A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) [Grécia] Dimitris Koufodinas: "Hoje, a Solidariedade venceu" By A.N.A.
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Jun 19 07:32:46 GMT 2018

A seguir, mensagem de Dimitris Koufodinas após encerrar à sua greve de fome iniciada há mais de 10 dias. Atualmente ele se encontra em um hospital prisão de Atenas, e receberá uma licença de 48 horas para sair da prisão depois que sua saúde se recuperar.
"Um grande obrigado a todos e a todas. Para companheiros, amigos, pessoas progressistas que me apoiaram.
Hoje, a Solidariedade venceu.
A Luta Comum, é condição necessária e indispensável para pequenas e grandes vitórias.
Dimitris Koufodinas ---- Hospital Prisão de Atenas ---- Quinta-feira, 14 de junho de 2018"
Fonte: https://athens.indymedia.org/post/1588978/
...



(pt) (PARÁ) Nota de solidariedade ao povo Ka’apor e ao seu Conselho de Gestão por Movimento de Organização de Base (MOB)
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Jun 19 07:30:05 GMT 2018

NOTA DE APOIO AO CONSELHO DE GESTÃO DO POVO KA’APOR ---- Por meio desta nota, o Movimento de Organização de Base do Pará (MOB-PA) vem demostrar todo o seu apoio e externar publicamente a absoluta legitimidade do Conselho de Gestão do povo Ka’apor, como instância coletiva de representação dos interesses dos indígenas das aldeias do território Alto Turiaçu. ---- De fato, as lideranças que compõem o conselho, representam, segundo nós, a forma mais adequada para achar soluções aos problemas importantes dos Ka’apor em busca da sua autonomia no seu território. Eles se encontram enfrentando adversidades que procuram fazê-los desistir desta justa luta, tentam fazê-los se conformar as decisões tomadas, de modo individual na maioria das vezes, em lugares e por pessoas que não pertencem ao território Alto Turiaçu, e que não serão impactadas pelas consequências destas decisões. ...


(pt) [Itália] Adeus Monia By A.N.A. (it)
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Jun 19 07:29:51 GMT 2018

Os companheiros e companheiras da Associação Cultural "Pietro Gori" de Milão estão perto da dor dos familiares e amigos da "Alternativa Libertaria" pela morte súbita de Monia Andreani. ---- Conhecemos Monia por ocasião do encontro anual organizado pela Cooperativa Iris e depois da apresentação de seu livro sobre a experiência da Iris que organizamos com ela em Milão, apreciando sua sensibilidade, sua inteligência e sua tenacidade. ---- Com a morte prematura de Monia, faltará uma voz importante em todas as iniciativas em que participou: no movimento de mulheres, na solidariedade em defesa dos débeis, nas atividades de pesquisa, no multiculturalismo, nas questões de gênero, na vida cotidiana, no trabalho docente, na pesquisa sobre a ética do cuidado de proximidade (caregiving).
...



(pt) France, Alternative Libertaire AL #284 - 6 e extinção de massa (en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Jun 18 04:48:01 GMT 2018

A descoberta é alarmante. O dano à biodiversidade continua a crescer. E a velocidade desse colapso está se acelerando. Vamos dar uma breve olhada em alguns estudos científicos recentes. ---- Ano após ano, os dados científicos se acumulam e todos seguem na mesma direção: a biodiversidade entra em colapso em todas as terras e mares. Primeiro, há o trabalho da Plataforma Intergovernamental de Ciência e Políticas sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES), criada em 2012 e cuja sexta sessão foi realizada de 17 a 24 de março de 2018 em Medellín (Colômbia). ---- Seus relatórios apontam, por exemplo, que na África cerca de 500.000 km2 de terra já estão degradados devido ao desmatamento, agricultura insustentável, pastoreio excessivo, atividades de mineração, espécies invasoras ou aquecimento global. ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #284 - Biodiversidade: Extinção: dinossauros, abelhas e nós (en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Jun 18 04:47:53 GMT 2018

A lógica produtivista do capitalismo está na origem do colapso da biodiversidade. Para coibir, será necessário, ao mesmo tempo, registrar-se em resistências concretas, opor-se frontalmente ao capitalismo e trabalhar para que converse uma convergência entre as lutas sociais e as lutas ecológicas. ---- A destruição de ambientes naturais é a primeira causa de desaparecimento de espécies animais e vegetais. Durante três anos, cerca de cem especialistas de 45 países, sob a égide do IPBES (" Plataforma Intergovernamental de Ciência e Políticas sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos "), sintetizaram estudos sobre a degradação de ambientes naturais ( Le Monde de 26 de março de 2018). A situação é alarmante: estamos enfrentando um fenômeno generalizado de degradação que afeta todas as superfícies terrestres. Se menos de um quarto das extensões terrestres ainda ...


(pt) luta fob - SURGE A FEDERAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES SINDICALISTAS REVOLUCIONÁRIAS DO BRASIL: A FOB -- Racistas, não passarão! -- RECC-RJ
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Jun 18 04:47:02 GMT 2018

Foram divulgadas denúncias de racismo cometidas durante jogos universitários no Rio de Janeiro, provenientes de estudantes da PUC, universidade localizada em um bairro de elite e dirigida majoritariamente a estudantes que podem pagar suas altas mensalidades. Aos adjetivos de "macaca" e "bichinha", ditos durante jogos e nas arquibancadas, foram divulgados em seguida um conjunto de refrões e letras produzidos por estudantes de direito da Puc, com um conteúdo que reflete como o racismo mais asqueroso é impregnado e propagado por pessoas provenientes da elite, desmistificando a fachada de democracia festiva que impera na cidade e em seus eventos. ---- As letras expõem cruamente o racismo e o machismo mais torpes e violentos como estratégias de rebaixamento social de uma elite conservadora, e também amedrontada. O medo de uma classe ameaçada em seus privilégios e posições ...


(pt) federacao anarquista gaucha - Mulher é resistência: rebeldia e luta de corpos indignados Por Sara Munaretto
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Jun 18 04:46:46 GMT 2018

Vivemos atualmente uma forte ofensiva neoliberal, o que talvez se possa chamar de um ajuste político global, processo que vem se agudizando nos últimos anos. Uma conjuntura de absoluto alinhamento dos estados com o capital financeiro internacional, possível através da crescente militarização da sociedade e do uso da violência como recurso político, que resulta em um cenário de privatizações dos bens públicos, retirada de direitos básicos, empobrecimento, restrições às liberdades, criminalização da pobreza e dos movimentos sociais e graves ataques aos direitos humanos. Nesse quadro, as mulheres são as que mais sofrem com essa ofensiva violenta, principalmente as mulheres pobres, periféricas, negras, indígenas, lésbicas e trans. ---- Nesse contexto, sobretudo a partir de 2015, inúmeras manifestações protagonizadas pelas mulheres ganharam força e visibilidade. De lá pra cá, ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #284 - Curdistão: torne a Rojava Green novamente: apoiando a revolução ecológica (en, fr, it) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Jun 18 04:46:38 GMT 2018

Desde 2012, Rojava vem experimentando emancipação política e social, impulsionada pela esquerda curda. É neste contexto que projetos agrícolas e ecológicos são implementados para construir a autonomia alimentar e energética, uma questão crucial para preservar e desenvolver a revolução. ---- Desde a dominação colonial francesa do Mandato sobre a Síria (1920-1946) até a do regime do Partido Ba'ath, Rojava, um território predominantemente curdo no norte da Síria, foi submetido às políticas agrícolas que serviam aos interesses ao invés daquelas do povo. Monocultura de trigo em Cizirê, azeitona em Afrin e uma mistura de ambos em Kobanê. Essas políticas agrícolas foram acompanhadas por um desmatamento quase completo ; a tal ponto que as árvores foram banidas, consumindo água para as plantações. É dentro desse quadro que o Município Internacionalista de Rojava, que reúne ativistas que ...


(pt) A mãe do islandês abatido na Síria publica uma carta aberta aos governos da Islândia e do Reino Unido por Paul Fontaine By A.N.A.
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Jun 17 07:53:27 GMT 2018

A mãe do anarquista Haukur Hilmarsson, Eva Hauksdóttir, publicou uma carta aberta aos governos da Islândia e do Reino Unido pedindo-lhes para que "exijam que as autoridades turcas cumpram as suas obrigações para com os mortos". ---- Como já relatamos, Haukur se destacou em Raqqa ao atingir o posto de comandante do Batalhão Internacional pela Liberdade. Depois de ajudar a derrotar o Estado Islâmico na área, ele se juntou à luta contra as tropas invasoras turcas no norte da Síria. Foi em Afrin, uma cidade síria onde houve numerosas baixas recentemente, onde finalmente caiu em combate. ---- Depois disso, a mãe e os amigos de Haukur têm sido frustrados com a falta de resposta dos governos em questão que, em sua opinião, não fizeram o suficiente para tentar recuperar o corpo de Haukur e repatriá-lo para a Islândia. ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - Internacional, Koltchenko e Semstov agonizam na prisão: liberdade para os antifascistas ! (en, fr, it) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Jun 17 07:16:58 GMT 2018

Para chamar a atenção da comunidade internacional para perseguição política pelo regime Kremlin, o diretor Oleg-se Sentsov preso na colônia penal acima do Círculo Ártico, começou uma fome por tempo indefinido greve 14 de maio . Ele calculou sua morte deve ocorrer durante a Copa do Mundo. ---- Endereço para líderes russos e líderes de países ao redor do mundo ---- Pedimos a libertação imediata dos dois presos políticos Alexander Koltchenko e Oleg Sentsov que estão em perigo de morte. ---- Como a Copa do Mundo começa na Rússia, quase 70 prisioneiros políticos ucranianos permanecem no país, bem como na Crimeia ocupada. ---- Para chamar a atenção da comunidade internacional para perseguição política pelo regime Kremlin, o diretor Oleg-se Sentsov preso na colônia penal acima do Círculo Ártico, começou uma fome por tempo indefinido greve 14 de maio . Ele calculou sua morte ...


@

Last updated: Tue Jun 19 09:32:49 2018