A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) France, Alternative Libertaire AL Montpellier: expulsão espetacular do centro social Luttopia (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Oct 30 10:54:40 GMT 2014

Luttopia o centro social foi expulso pouco antes da pausa de inverno. Este agachamento abrigou mais de 100 pessoas, incluindo muitas famílias. A violência policial foi tal que mesmo um jornalista Midi Libre foi molestado (vídeo on-line explícito). ---- Foi rápido! Você deverá ver que a informação de fundo tinha feito o seu trabalho, e eles tinham cuidadosamente esperou para o povo de solidariedade a partir de 6:00 da manhã, para impedir a expulsão, são partes do conta-gotas de volta até a cavalaria. ---- Quinta-feira, outubro 23, às 9:20 de uma centena de policiais brigadas estão em vigor para expulsar gerido pela coordenação Luttopia agachamento a 105 Avenue Lodeve. ---- O agachamento foi esvaziada em cerca de 20 minutos. E, no entanto, a operação tem sido abrandado por um acrobata que estava pendurado por uma corda entre dois edifícios. ...


(pt) Brazil, Organização Anarquista Terra e Liberdade - CARTA ABERTA À SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E À SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA DELIBERADA NA ASSEMBLEIA DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DE 15 DE NOVEMBRO DE 2014
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Oct 30 10:15:13 GMT 2014

Até alguns dias atrás, a professora de biologia e indígena da etnia Manauara, do tronco Arawak, Mônica Lima, lecionava para presos nos pavilhões do presídio de Gericinó, em Bangú, zona norte do Rio. O programa é uma das atividades promovidas pela DIESP -- Diretoria Especial de Unidades Escolares Prisionais e Socioeducativas. Mônica é conhecida por sua luta em defesa da Aldeia Maracanã e foi vítima de violência policial inúmeras vezes, inclusive nas duas ocasiões em que indígenas foram covardemente despejados do edifício do antigo Museu do Índio. Além disso, Mônica é presença certa nos protestos que têm agitado a cidade desde junho de 2013 e, como educadora, apoia com unhas e dentes o movimento em defesa da educação. ---- Em setembro, a SEAP entrou com processo administrativo contra a professora solicitando seu afastamento da DIESP, que prontamente ...


(pt) Movimento de Organização de Base (MOB) – Todo apoio aos Mutuários de São José dos Pinhais!
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Oct 29 15:46:02 GMT 2014

Nós do MOB-PR (Movimento de Organização de Base do Paraná) nos posicionamos publicamente a favor da União dos Mutuários Trabalhadores de São José dos Pinhais (UMT-SJP). Os mutuários protestam em frente ao fórum de São José a cerca de 60 dias visando à derrubada de mais de 150 reintegrações de posse que beneficiam imobiliárias especuladoras. ---- O movimento representa cerca de 4.000 famílias (20.000 pessoas) que têm suas casas em risco devido ao superfaturamento de terrenos comprados a mais de 10 anos. Os mutuários compraram seus terrenos, os pagaram durante mais de uma década e agora correm o risco de perdê-los para as imobiliárias que estão cobrando valores absurdos e que ferem os contratos estabelecidos. As imobiliárias propõem acordos ofensivos, os quais chegam a cobrar aluguéis das casas construídas pelos próprios mutuários. ...


(pt) Brazil, Coletivo Aanarquista Luta de Classe [CALC] - NO BATENTE No4, Outubro de 2014 - Editorial + Eleições, As Eleições no Paraná
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Oct 29 15:19:10 GMT 2014

Editorial ---- Olá companheiros e companheiras! Teremos as eleições burguesas de novo e mais uma vez não há nada de novo para a classe trabalhadora. O que os anarquistas afirmavam desde o final do século XIX ainda é válido: As mudanças que o povo precisa não virão das urnas! ---- Nessa edição do No Batente, convidamos você a ler uma breve análise de conjuntura estadual e nacional, e também uma resposta à pergunta que sempre nos é feita: como votam os anarquistas? ---- Ou se vota com os de cima Ou se luta com os de baixo! Boa leitura! ---------------------- Eleições: A saída à esquerda não é nas urnas, mas nas RUAS! -- Elementos da conjuntura eleitoral - Adaptado de Coordenação Anarquista Brasileira (CAB) ---- O contexto de eleições em nosso país precisa ser analisado a partir de alguns elementos da conjuntura brasileira que procuraremos apontar nesta análise. São ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - 1000 Vacas: solidariedade com os agricultores indiciados por Guillaume (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Oct 28 10:32:44 GMT 2014

01 de julho de 2014, nove ativistas foram convocados tribunal Confederação Camponesa de Amiens. O seu crime? Fizeram uma tag gigante e ter removido alguns equipamentos de construção e sala de ordenha. Mas isto não é o mais grave. Isto leva-los hoje no Tribunal de Justiça, é para ser levado para a fazenda fábrica mil vacas, recusando-se a industrialização da agricultura, a escolha de ação, em vez de resignar-se a desaparecer. ---- O número de agricultores está despencando. Modernização, que primeiro levou a melhores condições de trabalho, levou à industrialização da agricultura que destrói gradualmente a agricultura. Não há dúvida de selecionar sementes na fazenda. Direito industrial e estamos impondo suas OGM. Também é impossível administrar um rebanho com a experiência do criador, chipping electrónica de pequenos ruminantes é obrigatória. Quanto ...


(pt) União Popular Anarquista (UNIPA) - Eleições no Distrito Federal: As aves de rapina mudam de cores e de sorrisos mas não abandonam nunca a carcaça
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Oct 28 10:31:06 GMT 2014

Após lutas, debates e atuação nas bases durante esse período de farsa eleitoral achamos importante divulgar nossa análise da conjuntura local e das perspectivas para a luta da classe trabalhadora. ---- Voltemos um pouco no tempo. Os escândalos de corrupção em 2010 envolvendo o ex-governador José Roberto Arruda, escândalo que o destituiu do cargo e que abriu as portas para a vitória de Agnelo Queiroz (PT), possuem elementos importantes para compreender a atual situação política. O chamado Movimento Fora Arruda era dirigido pelos governistas da CUT, UNE, PCdoB e PT, e foi capitalizado por estes para seu próprio projeto eleitoreiro. Após os escândalos, diversos partidos da base de Arruda (tal como PMDB, PSB, PDT) passaram de "mala e cuia" para a chapa do PT. ---- Naquele momento o PT vendeu a imagem de alternativa aos corruptos e às velhas oligarquias "ficha suja". Porém, a bem ...


(pt) União Popular Anarquista (UNIPA) - Comunicado nº 41 A luta em Kobane é a luta contra o imperialismo e seus lacaios!
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Oct 27 13:04:22 GMT 2014

Hoje os povos do mundo viram seus olhos para o acirramento da luta de classes no oriente. ---- Se no leste europeu deputados comunistas da nova república de Lugansk aprovam leis homofóbicas (dois anos de prisão para "prática pública de atos homosexuais"), em Kobane trabalhadoras e trabalhadores se unem em milícias para enfrentar o Estado Islâmico do Iraque e Levante (EIIL). -- Após a invasão dos EUA no Iraque, a política do imperialismo passa pelo redesenho e a divisão de todo oriente médio. O desmantelamento do Iraque aumentou a resistência à ocupação com grupos vinculados a rede da Al Qaeda. Composto por Jihadistas de várias partes do mundo, esse grupo criou o EIIL patrocinado pelos EUA. Os rebeldes da Frente Al Nursa e do EILL são vinculados as forças paramilitares patrocinadas e treinadas pela OTAN. Não por acaso, romperam com Al-Qaeda para se concentrar na luta ...


(pt) France, Coordenação de Grupos Anarquistas - Internacional, Fascistas do IE, as mãos fora da Rojava! Solidariedade com o processo revolucionário curdo! (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Oct 27 10:03:58 GMT 2014

Por mais de dois anos, o Rojava (sírio Curdistão), está envolvida em um processo revolucionário específico. Ficar muito tempo longe do proposto na Síria porque considerados demasiado influenciada pela ideologia nacionalista pan-árabe, em seguida, diante de uma revolução contra takfiri religiosa interna e fascista do Rojava desenvolve suas próprias instituições sociais, as tropas de caça plano Bashar e enfrenta as forças nacionalistas político-religiosas e árabes tentando destruir a autonomia dinâmica.
Portanto, se desenvolve uma escala de massa popular, dinâmica de auto-organização social, econômica e política, com base num projecto de "Confederalismo democrática ", incluindo a luta pela igualdade de gênero, inclusão de minorias religiosas, nacionais e sexuais nas instituições locais. ...



(pt) France, Organisation Communiste Libertarie (OCL) - Courant Alternatif #243 - Choque de civilizações em Gaza por ocl-lyon (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Oct 27 10:03:00 GMT 2014

Por um lado, não é Israel, um país ocidental e mais armada tornou-se a vanguarda do "mundo civilizado" contra os "bárbaros", "terroristas" e "fundamentalistas". ---- Na sociedade israelense, que é chamado de "túneis de morte" para descrever as estruturas básicas por meio do qual os combatentes de Gaza surpreenderam os bravos "IDF", "o exército mais moral do mundo." E, como disse a Holanda, Israel "tem o direito de se defender." Ban-Ki-moon acrescentou uma camada de barbárie ... falando do Hamas, que se acredita ter sequestrado um soldado israelense na Faixa de Gaza! Ironicamente, o historiador israelense Shlomo Areia recorda que, quando criança, foi, naturalmente, para os cowboys e os índios contra a rebocaram, gritando, fazendo uma careta e flechas balançando como podiam. Os cowboys eram herói branco. O exército israelense é Custer ou Chivington reverenciado por ter ...


(pt) Brazil, Coletivo Quebrando Muros - Ato lança o Comitê Lutar Não é Crime e pede o fim do processo contra o estudante Nicolas Pacheco
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Oct 27 10:02:19 GMT 2014

O Ato em Defesa de Nicolas Pacheco que aconteceu nesta manhã no Pátio da Reitoria da UFPR contou com a participação de mais de 15 entidades e com a presença de mais três militantes que assim como Nicolas enfrentam um processo de criminalização por causa de suas lutas. Durante o evento desta manhã também ocorreu o lançamento do Comitê Lutar Não é Crime, que simboliza a nova fase de organização dos movimentos de luta contra a criminalização dos movimentos sociais no país. ---- As entidades reivindicaram o arquivamento imediato do processo contra Nicolas e o fim da criminalização dos movimentos sociais no país. Nicolas é estudante e militante e foi preso de forma arbitrária, truculenta e repressiva no dia 28 de agosto, durante manifestação da Frente de Luta Pra Não Perder o HC contra a EBSERH e está sendo responsabilizado por crimes que não cometeu. ...


@

Last updated: Thu Oct 30 11:54:42 2014