A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) federacao autonoma FAT: POR NÓS! POR TODOS ELES! Companheiro Yuri, Presente!
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Mar 31 07:20:49 GMT 2020

"Que a dor possa passar e em seguida se continue a viver foi para mim um grande espanto. Ainda acho - e por razões bem diversas - que sobreviver é, dentre todas as coisas, a mais desconcertante. Por que sobreviver se não por aqueles que não sobrevivem?" - Victor Serge ---- O mês de março é símbolo de resistências e lutas dos estudantes brasileiros. ---- Em 1968, no dia 28 de março, o secundarista Edson Luís de Lima Souto foi assassinado pelas forças policiais da Ditadura Militar, durante manifestação por melhorias no restaurante "Calabouço", no Rio de Janeiro. Edson Luís foi o primeiro estudante morto pela Ditadura, sua morte causou indignação e revolta, resultando em passeatas massivas e combativas em diversas regiões do país.

Duas décadas antes, no dia 28 de março de 1947, nascia em Itaberaí/Goiás Honestino Monteiro Guimarães, líder estudantil na resistência contra a violência da Ditadura Militar. Em 1973 Honestino foi preso e assassinado, sendo declarado "desaparecido" político. Apenas em 1996 o ...



(pt) France, Union Communiste Libertaire UCL - Comunicado de imprensa: Violência doméstica: o aborrecimento para quem fica em casa (en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Mar 31 07:20:25 GMT 2020

Quer continuem a trabalhar ou estejam em casa, as mulheres estão na linha de frente na luta contra a pandemia, mas também são as primeiras vítimas da atual crise de saúde. ---- A distribuição desigual de tarefas não será resolvida devido ao confinamento. Lembre-se de que as mulheres realizam uma grande maioria de tarefas domésticas e de creche, inclusive quando estão em um relacionamento. No caso em que ambos os pais estão trabalhando juntos, pode-se imaginar facilmente como as tarefas podem ser distribuídas entre os casais onde elas já são cuidadas por mulheres o resto do tempo ! O feedback de muitos professores é formal: são principalmente as mães que os contatam, fazem perguntas e fazem o dever de casa. Além disso, está o gerenciamento de tarefas domésticas, que não deixa muito tempo para teletrabalhar para quem pode reivindicá-lo !

Além disso, as famílias monoparentais (com 82% das mulheres à frente) são as primeiras a serem afetadas pela pobreza e, portanto, muitas ...



(pt) France, Union Communiste Libertaire AL #303 - Municípios: Chefes como os outros (en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Mar 31 07:20:13 GMT 2020

Nas comunas, o prefeito, seja da esquerda ou da direita, permanece um patrono como os outros, em um sistema capitalista. Até os municípios chefiados por um prefeito do PCF usam argumentos falsos para atender às demandas dos funcionários municipais. ---- Em um determinado número de municípios, os candidatos à esquerda serão eleitos nas listas PCF, LFI, EELV ou "cidadão". Não se trata de exaltar quem vai votar nessas listas ou mesmo fazer campanha. ---- Também não se trata de dizer que uma administração municipal de direita tem as mesmas consequências para os habitantes, e em particular as da classe trabalhadora, como uma administração de uma prefeitura comunista: temos visto nas últimas eleições com a passagem à direita de municípios como Villejuif (94) ou Bobigny (93), por exemplo. No cardápio: planos urbanos locais (PLU), permitindo que os desenvolvedores engordem em detrimento das paisagens urbanas e do meio ambiente, a aceleração do colapso dos serviços públicos, práticas insuportáveis da máfia.

...



(pt) Organização Anarquista Socialismo Libertário - OASL: METRÔ-SP - IRRESPONSABILIDADE DE BOLSONARO NÃO TORNA DORIA SENSATO
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Mar 31 07:19:36 GMT 2020

Bolsonaro chocou o Brasil com seu pronunciamento feito na terça-feira (24). O desprezo pela ameaça que representa a COVID-19 e uma série de sandices como reivindicar um "histórico de atleta" para dizer que teria apenas uma "gripezinha, um resfriadinho" se fosse vítima da pandemia mostram o tamanho da sua irresponsabilidade com uma doença que afetará a vida de milhões de brasileiros. Ao contrário do que apontou há dois anos, o governador de São Paulo, João (Bolso)Doria tem tentado se destacar como um oásis de sanidade em meio à loucura da familícia. Porém, onde governa, Doria é tão assassino e cruel quanto o presidente no combate à pandemia - seja oferecendo ração aos pobres, mandando a polícia exterminar a periferia durante a eleição para governador ou, agora, no descaso de seu governo com o transporte público paulista, em especial o Metrô.

Desde a confirmação do primeiro caso de COVID-19 no Brasil, em 26 de fevereiro, está clara a inépcia de Doria para lidar com a epidemia no ...



(pt) anarkismo.net: A Pandemia no Brasil sob o desgoverno Bolsonaro por BrunoL
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Mar 31 07:19:18 GMT 2020

Não tem como analisar o comportamento de Jair Bolsonaro, sua prole e a maior parte de seus ministros sem levar em conta o fator irresponsabilidade. ---- Fica difícil fazer análise em tempo real, com a velocidade da pandemia de coronavírus avançando e o desgoverno confundindo mais que ajudando. Nas palavras que seguem a tentativa é nos aproximar do real e das proposições. Vamos começar. ---- 23 de março de 2020 - Bruno Lima Rocha ---- 1ª parte ---- Fica difícil fazer análise em tempo real, com a velocidade da pandemia de coronavírus avançando e o desgoverno confundindo mais que ajudando. Nas palavras que seguem a tentativa é nos aproximar do real e das proposições. Vamos começar. ---- Não tem como analisar o comportamento de Jair Bolsonaro, sua prole e a maior parte de seus ministros sem levar em conta o fator irresponsabilidade. Muito já me perguntaram a respeito e mais ainda me questiono: Por quê? Qual o nexo causal entre a demência e a necropolítica do presidente que precisa ser urgentemente interditado? Aí vai uma hipótese.
Se Bolsonaro admitir o tamanho da gravidade da pandemia e tomar medidas semelhantes as que vêm sendo tomadas por governos europeus e anglo-saxões - incluindo as primeiras medidas dos EUA sob a administração Trump, governo ao qual ele é servil e lacaio - necessariamente vai ...



(pt) Fórum Anarquista Especifista - FAE bahia: Ao ser anunciado a epidemia do Corona, a primeira medida que foi aconselhada para ser tomada foi o isolamento social.
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Mar 30 05:37:02 GMT 2020

Porém, foi pensado nas pessoas que não têm moradia? Segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), em 2019 foi quantificado que mais de 101 mil pessoas vivem nas ruas em todo o Brasil. Ou seja, em tempo de pandemia, mais de 100 mil pessoas estão expostas ao vírus sem poder aderir essa medida de prevenção. É preciso pensar nessas pessoas que também fazem parte da nossa sociedade. Expostxs a mais uma mazela, poucas são as cidades que estão oferecendo abrigos para essas pessoas. Para elas, tem sido dadas poucas migalhas nessa situação , esquecidas mais uma vez em nome da fome e da pobreza. Não podemos esquecer que, apesar da doença não escolher classe, sexo e raça, o acesso à direitos básicos escolhe. Sabemos quanto o Estado tapa os olhos e ouvidos para pessoas que estão em condições de máxima vulnerabilidade social, portanto, para essas pessoas não existe o acesso ao isolamento social e muito menos à sáude básica. Ainda são poucas as cidades que aderiram a ideia de utilizar escolas públicas ou até mesmos estádios como abrigo. As que fizeram são cidades de interiores. A preocupação tem que ser por todxs e para todxs. O Estado precisa se responsabilizar também por essas vidas! Por abrigos para essas pessoas e acesso às vacinas, tendo em vista que eles também são também, parte vulnerável da sociedade, e que estão mais expostos ao Covid-19 tanto quando todxs ...


(pt) France, Union Communiste Libertaire AL #303 - Eleições municipais: comunistas libertários têm voz (en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Mar 30 05:36:46 GMT 2020

As próximas eleições municipais trazem muitas promessas e negociações dos vários candidatos a serem eleitos. Os comunistas libertários podem ocupar o espaço público para defender suas idéias anticapitalistas e autogerenciadas. Outra gestão dos municípios é possível, ela passará pela luta e pela mudança de mentalidade. ---- As eleições municipais começam em 15 de março. Como em todas as eleições, a abstenção é geralmente massiva (36,45% no primeiro turno em 2014). E, como sempre, as campanhas eleitorais são uma oportunidade para os candidatos multiplicarem promessas que esquecerão rapidamente uma vez eleitos. Por que, então, deveríamos estar interessados nela, como comunistas libertários ?
Por um lado, é, no entanto, uma fotografia das lutas pelo poder político do período que precisamos analisar. Por outro lado, é um período em que as discussões políticas serão mais frequentes do que outras e é uma oportunidade de destacar nossas palavras de ordem e análises.

...



(pt) Coletivo Anarquista Bandeira Negra CABN [CAB]: Para resistir à pandemia, ajuda mútua e solidariedade!
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Mar 30 05:35:35 GMT 2020

Nós, do Coletivo Anarquista Bandeira Negra, acreditamos que os espaços de luta são sementes de organização popular. Neste momento de pandemia, em que muitas das tarefas cotidianas da militância se adiam, é preciso fortalecer a ajuda mútua e nossa capacidade de rodear de solidariedade a quem mais precisa, procurando diminuir o impacto dessa doença infecciosa nas periferias, comunidades, aldeias, quilombos, casas de internação, espaços de reclusão e em todos os espaços em que é difícil garantir o isolamento. ---- O novo coronavírus avança sobre o país, com o número de casos aumentando dia a dia. Em Santa Catarina temos mais de vinte casos confirmados, ao lado de centenas de suspeitos, com transmissão comunitária confirmada no sul do estado - quando não se sabe de quem a pessoa contraiu o vírus. Logo o número de casos irá esbarrar na capacidade do Sistema Único de Saúde (quantidade de leitos, vagas de UTI e equipamentos médicos) e não haverá como atender todas as pessoas que necessitarem. Por isso, é ainda mais necessário reafirmar a urgência em se revogar o Teto de Gastos do Governo (Emenda Constitucional 95) e garantir mais recursos para o SUS.
...



(pt) Coordenação Anarquista Brasileira - CAB: SOLIDARIEDADE E APOIO AOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS INFORMAIS
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Mar 30 05:32:16 GMT 2020

Nos últimos anos nos acostumamos com a instabilidade e o caos produzido pelos profissionais da politicagem. A todo custo, eles querem que nos acostumemos com a precarização das nossas vidas, com a perda do poder compra do dinheiro e com a falta de alternativas. Querem porque querem nos fazer aceitar que quem vai ter que pagar a conta é o povo pobre. Tudo é apresentado como uma simples fatalidade. É como se o país tivesse parado no tempo e todas aquelas políticas que se diziam milagrosas, não tivessem sido impulsionadas para botar o país nos trilhos novamente. ---- Mas vamos voltar um pouco no tempo e ver onde a "ponte para o futuro" (nome do programa do governo Temer) nos trouxe. Quem não se lembra da "PEC do teto de gastos" (que se tornou a Emenda Constitucional 55)? Da reforma trabalhista? Da reforma da previdência? Não eram essas reformas que iam botar o país nos trilhos? Não era isso o que ia fazer a economia voltar a crescer, criar empregos e voltar a produzir bem-estar para o povo brasileiro? Desde a aprovação da PEC do teto de gastos (que congela o investimento social durante 20 anos), já se passaram quase quatro anos. E o que temos no horizonte não parece nada bom. Na verdade, tudo indica que as coisas só tendem a piorar!
...



(pt) France, Union Communiste Libertaire AL #303 - Digital, Revenge porn: indignação de classe (en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Mar 29 06:30:05 GMT 2020

A retirada da candidatura de Benjamin Griveaux oculta as questões reais relativas à regulamentação excessiva da Internet, entre outras coisas, o enfrentamento dos dados e o empilhamento das leis liberticidas. ---- Último episódio da disputa pelo prefeito de Paris: a retirada da candidatura de Benjamin Griveaux, após a transmissão de um vídeo em que ele mostra seus órgãos genitais. Essa sequência patética, que não é nada extraordinário na variante liberal do sistema eleitoral, é uma oportunidade de recordar políticas de hipocrisia e fachada sobre questões digitais. Homens, especialmente se são heterossexuais, obviamente não são as principais vítimas de "pornografia de vingança" ", Definido pelo código penal (artigo 226-2-1), como a difusão de imagens com caráter sexual, sem o consentimento das pessoas envolvidas. Essa prática é direcionada principalmente para mulheres, geralmente meninas jovens e até adolescentes. E as consequências obviamente não são as mesmas. Aqui, isso interrompe a busca pelo poder de um chefão macronie, que desfruta de apoio indignado e unânime da classe política. Para as mulheres, um vídeo que circula - especialmente se elas expressarem sua liberdade sexual - geralmente valerá insultos e ameaças, que não serão necessariamente limitados à esfera digital. A resiliência desse tipo de dados, copiada repetidamente, de site para site, tornando ...


@

Last updated: Tue Mar 31 09:20:50 2020