A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Português_ Russkiy_ Serbo-croatian_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours

Links to indexes of First few lines of all posts of last 30 days | of 2002 | of 2003
| of 2004

(sup) (pt)A Economia Política enquanto Ciência Social

From "Francisco Trindade" <ft@franciscotrindade.com>
Date Mon, 15 Nov 2004 22:20:57 +0100 (CET)


________________________________________________
A - I N F O S N E W S S E R V I C E
http://www.ainfos.ca/
http://ainfos.ca/index24.html
________________________________________________

Apresentamos a actualização de Outubro do site
http://www.franciscotrindade.com
Com a introdução de um novo texto intitulado
A Economia Política enquanto Ciência Social
Procurar pelo link Novidades
Segue-se excerto do texto que pode ser lido na íntegra em
http://www.franciscotrindade.com.
Responsável técnico máximo, como de costume
José Carlos Fortuna.
A sociedade responde a um esquema orgânico no qual a cabeça (o político)
e o esqueleto (o direito) não podem ser racionais e sólidos se a
circulação do sangue social que constitui as riquezas não é coerente. O
papel da ciência social será portanto, num primeiro tempo, o pôr em
evidência quais são as "leis reais" de permuta que, corrompidas pela
propriedade, não se revelam a não ser ocasionalmente ou de maneira
latente no sistema capitalista. A ciência social deve portanto mostrar
que colocadas as práticas como leis participa dum procedimento de
legitimação do real, da "ideologia dominante". Convém portanto provar a
não possibilidade de demonstrar a "legalidade científica" da economia
capitalista, e portanto a sua "impossibilidade" sem o recurso ao Estado
enquanto força coerciva e à Igreja enquanto aparelho ideológico. É por
esta diligência crítica que podemos esperar pôr em evidência o que são as
"leis reais" da economia em função das quais será possível determinar as
formas políticas, jurídicas e sociais da sociedade socialista (sociedade
de acordo com as leis da razão como da moral, e portanto, sem Estado nem
Igreja.
Em resposta a esta concepção da Justiça no que respeita a "ponto de
transacção entre o subjectivo e o objectivo, o ideal e o real, o
indivíduo e o universal", Proudhon desenvolve ao longo da sua obra uma
metodologia que qualificará "Ideio-realismo", aliando o bem e o ser, o
real e o valor, o descritivo e o prescritivo. Este método, por sua vez
ideal e formal, revela a vontade de Proudhon de afastar-se dos
economistas e dos socialistas do seu tempo.

Saudações proudhonianas
Até breve
Francisco Trindade




********
The A-Infos News Service
News about and of interest to anarchists
********
COMMANDS: lists@ainfos.ca
REPLIES: a-infos-d@ainfos.ca
HELP: a-infos-org@ainfos.ca
WWW: http://www.ainfos.ca
INFO: http://www.ainfos.ca/org

To receive a-infos in one language only mail lists@ainfos.ca the message
unsubscribe a-infos
subscribe a-infos-X
where X = en, ca, de, fr, etc. (i.e. the language code)