A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) Federação Anarquista Gaúcha - FAG - PELA AUTO-DETERMINAÇÃO DOS POVOS SOLIDARIEDADE AO POVO PALESTINO! (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jul 31 13:26:47 GMT 2014

Nesse momento de intensos ataques ao povo palestino na faixa de gaza por parte do Estado terrorista de Israel e em que os povos oprimidos de várias partes do mundo se levantam em solidariedade, nós da Federação Anarquista Gaúcha nos manifestamos reafirmando máxima solidariedade ao povo palestino. Defendemos a autodeterminação de todos os povos e oprimidos do mundo e, nesse sentido, acreditamos que uma medida urgente e imediata que dê um fim em todo o ataque contra o território da Palestina se faz necessária. ---- Sabemos que se trata de um povo desarmado que tem sido atacado diariamente. Já são milhares de assassinatos de mulheres, homens e crianças e, com o recrudescimento dos ataques do Estado de Israel por terra, mar e ar contra os moradores da faixa de gaza, o número de mortos e feridos só cresce em escala alarmante. Os alvos destes ataques são principalmente os civis ...


(pt) Uniaoan Arquista UNIPA - Bakunin? Presente! (en) (Correction)
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jul 31 13:24:25 GMT 2014

Em meio a pressão e atenção redobrada frente ao Estado policial cada vez mais repressivo, o que não faltaram nos últimos dias foram boas gargalhadas. A notícia de que Bakunin estaria no mesmo inquérito do qual foram presos diversos ativistas no Rio de Janeiro foi o ápice do absurdo. No inquérito, Bakunin é identificado como "potencial suspeito", e isso por conta de manifestantes haverem citado seu nome em ligações telefônicas. Diversas iniciativas foram tomadas, especialmente nas redes sociais, para expor a situação absurda de perseguição política, expor o absurdo das "provas" apresentadas, expor a ignorância da investigação, enfim, expor a farsa desse inquérito. ---- Vivenciamos tempos controversos na política brasileira. Com o "caso Bakunin", a repressão brasileira mais uma vez demonstra também suas fragilidades, demonstra que ela também se atrapalha e se emburrece ...


(pt) Uniaoan Arquista UNIPA - Bakunin? Presente! (enp)
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jul 31 13:18:02 GMT 2014

Em meio a pressão e atenção redobrada frente ao Estado policial cada vez mais repressivo, o que não faltaram nos últimos dias foram boas gargalhadas. A notícia de que Bakunin estaria no mesmo inquérito do qual foram presos diversos ativistas no Rio de Janeiro foi o ápice do absurdo. No inquérito, Bakunin é identificado como "potencial suspeito", e isso por conta de manifestantes haverem citado seu nome em ligações telefônicas. Diversas iniciativas foram tomadas, especialmente nas redes sociais, para expor a situação absurda de perseguição política, expor o absurdo das "provas" apresentadas, expor a ignorância da investigação, enfim, expor a farsa desse inquérito. ---- Vivenciamos tempos controversos na política brasileira. Com o "caso Bakunin", a repressão brasileira mais uma vez demonstra também suas fragilidades, demonstra que ela também se atrapalha e se emburrece ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - Anticolonialismo -- Apoiar os palestinos assumem anti-semita! (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jul 31 13:11:16 GMT 2014

Tudo e todo o apoio anticolonial sincero do povo palestino, apesar de proibições do governo, apesar de os parasitas anti-semitas que tentam poluir nossos encontros. ---- Em todos os lugares, na França, as manifestações tiveram lugar nas últimas duas semanas para apoiar o povo palestino em Gaza bombardearam pelo Estado de Israel. Em Paris, milhares de pessoas se reuniram, apesar das proibições do governo e um disco a polícia e repressão judicial que tal ativista Alain Pojolat alvo NPA indiciado pela organização da manifestação em Paris 19 de julho, proibida por Prefecture. ---- Esta mobilização é nada mais do que uma expressão de solidariedade para com um povo que luta contra um estado colonial, racista e belicista. ---- No entanto, foi observada na presença encontros em Paris, mas minoria muito visível, explicitamente indivíduos anti-semitas, ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - Anticolonialismo - Apoiar os palestinos assumem anti-semita! (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Jul 30 13:47:18 GMT 2014

Tudo e todo o apoio anticolonial sincero do povo palestino, apesar de proibições do governo, apesar de os parasitas anti-semitas que tentam poluir nossos encontros. ---- Em todos os lugares, na França, as manifestações tiveram lugar nas últimas duas semanas para apoiar o povo palestino em Gaza bombardearam pelo Estado de Israel. Em Paris, milhares de pessoas se reuniram, apesar das proibições do governo e um disco a polícia e repressão judicial que tal ativista Alain Pojolat alvo NPA indiciado pela organização da manifestação em Paris 19 de julho, proibida por Prefecture. ---- Esta mobilização é nada mais do que uma expressão de solidariedade para com um povo que luta contra um estado colonial, racista e belicista. ---- No entanto, foi observada na presença encontros em Paris, mas minoria muito visível, explicitamente indivíduos anti-semitas, ...


(pt) Chile, Editorial Solidaridad nº24: Editorial - Por um novo marco multissetorial (ca, en) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Jul 30 12:29:38 GMT 2014

Originalmente publicado na edição n° 24 do jornal anarquista chileno Solidaridad Como sugerido no editorial anterior, a nova composição do bloco dominante, está realmente produzindo mudanças no clima político do país. Por um lado, temos um direito histórico, que é incapaz de reorganizar um projeto político coerente, que permite unir as várias expressões políticas que compõem o contrário, a fragmentação política vivida durante seu último governo (Piñera) e do desarmamento sofreu depois de perder as eleições presidenciais do ano passado. Além disso, o conjunto de reformas instaladas nestes primeiros 100 dias no cargo, estão sendo desafiados por um número não setores menos organizados da classe trabalhadora, estudantes e residentes e colonos, que se seguiram, apesar deste clima, mobilizados, embora com menor intensidade. ...


(pt) Israel/Palestina: Os bastidores do presente conflito (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Jul 29 14:57:19 GMT 2014

O Egipto insiste em dissolver o domínio da ramificação da Irmandade Muçulmana que constitui o Hamas na Faixa de Gaza. Israel "só" quer sabotar a cedência / compromisso do Hamas junto da Autoridade Palestiniana na Cisjordânia. ---- O contexto político relevante para a situação actual começa em Novembro de 2012 com o acordo entre Israel e o Hamas promovido pelo Egipto (sob a «chancela» de Hillary Clinton). ---- As negociações de Novembro de 2012 trataram de dois assuntos: ---- 1 - um cessar-fogo entre ambas as partes e ---- 2 - a abertura de pontos de passagem para o trânsito de mercadorias e pessoas (os pontos de passagem oficiais foram "complementados" ao longo dos anos por 1500 túneis "ilegais" escavados por baixo da fronteira. Estes têm fornecido tudo o que os pontos de passagem oficiais não foram capazes de fornecer, tal como a maior parte das receitas para ...


(pt) Uniaoan Arquista UNIPA - Causa do Povo nº 70 - O O Imperialismo e a Divisão do Iraque (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Jul 28 10:13:58 GMT 2014

Braço armado do Estado Islâmico do Iraque e Levante (EIIL) ---- Depois do atentando sobre as torres gêmeas no EUA em 2001, o governo de George W. Bush, dos EUA, e de Tony Blair, da Inglaterra, invadiram o Iraque em 2003 e destruíram o Estado comandando por mão de ferro pelo Partido Baath (Nacionalista Árabe, de maioria Sunita - um ramo do islamismo) de Saddam Hussein sobre a justificativa, falsa, de armas de destruição em massa. Em busca de uma ação rápida para os interesses do imperialismo, de controle de reservas energéticas, petróleo, e de controle político, militar e estratégico da região, apoiado por Israel e as monarquias do golfo pérsico, os americanos e britânicos destruíram o Estado iraquiano, dividindo-o. ---- A partir de então se iniciou uma guerra civil pelo controle do "novo" Estado iraquiano e uma luta de resistência contra as tropas imperialistas. Uma parcela de ...


(pt) Anarchist Federation of Rio de Janeiro FARJ - Semana de mobilizações e atos pelos presos e presas políticos/ass (en)
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Jul 28 10:09:32 GMT 2014

No dia 22 a militância da FARJ esteve presente no ato cultural pela libertação dos presos e presas políticos(as) que teve início em frente ao Tribunal de Justiça (TJ) e depois seguiu até a Cinelândia. Ali diversos grupos musicais se apresentaram, cercados pela Polícia Militar, que a todo momento seguiu de perto os manifestantes. ---- O ato reuniu diversas organizações e movimentos sociais do Rio de Janeiro. Houve um momento em que se lavou a entrada do Tribunal de Justiça com Pinho Sol, para não esquecermos da injusta prisão e condenação do morador de rua Rafael Braga, cujo flagrante absurdo apresentado pelas forças de repressão foi que ele possuía uma garrafa do citado produto. ---- Estivemos também na terceira plenária do Comitê Popular contra o Estado de Exceção, que definiu um ato unificado para o dia 30/07. Essas plenárias tem sido importantes para ...


(pt) France, Organisation Communiste Libertarie (OCL) - Curdos, entre os ataques islâmicos e desenvolvimentos políticos (en, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Jul 27 07:08:28 GMT 2014

Desde o início de julho, os jihadistas do Estado Islâmico lançou uma grande ofensiva contra a cidade de Ayn al-Arab (Kobanê em curdo), sitiando várias aldeias no cantão do Curdistão sírio, na fronteira com o Peru. Combate raivas e causou dezenas de mortes em cada acampamento. Curdos mobilizar para resistir a esta onda de assaltos extremamente violentos lançados por jihadistas galvanizados e melhor armados para as suas recentes vitórias no Iraque. ---- Centenas de combatentes curdos cruzaram recentemente a fronteira com a Turquia para ajudar a defesa e empurrar o Kobanê atacantes. Na noite de 21 de julho de soldados turcos abriram fogo contra os combatentes do Grupo Jovem, a milícia curda legítima defesa rebateu, mostrando mais uma vez de que lado está a Turquia.
...



@

Last updated: Thu Jul 31 15:26:49 2014