A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) France, Alternative Libertaire AL #257 (Jan) - Trabalho: uma nova era uberiasation operacional (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Feb 06 13:43:33 GMT 2016

Engenheiros offshore de grandes empresas de Internet para pequenas mãos pagos à peça, o mundo digital oferece novas oportunidades para os capitalistas para ganhar dinheiro nas costas dos trabalhadores, contornando as leis de assalariados de protecção vigor nos territórios. ---- Alguma vez você já se perguntou como plataformas de Internet que oferecem conteúdo produzido principalmente por usuários (Facebook, YouTube, por exemplo) estavam fazendo isso sempre, em seu feed de notícias ou entre dois vídeos gato, não há um estáticas Porn foto espetacular ou apelo ao ódio racial? Naturalmente, você vai dizer: robôs, algoritmos. ---- Na realidade, não há algoritmos suficientemente eficazes para realmente filtrar esgotos Internet; o que você vê e lê previamente depurada por homens e mulheres, e até mesmo provavelmente uma mulher, estudante filipino, mas não um monte de ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - internacional, Irã Hassan Rohani, um amigo de negócios, inimigo da liberdade (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Feb 06 13:43:26 GMT 2016

O tempo para o "relaxamento" está chegando. Aproveitando-se de um acordo sobre o controle do seu programa nuclear, também em favor da "união sagrada" contra Daech, a República Islâmica do Irã, inimigo prendido por muito tempo, voltou nas boas graças do Oeste. ---- O presidente iraniano, Hassan Rohani, é imediatamente veio a Paris para fazer compras. O governo francês e os empresários não se coíbe de sangue que flui das mãos de tiranos. Quinze mil milhões de euros contratos foram formalizados para o deleite dos acionistas total, Vinci, etc. Resta apenas completar a um com a Airbus, que cobrirá quase € 23000000000 ... ---- Quanto à SNCF, seu presidente, Guillaume Pepy, tem o orgulho de anunciar que irá "apoiar a proposta de reestruturação das ferrovias iranianos." Ele também anunciou com orgulho "a geminação de estações franceses e iranianos" [1]. Trabalhadores ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #257 (Jan) - Notre-Dame-des-Landes: ZAD demonstração para 16 de janeiro (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Feb 05 08:03:46 GMT 2016

Confrontado com a vontade do governo para se engajar no trabalho do novo Aeroporto de Nantes, adversários e opondo-se organizar a resposta, e chamar para a resistência em toda a França. ---- Em 10 de Dezembro, entre as duas voltas das eleições regionais, realizou uma audiência em câmaras-expulsão High Court (TGI) de Nantes, como parte de uma "extrema emergência procedimento", a respeito de quatro fazendas famílias agrícolas e onze, habitantes históricos e habitantes de Notre-Dames-des-Landes. Vinci, de construção multinacional, afirmou ter "sido forçado pelo operacional calendário", o Estado decidiu final de outubro "para iniciar o trabalho para o início de 2016". ---- Na verdade, apesar do compromisso de Hollande para congelar toda a ação até o esgotamento dos recursos legais contra o aeroporto prometeu, apesar da retórica do governo realizada em paralelo à COP21, ...


(pt) Federação Anarquista do Rio de Janeiro FARJ – [CELIP] Rafael Barrett e seu combate em direção a um pensamento Latino-americano.
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Feb 05 08:03:39 GMT 2016

CELIP – Rafael Barrett e seu combate em direção a um pensamento Latino-americano. ---- Breve homenagem aos 140 anos de um personagem do anarquismo paraguaio. ---- Dia 03 de fevereiro, quarta-feira, a partir de 18h, teremos mais um Círculo de Estudos Libertários Ideal Peres (CELIP), espaço público da Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ). Convidamos todas as pessoas para mais essa atividade de debate. ---- Dia: 03 de Fevereiro de 2016 ---- Hora: 18h ---- Tema: “Rafael Barrett e seu combate em direção a um pensamento Latino-americano.” Breve homenagem aos 140 anos de um personagem do anarquismo paraguaio. ---- Local: CCS – RJ (Centro de Cultura Social), Rua Torres Homem, 790. Vila Isabel – RJ ---- Baixe aqui o texto disparador para o debate https://anarquismorj.files.wordpress.com/2016/02/celip-barrett-textos-disparadores-fev-2016.pdf ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #257 (Jan) - Evento: Permanecei unidos contra a repressão (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Feb 04 12:28:48 GMT 2016

A manifestação em 29 de novembro, violentamente reprimidas pela polícia, deixou dúvidas sobre a nossa organização desses eventos, que tendem a repetir que o governo está aumentando a proibição de manifestações. De volta à nossa concepção de auto-defesa e as questões que deixa em aberto em função do evento anti-COP21. ---- Enquanto o governo aproveitou os trágicos atentados de 13 de Novembro de estabelecer um estado de emergência e sua bateria de medidas autoritárias, Alternative Libertaire decidiu desobedecer a proibição de manifestações contra a COP21. Chegando no dia marcado na Praça da República com os nossos parceiros libertários, encontramos várias luta coletiva e cada canto forças anti-motim. ---- A violência começa aí: a privação abusiva de nosso direito de manifestação ea criação de um importante sistema de aplicação da lei. No entanto, tentamos ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #257 (Jan) - Síria: Apoio à esquerda curdo contra Daech (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Feb 03 12:50:37 GMT 2016

A presença de uma força secular política e militar e progressiva, os curdos e os seus aliados, agrupadas em Forças Democráticas da Síria, de que a guerra na Síria não é apenas um confronto entre potências imperialistas. ---- Vamos ser claros: Daech vem diretamente do caos semeado pelas potências ocidentais e seus aliados sunitas na região do Golfo. Estes têm de fato feito de tudo para explorar a revolta árabe contra o Prin-time ditador Bashar al-Assad, militarização e confessionalisant-lo. Assim, o Exército Livre da Síria é hoje já não uma miríade de grupos sem consistência, dominados pelo que apresentamos como "moderada" oposição, que são muitas vezes milícias islâmicas [1] Daech que é apenas uma versão radicalizada. ---- Os países do Golfo e Turquia continuam seu jogo duplo. Por um lado, eles emprestam suas bases aéreas para os ocidentais mesmo esporadicamente envolvidos ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #257 (Jan) - Estado de emergência: a hora do ataque contra (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Feb 02 11:21:45 GMT 2016

Os ataques em novembro deu ao governo a oportunidade de tentar silenciar o movimento social, sob o pretexto da luta contra o terrorismo. Não deixe que ele! ---- O estado de emergência foi declarado pelo Conselho de Ministros em 14 de novembro, o dia dos ataques. Emoldurado por uma lei aprovada em 1955 durante a guerra da Argélia, foi prorrogado por três meses na sequência de uma votação da Assembleia Nacional, até 26 de Fevereiro. A formalidade uma vez que apenas seis deputados votaram contra [1]. Os membros da Frente de Esquerda votaram unanimemente a favor, com o fundamento de que o Parlamento será informada das medidas adoptadas [2]. Este não era sem causar um rebuliço no Frente de Esquerda, ligação comunista onze senadores a abster-se ... quando passar no Senado.
...



(pt) al bruxelles: Anarquia e da relação entre os sexos -- Anarquia relações de gênero e Emma Goldman (Anarquia eo Sexo Pergunta, Tradução * Julien Clamence) (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Feb 01 16:59:17 GMT 2016

I) Introdução Histórica pelo feminismo libertário Bruxelas: ---- Nós publicamos uma tradução de um artigo escrito por Emma Goldman (1869-1940), o anarquismo eo sexual questão, publicado no The Alarm em 1896. ---- Emma Goldman é uma figura do anarquismo e feminismo. Profundamente anti-autoritário, é particularmente conhecido por seu discurso sobre o amor livre, sexualidade e controle de natalidade, a luta de classes e sua denúncia da instituição do casamento. "Eu sou o servo, nem Deus, nem o Estado, nem um marido." ---- Ela nasceu no território do Império Russo, a uma família que emigrou sem um tostão em Rochester, Estados Unidos. Ele vai enfrentar muito cedo para alienação classe eo patriarcado. Ele vai trabalhar como costureira na fábrica desde os seus 14 anos e vai experimentar o divórcio antes de seu aniversário de 18 anos. Eventos Haymarket Square a ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #257 (Jan) - Contra o e-mundo da besta (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Feb 01 13:26:01 GMT 2016

O ultraprécaire e força de trabalho mundo digital ultra-fragmentado não promove a organização coletiva. Lutar ainda chumbo e ainda conseguiu ganhar. Ilustrações. ---- Concorrência e insegurança não facilitam as mobilizações, mas se além consideramos as condições de auto-emprego nas plataformas do mundo da Internet, como o trabalho físico Uber ou digital como o Mechanical Turk (ver caixa), que difícil imaginar como construir resistência coletiva, e os sindicatos franceses estão longe de se preocupar com isso. No entanto, algumas pistas surgiram recentemente. ---- Em 17 de junho deste ano, o trabalho da Comissão, em San Francisco, Califórnia, decidiu reconhecer o status de empregado a um Uber condutor. A razão dada é que a empresa está envolvida em todos os aspectos da actividade dos seus motoristas, uma vez que controla o relacionamento com os clientes, ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #257 (Jan) - político, Terrorismo: Nenhuma razão, realmente? (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Jan 31 14:21:04 GMT 2016

Para o primeiro-ministro Manuel Valls "qualquer desculpa sociais, sociológico e cultural" não deve ser procurada para o terrorismo. A implicação é explicado em tom de desculpa. A retórica útil para colocar debaixo do tapete os problemas reais e impor um guerreiro vazamento antes. ---- Retratos de terroristas ou aqueles partido são treinados na Síria nas últimas semanas na imprensa, mostram que não há um único fator nestes cursos. Alguns são e alguns ex-reclusos ou reclusos, passado-es ou não pela prisão. Outros ainda vivem em situação de precariedade e de exclusão social, de modo que também há indivíduos considerados "integrado" entre terroristas. ---- Apesar destas diferenças, o que exige lendo as biografias desses bandidos é o primeiro curso caótico da maioria deles e eles. O chamado mix "radicalização" trilha muitas vezes para curso crime e da marginalização, ou ...


@

Last updated: Sat Feb 06 14:43:34 2016