Anti-Nato: Portugal no Afeganistã

Date Mon, 13 Sep 2010 09:24:00 +0200


Partem mais 175 militares portugueses para o Afeganistão, para combater numa guerra
alheia e defender interesses alheios, por conta dos ? 230 que cada um de nós paga
para as forças armadas. Guerra para mais perdida, apesar dos recursos lá enterrados,
dos crimes e das promessas de vitória.
A troco de um salário, os soldados das forças submissas à NATO são usados por uma
máquina imperial movida pelos interesses que os EUA e as multinacionais têm nos
recursos energéticos e geo-estratégicos daquela região.
Em tempo de crise, de desemprego e de contenção, o Estado português dá-se ao luxo
de aumentar em 15% as despesas militares, com a compra de submarinos, carros de
combate e a contratação de mais polícias de choque.

Como bom lacaio e anfitrião, o Estado português receberá em Novembro uma cimeira da
NATO com o objectivo de aprovar um "novo conceito estratégico", que alargará
dramaticamente os poderes desta organização que, apesar de caduca, se torna cada vez
mais agressiva e actuando em roda livre, sem fronteiras.

Cabe aos portugueses questionar a existência de uma NATO que é, afinal, a
responsável pela maioria dos conflitos bélicos no planeta. Que contributo, que
mensagem e que herança devem dar os portugueses para o retrato do mundo em que
vivemos?

A guerra do Afeganistão está também em Portugal, como em todos os países de onde
partem soldados e civis militarizados e deve, por isso, ser contestada e travada
também a partir daqui. Não queremos contribuir para a manutenção da barbárie de uma
civilização que se alimenta da ocupação de outros territórios, que pratica o saque e
espalha a morte entre outros povos.

Em Portugal, no Afeganistão e em toda a parte: NÃO À GUERRA, EXTINÇÃO DA NATO!


antinatoportugal@gmail.com
http://antinatoportugal.wordpress.com


[Remetente: "ANTI NATO" <antinatoportugal@gmail.com>]

_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center