A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) France, Alternative Libertaire AL #248 - CGT: Para um libertário regresso a casa (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Apr 26 08:12:19 GMT 2015

A adesão da Philippe Martinez para a direção da confederação não resolve os problemas de orientação. O 51º Congresso começa agora. Federações e sindicatos departamentais considerar, se necessárias, textos alternativos propostos direção confederal. ---- A crise de liderança à frente da CGT foi resolvido por um compromisso que não resolve qualquer problema subjacente. Ao integrar alguns líderes conhecidos por suas posições críticas, o novo escritório confederal porém não mostra sinais de uma mudança para uma linha mais combativo. O próprio Philippe Martinez à frente da federação de metalurgia, também nunca foi direções confederais não marcados nos últimos anos. ---- Sem o congresso extraordinário reivindicado por algumas federações e sindicatos departamentais, Martinez comete uma preparação especial do Congresso da Primavera de 2016. E anunciou que todos os ...


(pt) Brazil, Coletivo Quebrando Muros - Reitoria da UFPR ignora decisão estudantil e expulsa coletivos do Prédio do DCE
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Apr 26 07:36:44 GMT 2015

Neste sábado, dia 18, as ocupações do prédio do DCE foram retiradas do local devido a uma ação de reintegração de posse concedida à Reitoria da UFPR. Sob a ameaça de confronto com a Polícia Federal caso o Movimento Estudantil e as ocupações decidissem resistir à reintegração, os coletivos tiveram de se retirar do prédio. O que vimos ontem não é algo novo, pois ainda no ano passado o atual reitor Zaki Akel permitiu a ação policial contra os manifestantes que lutavam contra a privatização do Hospital de Clínicas, atacando-os com bombas de gás lacrimogênio, spray de pimenta e balas de borracha. ---- Na tentativa de criminalizar as ocupações que estavam no prédio, a Reitoria até inventou boatos para que a comunidade acadêmica se voltasse contra os ocupantes. Na sexta-feira dia 10, o R.U central foi fechado, e desde então assim se mantém, pois a Reitoria alegava que os "invasores" ...


(pt) France, Coordenação de Grupos Anarquistas CGA - IAL #103 - Anti-fascismo, As novas caras da reação: "conformista" e "liberalismo" no meio alternativo (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Apr 25 16:20:30 GMT 2015

Em períodos de isolamento social e de grande confusão ideológica, como o que vivemos, o retorno discurso reacionário em defesa das relações sociais baseadas na dominação, opressão e exploração. ---- A defesa da ordem social hierárquica e as desigualdades existentes, fortalecendo relatórios opressão social às vezes toma formas inesperadas, às vezes, se escondendo atrás de uma retórica "revolucionária", "alternativo", "rebelde", "crítica" e "não-conformista". Unexpected apenas na aparência, como veremos que, na história do movimento operário, essa dinâmica não são novos, e que o militante · e · s revolucionários tiveram que lidar com regularidade. ---- a "alternativa" reação "antitechnologique" ---- Após dois anos de quebra lesbofóbica, homofóbica e transfóbica em torno da "demonstração para todos", temos visto, portanto, mostra uma série de textos ...


(pt) France, Coordination of Anarchist Groups - IAL #103 - Anti-fascismo, Confusionism um perigo para as lutas (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Apr 24 18:00:43 GMT 2015

Nós já largamente exposto no contexto de crises que vivemos atualmente. Crise econômica Course com um aumento contínuo de miséria e insegurança, mas também crise ecológica com a escassez de recursos disponíveis, crise social com o canibalismo generalizado social e crise política, finalmente, com, entre outros, um avanço confusionism. ---- Parece importante se concentrar no terreno político confusionism ganhando a cada dia. O que confusionism política? O confusionism política é que as correntes conservadoras e reacionárias, que pertencem à esfera da extrema-direita, posse e uso da temática geralmente levadas pelas correntes localizadas oposto do espectro político. Eles, portanto, investir as lutas pela terra de seu oponente · e · s políticas (anti-capitalismo, a ecologia, a crítica das religiões ...), usando uma retórica que está ...


(pt) Federação Anarquista Uruguaia - Solidariedade com o povo venezuelano - contra todas as formas imperiais, e os Yankees! (ca) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Apr 23 11:25:39 GMT 2015

Lá não tem sido suficiente um Prêmio Nobel da Paz e as bordas artificiais mais populistas para cobrir ou apenas fazer-se o rosto endurecido pela batalha incessante do imperialismo norte-americano. Obama, o homem da paz, deixa porta entreaberta ou deixa de pagar a atenção nos Estados Unidos. Controle multifocalidade e atenção dos Estados Unidos para o que acontece no mundo não permite fuga aparente em grande escala, mesmo com o compromisso político militar concentrada no Oriente Médio, Rússia, China. ---- Venezuela foi declarado um inimigo dos Estados Unidos, por decreto do próprio Obama. Muitas perguntas surgem buscando retórica sobre como este governo que tem incorporado a sua história em guerras contra os povos em todo o mundo, pode desafiar e sair como garante de um processo de diálogo e ainda com o aliado do governo colombiano. ...


(pt) France, Coordination of Anarchist Groups - Act Intelligence: parar o bombadeio de liberdades individuais e colectivas! (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Apr 23 06:48:53 GMT 2015

O projeto de lei sobre a inteligência divulgado em março pelo governo apenas para se inscrever na continuidade de leis de segurança que irá armar o Estado para fortalecer seu poder, o que s que são tendências políticas que regem es. ---- Essa lei, em gestação há quase um ano, segue a uma "contra o terrorismo" promulgada em novembro de 2014, já havia denunciado a draconiana e altamente repressiva. Agora, o governo usa a unidade pseudo ataques pós-Paris para reforçar a sua linguagem "anti-terrorista", para afirmar a legitim dade de este e lei repressiva em nome da "segurança", e decide r ao vot er procedimento acelerado. ---- Embora cada uma das novas medidas econômicas (Pacto ANI responsabilidade, lei de pensões, direito Macron, etc.) enfatiza a destruição social, danos as nossas condições de trabalho e de vida, e nós empobrecer um pouco mais em favor das classes ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - político, Slaughter no Mediterrâneo: por que precisamos de fronteiras abertas (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Apr 23 06:32:58 GMT 2015

Um migrantes traineira sobrecarregados e migrantes naufragou entre a costa da Líbia e da ilha italiana de Lampedusa. O número poderia ser de 700 pessoas, elevando para 1.500 o número de mortes na região desde 1º de janeiro de 2015. Quem é o culpado? Certamente, devemos culpar as redes mafiosas que tira dezenas de milhares de migrantes africanos sub-saarianos antes de enviá-los à morte. Mas a UE detém também uma grande responsabilidade. Ele cria essa situação, insistindo em fechar as suas fronteiras. Uma cerca de barragens nada e só cria morte e miséria. Há apenas uma solução para todos estes dramas liberdade de movimento. ---- Durante anos, Libertarian Alternativa por que eles deveriam acabar com o mito da "invasão", fronteiras abertas e restaurar curso normal de migração, restaurando a liberdade de movimento. ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL político, Inteligência Lei: A Lei Patriota para francês (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Apr 22 13:24:06 GMT 2015

Após o assassinato do mês de Janeiro de 2015, o governo pretende aprovar uma lei nova emergência anti-terrorismo. Esta é uma grave violação das liberdades civis no contexto da repressão política sistemática. ---- A Lei de Inteligência actualmente em discussão é a lei anti-terrorismo 18 desde 1986 e segue uma lei anterior passou no outono de 2014. O termo Patriot Act mobilizado nos meios de comunicação a que se refere às medidas draconianas tomadas pelo governo dos EUA após a 11 setembro de 2001, sob o pretexto de "unidade nacional" e o nome da luta contra o terrorismo. ---- Desde que a nova lei está longe de um consenso e muitas associações e sindicatos denunciam uma nova redução das liberdades civis. ---- Lei Draconian ---- Um aspecto fundamental desta lei é a primeira a massificar inteligência policial a nível da população através da implementação de várias ...


(pt) Coletivo Anarquista Bandeira Negra Integrante da CAB -- Joinville, Sarau 1º de Maio
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Apr 22 13:23:38 GMT 2015

O 1º de maio é uma data histórica importante na luta da classe oprimida, é o único feriado que representa o sangue e o suor de homens e mulheres que lutaram e lutam pela emancipação dos/as oprimidos/as. ---- Em Joinville, as empresas de comunicação, como os canais de televisão e os jornais, consideram o 1º de maio como um dia para cultuar o trabalho, não a luta e organização dos/as oprimidos/as. Os sindicatos burocratizados e pelegos sorteiam brindes e retiram toda pauta de reivindicação do dia. Todas estas medidas tentam enganar o povo em luta. ---- O Coletivo Anarquista Bandeira Negra realiza o Sarau 1º de Maio com intuito de combater as ações e mentiras do capitalismo e do Estado. Por isso, convidamos os companheiros e as companheiras que lutam ombro a ombro contra as opressões para trazer a sua manifestação artística, como música, contação de história e poesia. Além da arte, o ...


(pt) União Popular Anarquista (UNIPA) - Regulamentação da terceirização no Brasil: um engodo neoliberal
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Apr 22 13:23:18 GMT 2015

Em virtude do embate de classes e forças políticas sobre a flexibilização de direitos trabalhistas, quer dizer, da aprovação do PL da Terceirização (PL 4.430), publicamos posição da Unipa lançada no Jornal Causa do Povo, em 2011. Hoje, a Câmara dos Deputados realizou uma alteração, ainda não definitiva, no texto base do projeto que descartaria a possibilidade de terceirizar "atividades-fim" na administração pública direta, autarquias e fundações. As centrais sindicais governistas, CUT e CTB, consideram este o ponto de principal divergência, pois aceitam a regulamentação da terceirização nas "atividades-meio", e não defendem sua extinção. ---- Assim, o movimento comportado que tem sido realizado em algumas capitais brasileiras, dirigido e organizado pela CUT e CTB, pode estar prestes da autosabotagem e do tráfico de interesses governista. A política do PT e ...


@

Last updated: Sun Apr 26 10:12:29 2015