A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) Ioannina: Mobilizações contra a instalação de antenas de celular em dois bairros da cidade
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Feb 20 07:33:08 GMT 2017

Texto da coletividade antiautoritária de Ioannina Xeironimia-Movimento Antiautoritário sobre a instalação de antenas de celular nos bairros da cidade. ---- No dia 28 de janeiro de 2017 a coletividade Xeironimia-Movimento Antiautoritário realizou uma ação (intervenção) na praça principal de Ioannina contra a instalação de antenas de celular, distribuindo panfletos e abrindo faixas. O motivo do protesto foi a instalação em dois bairros da cidade de antenas de celular pela companhia Cosmote. Em ambos os casos, as antenas foram colocadas na casa de uma pessoa, que fica situada a pouca distância de duas escolas primárias. Segue o texto distribuído no protesto. ---- No dia 24 de dezembro de 2016 os habitantes de Lakkomata viram os membros de uma conhecida companhia de celular colocar (instalar) uma antena de telefonia que contêm altos níveis de radiação ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #269 - França rebelde: O jogo perigoso de Mélenchon (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Feb 20 07:32:49 GMT 2017

O programa eo discurso Mélenchon envolvem uma série de questões preocupantes, económico como o da instalação de réfugié.es ou violência policial. ---- candidato deixou melhor posicionado para a próxima Mélenchon presidencial aparece como anti-liberal socialista querendo dar voz às pessoas. Esta fachada do anti-liberalismo abertamente parte de uma política nacionalista e populista. O programa do rebelde França e no discurso da Mélenchon definir a saída de tom de tratados europeus, a rejeição da livre circulação de pessoas, o fechamento das fronteiras, apoio a eventos pós-trabalho policiais movimento agem ... ---- O programa econômico é explicitamente protecionista Mélenchon: cansado de tratados da UE e acordos de livre comércio que são a causa da miséria econômica nacional; os britânicos fizeram o suficiente, viva o Brexit! Mélenchon nos dá as instruções de um retorno ao ...


(pt) Greece, Ioannina Libertarian Union Union: Ioannina: Concentração fora da Hamburgueria por não pagamento de salários
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Feb 19 07:21:42 GMT 2017

Segue o curto texto informativo da União Sindical Libertária de Ioannina sobre um protesto realizado fora da hamburgueria na cidade de Ioannina, pelo fato dos empregadores não terem pago os salários dos trabalhadores quando de suas demissões. Também segue o comunicado emitido pela União sobre o mesmo assunto. ---- Em 4 de fevereiro de 2017 foi bloqueado por solidários e solidárias e pela União Sindical Libertária de Ioannina, a hamburgueria Fat Angus, situada na esquina das ruas Averof e Anexartisias, no centro do mercado de Ioannina. A patronal desse negócio se nega a pagar a dois trabalhadores seus salários (desde o verão passado), o pagamento extraordinário da Páscoa e as férias do verão de 2016. A cada um deles deve 550 euros. O bloqueio durou uma hora, durante o qual se distribuíram folhetos e se gritaram lemas incessantemente. Pode ser que o caso tenha ...


(pt) federacao anarquista gaucha FAG: Anarcossindicalismo peruano: adaptando influências transnacionais e forjando práticas contra-hegemônicas (1905-1930) - Fonte: Instituto de Teoria e História Anarquista - ITHA
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Feb 19 07:21:36 GMT 2017

Steven J. Hirsch. "Anarcossindicalismo Peruano: adaptando influências transnacionais e forjando práticas contra-hegemônicas ---- À primeira vista, o Peru do início do século XX poderia parecer um lugar improvável para o anarcossindicalismo florescer. Uma sociedade predominantemente agrária com uma grande e economicamente marginalizada população indígena, o Peru dificilmente lembrava uma nação no segundo estágio da manufatura. Neste artigo entretanto, Steven J. Hirsch analisa a força do anarquismo e sindicalismo de intenção revolucionária em território peruano e sua presença no mundo do trabalho e a associação com a luta indígena. A propagação do anarcossindicalismo no Peru, durante as primeiras três décadas do século XX foi resultado de uma confluência de fatores: a ampla circulação de publicações anarquistas e sindicalistas, a influência de um pequeno grupo de ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #269 - justiça de classe: A solidariedade não é um crime! (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Feb 19 07:21:19 GMT 2017

Confrontado com a repressão sofrida pelos ativistas "culpados" de ajuda humanitária ao réfugié.es, Roma, indocumentado ... uma ampla coordenação das associações é configurado com uma primeira ação planejada ao longo de 09 de fevereiro France. ---- Enquanto a união da Air France, Goodyear, Continental e manifestantes e manifestantes contra o direito do trabalho sofreu os ataques de policiais e judiciais socialistas, outros ativistas, muitas vezes, mais discreto, foram traité.es da mesma maneira. Seu crime: ajudar as pessoas a permanecer ilegalmente no país. Mais especificamente, tendo protegido, alimentado, cuidadas, homens voluntários transportados, mulheres, crianças em grande angústia. ---- Todos estes têm na ativistas comuns e militantes todas as origens, as opiniões e diversas crenças? É a recusa de injustiça, desumanidade e sólida moral. O que é certo deve ser ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #269 - internacional, Síria: Alepo Depois, contra todos os tiranos (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Feb 18 10:04:08 GMT 2017

A vitória russo-iraniana em Aleppo marca uma nova etapa na briga imperialista na Síria. Moscou e Teerã estão agora em uma posição forte para resolver o conflito a seu favor, com o consentimento de Ankara. Nesta nova configuração, o curdo Esquerda busca consolidar o Curdistão sírio. ---- Em 23 e 24 de janeiro, em Astana (Cazaquistão), Rússia, Turquia e Irã lançaram uma primeira ronda de negociações de paz com os seus respectivos clientes - Bashar um lado, encabeçados por Moscou e Teerã; brigadas islâmicos patrocinados pela Turquia, por outro. Ingérentes outros poderes são, por enquanto, para baixo. Mas o que aconteceu para tal reviravolta é possível? ---- Acontece que a Turquia, que já aparece como o grande perdedor da guerra civil na Síria, procura salvar. ---- Leia também: Síria: "No centro da confusão imperialista" , Libertaire Alternativa, em outubro de 2016. ...


(pt) federacao anarquista gaucha FAG - Municipários/as de Cachoeirinha em Luta!
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Feb 18 10:03:56 GMT 2017

MUNICIPÁRIOS EM LUTA POR NENHUM DIREITO A MENOS! ---- Centenas de municipários se mobilizaram nessa terça-feira para rechaçar o pacote do governo Miki Breier. São mais de dez projetos de lei que ingressaram na câmara municipal dos vereadores atacando direitos históricos de todos os municipários. O esforço de mobilização da categoria ocorreu em menos de 24h, desde que foi divulgada a pauta do legislativo. Durante a tarde dessa terça, o governo anunciou de forma breve as medidas através de uma coletiva de imprensa e, logo após, na reunião de negociação que tratou da pauta dos motoristas foi questionado pelo SIMCA a tramitação desses projetos que afetam diretamente a categoria. Foi encaminhada uma próxima reunião de negociação para sexta-feira.
...



(pt) France, Alternative Libertaire - anti-racismo, Demonstração para Theo em Bobigny outra história por AL 93 , AL 94 norte , AL Montreuil , AL Paris Nordeste (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Feb 17 06:59:55 GMT 2017

Sábado, a raiva levou a motins, mas não só. Os militant.es de bairros falou, e foi vale a pena ouvir. ---- Sábado, em várias cidades da França, tem mostrado que a justiça para Theo Luhaka, habitante de Aulnay vítima de um estupro polícia do Estado (Justiça IGPN) tenta desesperadamente para minimizar, apresentando-o como "não intencional". ---- Muitos desses protestos levaram a confrontos com a polícia. Estes confrontos falam sobre a raiva contra a insegurança polícia nos subúrbios, ea impunidade é sistematicamente coberto. ---- Mas a mídia muitas vezes considerou que: 37 pessoas presas em Bobigny, uma RTL van queimada ... Eles têm geralmente ignorado a palavra dos manifestantes e manifestantes, e o grupo que organizou os protestos. ---- aprisionamento início ---- Em Paris, foi o coletivo que minha boca? que lançou o convite para uma reunião para 16 horas em frente do tribunal de ...


(pt) colectivo libertario evora: MARCHA EM SOLIDARIEDADE COM OCALAN E O CURDISTÃO JUNTA MAIS DE 30 MIL EM ESTRASBURGO
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Feb 17 06:59:47 GMT 2017

Aproximadamente 30 000 curdos e internacionalistas marcharam ontem, dia 11 de Fevereiro, em Estrasburgo para exigir a libertação de Abdullah Ocalan e estatuto político para o Curdistão ---- No dia 1 de Fevereiro, mais de 70 internacionalistas solidários/as com Abdullah Ocalan e o Curdistão reuniram-se no Luxemburgo para rumar a Estrasburgo e exigir estatuto político para o Curdistão e a libertação de Ocalan. Esta marcha de 10 dias iniciou-se em frente ao Tribunal Europeu de Justiça com a leitura de um comunicado por parte do movimento curdo na Europa, seguido de comunicados de solidariedade por parte das comitivas internacionais de diferentes regiões - desde a América Latina até ao Médio-Oriente. ---- Escrevemos esta crónica logo após o fim da marcha, ainda a tentar digerir todas as emoções vividas ao longo destes 11 dias, onde foram percorridos mais de ...


(pt) federacao anarquista gaucha: Ecologia social, ecologia da liberdade
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Feb 16 13:02:47 GMT 2017

O conjunto da esquerda discute muito pouco sobre as implicações do modo de dominação capitalista na destruição da biodiversidade, dos ecossistemas e dos diferentes modos de viver e se relacionar que escapam à lógica das sociedades ocidentais modernas. De um modo geral ainda predomina uma mentalidade que acredita necessário o desenvolvimento das forças produtivas, de sociedades com alto graus de industrialização e mecanização como condições para o desabrochar de processos revolucionários. Mentalidade que se reflete nos programas partidários de grande parte dos partidos de origem e herança bolchevique e nos projetos de governo da ex-esquerda PTista e dos chamados governos "progressistas" na América Latina. É só olharmos para o modelo primário agro-exportador, para o agronegócio, para a construção de grandes empreendimentos hidrelétricos, estradas entre outras ...


@

Last updated: Mon Feb 20 08:33:10 2017