A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) Anarkismo.net: Debatendo com Carlos Alberto Sardenberg - as caracterizações e sinais de Dilma Rousseff diante da encruzilhada na política econômica by BrunoL (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Nov 23 09:14:43 GMT 2014

Poucas vezes pude concordar tanto com Sardenberg (se é que não foi primeira), âncora da CBN, colunista do Jornal da Globo, blogueiro e jornalista da velha guarda no rumo inexorável da curva à direita já feita por Paulo Francis, dentre outros. O comentarista de economia do jornal noturno da empresa líder sugere para Dilma a cópia do modelo de comportamento chinês, pois segundo o próprio: ---- "Os líderes chineses têm uma habilidade especial para adotar políticas pró-mercado com uma retórica de esquerda para agradar esse lado do Partido. Vire à direita, dê sinal à esquerda -- tal é o ensinamento." ---- Luiz Carlos Trabuco, presidente executivo do Bradesco, assim como Henrique Meirelles, foi cotado pelo Planalto para emplacar na pasta da Fazenda do 2º governo de Dilma. ---- Logo, ainda segundo o próprio, este seria um ensinamento positivo. Concordo com a ...


(pt) [Grécia] Fracassa o plano repressivo premeditado da Polícia na manifestação de 17 de novembro (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Nov 23 09:09:06 GMT 2014

Mais de 30.000 pessoas participaram na manifestação do 17 de novembro de 2014 em Atenas, no 41º aniversário da revolta da Escola Politécnica em 1973 contra a Ditadura da época. Antes do início da manifestação cerca de 7.000 policiais uniformizados e à paisana haviam sido espalhados no centro da cidade, lembrando-nos que "a Ditadura não acabou em 1973´´, segundo um dos lemas gritados na marcha até a embaixada dos Estados Unidos. ---- Antes da manifestação, as forças repressivas do Regime haviam criado um ambiente de terrorismo, com dezenas de retenções preventivas de pessoas que se dirigiam aos pontos de concentração da manifestação, e com milhares de policiais alinhados em torno dos edifícios das faculdades do centro de Atenas, fechadas desde sexta-feira passada pela Democracia, especificamente, por ordem do reitor da Universidade de Atenas. ...


(pt) Brazil, Coletivo Aanarquista Luta de Classe [CALC] - [CTZ - CURITIBA] QUARTA, 19.11: CURITIBA VAI PARAR! I ATO CONTRA O AUMENTO DA TARIFA!
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Nov 23 09:08:14 GMT 2014

DEIXE UM COMENTÁRIO ---- Retirado de: http://tarifazerocuritiba.wordpress.com/2014/11/18/quarta-19-11-curitiba-vai-parar-i-ato-contra-o-aumento-da-tarifa/ ---- Devido a chuva de ocorrida na sexta (14.11) remarcamos o ato para quarta (19.11), para contarmos com força total contra o aumento da tarifa. ---- Releia a matéria abaixo para entender melhor:http://tarifazerocuritiba.wordpress.com/2014/11/12/assembleia-da-flpt-sexta-vai-ser-maior/ ---- Ontem, dia 11 de novembro as 18h, ocorreu a assembleia da Frente de Luta pelo Transporte (FLPT), na Santos Andrade, estiveram presentes mais de 100 pessoas. O Coletivo Tarifa Zero esteve presente como membro da FLPT.Cabe comentar que antes da reunião por volta das 12h, militantes da FLPT protocolaram junto a prefeitura um pedido de audiência ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - Curdistão, O que realmente mudou PKK por William Davranche (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Nov 23 09:06:02 GMT 2014

Curda esquerda evoluiu na última década. Se o PKK (rebatizado oficialmente Kongra-Gel em 2003) é o seu centro de gravidade, com uma estrutura autoritária, as tendências de auto-gestão surgiram, incluindo seus satélites. Uma posição ambivalente, mas cheia de potencial. ---- Manifestação na Cizîrê em apoio Kobanê (outubro de 2014) © Firat Notícias ---- Durante anos, o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) sofreu uma imagem muito triste: autoritário, sangrenta, praticando líder de louvor ... Só ele foi reconhecido o seu papel na emancipação das mulheres em os guerrilheiros. No entanto, hoje ele aparece como um centro de resistência ao jihadismo, olhos sobre ele para alterar a velocidade. ---- Temos visto na mídia, mais abertamente relatórios amigáveis, incluindo suas unidades de combatentes do sexo feminino. E na Web circular um pouco textos sensacionais anunciando ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #243 - Palestina: Solidariedade com o boicote (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Nov 23 09:05:32 GMT 2014

Mobilização de apoio a Gaza têm fortalecido o boicote de desinvestimento Sanções (BDS) contra Israel. É uma forma concreta e material da ação e da solidariedade anti-imperialista internacional. ---- A campanha BDS foi lançado 09 de julho de 2005 por mais de 170 organizações da sociedade civil palestina. Fundada em 2009, BDS França está ativo em muitas cidades e sua presença nacional continua. Suas atividades consistem em campanhas, grupos de trabalho, ou intervém na frente de lojas que vendem produtos israelenses. Dia nacional de mobilização regularmente e, simultaneamente, organizar em várias cidades, recentemente, um dia de ação contra as viagens organizadas pelo Carrefour em Israel e na Palestina, com uma imagem idílica de Israel. BDS escolhidos para atingir determinadas empresas específicas: na primavera passada, as ações da empresa Sodastream, ...


(pt) Anarkismo.net: EUA x ISIS, "outra guerra estúpida" onde a esperança da humanidade está nas forças curdas by BrunoL (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Nov 22 09:34:45 GMT 2014

No início de setembro, enquanto a OTAN realizava o seu encontro anual, com o secretário da aliança passando o chapéu para apertar as receitas dos países membros, constatava-se uma corrida do horror. Alimentados pelos aliados dos EUA na região, a Al-Qaeda força a fronteira da Síria com Israel e, ao mesmo tempo, anuncia a formação de seu braço na Índia. No Levante, enfrentam-se criador (Al-Qaeda, através de seu braço, Frente Al Nusra) e criatura (ISIS, racha da Al-Qaeda no Iraque). A superpotência assistia "quase inerte", para não se envolver demais e criar um novo despertar sunita. Por fim, a grande questão é: - Como é possível uma força móvel, o ISIS, ser financiada por um califado pirata que vive vendendo petróleo? Óleo cru não é tão simples de transportar e menos ainda de realizar compensações bancárias correto? ...


(pt) Brazil, Coletivo Aanarquista Luta de Classe [CALC] - EDUARDO PRESENTE! TRAGÉDIA E AÇÃO DIRETA, O LUTO E A LUTA NA PORTELINHA (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Nov 22 09:33:58 GMT 2014

DEIXE UM COMENTÁRIO ---- Hoje, terça-feira 18 de novembro, completa-se uma semana do incêndio na Portelinha/Nova Santa Quitéria - Ocupação Urbana na periferia da cidade de Curitiba. ---- O incêndio destruiu a casa de uma família e matou Eduardo Domenique de Oliveira, menino de 8 anos (entenda melhor em: http://anarquismopr.org/2014/11/13/mob-pr-curitiba-eduardo-presente-nosso-luto-e-na-luta/). Nos últimos dois anos tiveram quatro incêndios na comunidade, mas é primeira vez que tivemos um vítima fatal. E a culpa é de quem? Dos trabalhadores que trabalham o dia inteiro e não têm acesso à água e luz de qualidade? Das crianças que não sabem como apagar um incêndio? A CULPA É DO ESTADO! Que privilegia os donos de empresas, latifundiários e governantes, enquanto domina os trabalhadores, desempregados e pobres, não garantindo o mínimo ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL Bruxelles - Popular Defensoria: Conferência sobre luta social no Chile e ferramentas de defesa ativistas (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Nov 22 09:33:14 GMT 2014

Popular Defensoria é um coletivo criado no ano de 2008 por um grupo de trabalhadores (advogados, promotores e estudantes), a fim de defender os direitos humanos como uma ferramenta para defender os ativistas engajados nas lutas sociais. ---- Este grupo trabalha para defender as organizações de pessoas, trabalhadores, união ou estudantis comércio criminosas envolvidas em lutas sociais no Chile. As lutas sociais que são violentamente reprimidos pelo Estado chileno que se baseia para criminalizar ativistas sociais em leis e um sistema herdado de uma ditadura que foi globalmente. ---- Condemned a Defensoría Popula r definida como ativista social qualquer indivíduo ou comunidade social ou política que exerce o seu direito de protestar, de reivindicar mudança de política pública, pelas autoridades administrativas. ...


(pt) France, Alternative Libertaire - trato AL, Contra a austeridade, a tomar medidas! (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Nov 22 09:31:07 GMT 2014

Com o seu orçamento de austeridade para 2015, o governo mais uma vez prova o que interessa a ele defende um lado, confirma os enormes benefícios fiscais já concedidos aos empregadores, por outro corta na despesa pública e é pagar a conta para o público. O dia de protestos em 15 de novembro, na chamada do coletivo "alternativa à austeridade" (3A), tem como objetivo expressar a raiva da população e da recusa da classe política conduzida pelos capitalistas. ---- Só em 2015, é 21000000000 EUR que serão salvos em serviços públicos, incluindo mais de 9 bilhões de euros na parte de trás da Segurança Social. O objetivo do orçamento de austeridade? Financiar o "pacto de competitividade" eo "pacto de responsabilidade", que estão a distribuir milhares de milhões de euros para as empresas na forma de redução de impostos. ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #243 - Entrevista com um ucraniano "Anarquistas anarco-comunista tornaram-se o principal obstáculo à anarquia" (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Nov 22 09:30:34 GMT 2014

Donetsk, uma cidade no sudeste da Ucrânia foi palco de confrontos entre separatistas pró-russos e população ucraniana. Um ativista comunista libertário que mora lá e fazer campanha nos dá algumas ferramentas para entender o que as forças e as razões para a fraqueza do movimento libertário. ---- Qual é a situação na Ucrânia? ---- A vida continua com duas realidades paralelas: as pessoas continuam a sua vida diária, com crianças ao redor, com o mesmo lugar dos mortos, a violência, o ódio. A divisão da sociedade se torna mais forte a cada dia. É uma revolução política da burguesia nacional no contexto da guerra civil e intervenção russa mal disfarçado. ---- Qual é a composição social dos manifestantes Sudeste e aquelas de Maidan? ---- Não Maidan e separatista Sudeste não diferem muito um do outro. Ambos reunir uma variedade de classes sociais, intelectuais, ...


@

Last updated: Sun Nov 23 10:14:46 2014