A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) Não vote!, atividade da Frente Livre Estudantil (FLE) por Piotr (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Oct 01 15:18:51 GMT 2014

No dia 25 de Setembro aconteceu a primeira edição do ato artístico "Não Vote, Faça Arte!". Nós produzimos cartazes, nos divertimos bastante, panfletamos e conversamos com as pessoas que passavam sobre a importância do boicote às eleições, e tivemos grande aceitação, principalmente quando as pessoas descobriam que a nossa campanha era pelo boicote e não pela manutenção desse sistema eleitoral falho. ---- Vimos também o desespero dos partidários, que a todo momento tentavam nos atrapalhar, colocando placas na nossa frente, falando que deveríamos sair de lá, que deveríamos respeitar a ideologia deles, mas, mais uma vez, a resistência foi a nossa arte. Após isso tudo, já no final, um militante partidário tentou menosprezar a nossa luta, falando que a juventude dele vai para a rua, e nós eramos apenas "modinha". Ao perguntarmos para ele sobre o porquê da repressão aos atos ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #242 - Conferência social: Boicote CGT: entrando em um novo período? (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Oct 01 15:17:06 GMT 2014

A recusa da CGT para participar na conferência social no início de julho é uma vitória para aqueles que, dentro de uma confederação tentado pelo reformismo, fazendo campanha para a escolha da luta de classes. ---- Política profunda debates através da CGT nos últimos anos: resultado da luta sobre as pensões; instruções para votar no referendo sobre o Tratado Europeu (escritório Confederal que queria abster-se derrotada publicamente pela primeira vez); não-assinatura do ANI sobre a formação profissional (outro repúdio público da Confederal Bureau); apelar para alguma parte importante no protesto de 12 de abril de 2014, envolvendo sindicatos, associações e forças políticas contra as políticas de austeridade, apesar da intervenção direta das estruturas Thierry LEPAON. ---- Esses debates se cristalizaram em junho em torno Conferência sociais nos dias 7 e 8 de Julho. ...


(pt) Brazil, Quebrando Mmuros - Reitor da UFPR terá que se explicar na justiça sobre votação da EBSERH pelo golpe do celular
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Oct 01 15:16:01 GMT 2014

Retirado de: http://www.sinditest.org.br/noticias_detalhe/5/funpar/2119/reitor-da-ufpr-tera-que-se-explicar-na-justica-sobre-votacao-da-ebserh-pelo-do-golpe-do-celular ---- O Reitor Zaki Akel deve explicações judiciais sobre a manobra que fez do dia 28 de agosto para aprovar a qualquer custo a entrega do Hospital de Clínicas à EBSERH. A UFPR recebeu o despacho da Justiça Federal na sexta-feira (19) e foi intimada a apresentar no prazo de cinco dias diversos documentos que comprovem de fato a legalidade da sessão do Conselho Universitário. ---- Veja quais são os documentos que a Reitoria deverá apresentar: ---- "a) comprovação da regularidade da convocação e do quórum da sessão realizada em 28.08.2014, para que Conselheiros pudessem participar da sessão em outro lugar que não na Sala dos Conselhos, bem como, lista de presença devidamente assinada; ...


(pt) Bósnia, Superando nacionalismos e guerras: Declaração dos participantes na 8ª Feira do Livro Anarquista dos Bálcãs (en, fr)
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Sep 30 09:56:33 GMT 2014

Está claro que o nacionalismo é uma ferramenta usada contra as classes exploradas. Nos Bálcãs, especialmente na região da ex-Iugoslávia, o ascenso da ideologia nacionalista na década de 1990 ajudou a tornar possível o brutal ataque capitalista contra a sociedade. Se atomizou ainda mais a população e foram aniquiladas as redes previamente estabelecidas de cooperação e solidariedade. ---- A necessidade de confrontar a ideologia nacionalista desde uma perspectiva radical e antiautoritária nos reuniu em Mostar em 5 e 6 de setembro de 2014, para a 8ª Feira do Livro Anarquista dos Bálcãs. Vínhamos da Bósnia e Herzegóvina, Croácia, Sérvia, Eslovênia, Albânia, Romênia, Grécia e outros países fora da zona dos Bálcãs. ---- A verdadeira natureza do nacionalismo em nenhuma parte é mais evidente que em Mostar, uma cidade dividida em duas, onde os sinais de brutalidade durante a guerra ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #242 - Depoimento: Para uma negação geral da ARQUIVAMENTO DNA (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Sep 30 09:54:41 GMT 2014

Atualmente, 30 mil pessoas por mês são registrados em um banco de dados genético (Fnaeg), mais de dois milhões de pessoas têm sido de uma amostra de DNA durante a custódia da polícia ou detenção. Um número crescente de pessoas dizem não a esta lógica de controle. Testemunho de um oposto para o projecto do aeroporto de Notre Dame-des-Landes ativista. ---- Como parte da luta contra o projeto do aeroporto de Notre-Dame-des-Landes, fui preso como resultado de uma ação coletiva. para aqueles que exigiu o meu DNA, eu sempre respondia "meus genes me pertence." Apesar da ameaça de ser condenado a um ano de prisão e uma multa de 15.000 EUR, oponho-me com determinação à chantagem organizada pelo Estado. ---- Por que tantos genes? ---- Com efeito, o legislador estabeleceu que escapar da amostra biológica é um crime continuado, uma ofensa perpétua. Nada, exceto um ocasional ou ...


(pt) Coordenação Anarquista Brasileira (CAB) -Eleições: A saída à esquerda não é nas urnas, mas nas Ruas ! (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Sep 30 09:53:25 GMT 2014

Elementos da conjuntura eleitoral - Coordenação Anarquista Brasileira (CAB) ---- O contexto de eleições em nosso país precisa ser analisado a partir de alguns elementos da conjuntura brasileira que procuraremos apontar na presente análise. São aspectos que acreditamos relevantes e em certa medida condicionantes de uma compreensão mais rigorosa das eleições e de algumas conclusões libertárias que no final apontaremos. ---- Quando o "Ganha, ganha", pode se tornar o "Ganha, perde" ---- O Partido dos Trabalhadores já governa o país há 12 anos, desde 2002. Sua fórmula tem sido a de fortalecer o financiamento aos grandes capitalistas "tupiniquins", bem como a expansão do crédito pessoal, que por tabela fortalece o mercado consumidor. O governo busca fortalecer os grandes capitalistas e, de quebra, cria empregos e melhora as condições de consumo da ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #243 - Contents + Editorial: 0n como pode ser tranquilizado (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Sep 30 04:47:28 GMT 2014

Luzes completas: Contra o PS-MEDEF; Limiares social indocumentado Bondy; Greve na SNCF; Fouad Harjane; Congresso da Frente Nacional em Lyons Farm 1.000 vacas; Dia convergência ecológica; Feira Mundial para a nuclear; Sobre o livro de Olivier Besancenot; Direito à greve na Alemanha; Torcedores ingleses; Ucraniana; Palestina Gênero e tecnologia; Há um século Ito Noé ---- Contents ---- Editorial: 0n como pode ser tranquilizado ---- Luzes completas: Satisfazer agitação social ---- Traidores sociais: Réplica contra fantoches capitalistas ---- Limiares sociais: Uma desculpa mais para destruir o nosso direito ---- Lutas ---- indocumentado Bondy: Sete anos de luta pela moradia digna ---- Transporte: O transporte ferroviário AL fazer um balanço da greve em junho passado ---- Direita: O estabelecimento da relação de trabalho ...


(pt) France, Alternative Libertaire - Trato AL - Para uma agitação social real! (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Sep 29 09:08:34 GMT 2014

Confrontado com este governo servindo finanças, ricos e capitalistas. Diante de um governo que joga mais e mais trabalhadores-se-s na miséria. Confrontado com este governo significa imigrante-es-Artistas e desempregados como bodes expiatórios. Diante de um governo que prepara o terreno para a ascensão ao poder do FN. Uma resposta realista: a luta social. Para nós, para construir resistência aos fascistas ea alternativa ao capitalismo! ---- Após o tapa que ele deu na última eleição, o governo socialista é um novo balanço para a direita, nomeando o governo Valls II. É um cálculo político puro: uma vez que os bons resultados eleitorais da direita feito, ainda seria governar para a direita. ---- A "virada liberal"? ---- Após a formação do novo governo que foram tratados com a conversa habitual de jornalistas: o novo governo seja liberal social-democrata ou social? Um ...


(pt) Rojava (sírio Curdistão) - O bataillle de Kobanê: entre ofensiva jihadista, turco e cumplicidade resistência curda (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Sep 29 09:07:01 GMT 2014

A ofensiva do Estado Islâmico (EI), lançado em Kobanê, um dos três municípios curdos na Síria, 15 de setembro, e continua marcas um episódio crucial num momento de guerra na Síria ea revolução lançada pela movimentos de esquerda curda. ---- participação nesta batalha determina o destino de todo o Curdistão e de todo o Oriente Médio. ---- Kobanê terceira cidade curda na Síria, habitada antes da guerra cerca de 300 000, mas hoje abriga mais de 200.000 refugiados, tem por mais de uma semana, o palco de operações militares dos jihadistas mais brutais e depois de Homs, a mais cruel. ---- Uma conseqüência do fortalecimento da islamitas ---- A causa imediata do ataque é fora da Síria. No Iraque, a IU foi capaz de aproveitar um enorme espólio de armas, em parte sob Saddam Hussein, mas mais importante ainda uma enorme quantidade de armas pesadas e blindados abandonado pelos ...


(pt) Coletivo Mineiro Popular Anarquista (COMPA) - Boletim do COMPA Nº 5: Nossas urgências não cabem nas urnas, a vida só muda com resistência e luta! (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Sep 29 09:05:12 GMT 2014

Publicado o quinto número do Boletim do COMPA, escrito para abordar a questão das eleições, suas ilusões e a necessidade de construirmos o nosso programa de necessidades e urgências - moradia, saúde, transporte, trabalho, terra, direitos - por nossas próprias mãos, com ação-direta, autonomia, independência política e solidariedade. Criar Poder Popular para transformar a sociedade de acordo com as nossas pautas e as nossas urgências, que jamais serão pautadas pelos de cima, em eleições ou fora delas. ---- Segue abaixo o boletim na íntegra, impresso e distribuído em Belo Horizonte e Região Metropolitana, e neste link você pode fazer o download do PDF.http://pt.scribd.com/doc/240794231/BOLETIM-DO-COMPA-N-5-Nossas-Urgencias-Nao-Cabem-Nas-Urnas-a-Vida-So-Muda-Com-Resitencia-E-Luta
...



@

Last updated: Wed Oct 01 17:19:06 2014