A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) anarkismo.net: No rastro da nova-velha direita e o giro reacionário do senso comum brasileiro – 2 by BrunoL
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Jun 25 12:56:42 GMT 2016

Introdução da segunda parte da série ---- Neste segundo artigo da série da nova-direita, desenvolvo a ideia de como o senso comum foi sendo colonizado por ideias reacionárias, que terminam sendo um modo reativo diante das tímidas e, por vezes, pífias políticas de reconhecimento promovidas pelo governo temporariamente afastado e o pacto lulista iniciado em 2003. Na esteira deste reacionarismo social e de âmbito na cultura e na religião, vemos espetáculos dantescos de misoginia, de homofobia e um rechaço “medieval” aos avanços obtidos dentro da Constituição Federal de 1988. Insisto na tese de linha chilena, ao menos até 1981, quando o pau de arara e as máquinas de moer carne humana das forças repressivas de Augusto Pinochet e cia. eram complementadas pelo asqueroso preceito dos Chicago Boys, doutores e mestres em economia na Universidade de Chicago, para onde foram às dezenas por ...


(pt) colectivo libertario evora: MORREU O ANARQUISTA ALGARVIO JÚLIO CARRAPATO, CIDADÃO DO MUNDO
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Jun 25 12:56:26 GMT 2016

Chega-nos a notícia da morte de Júlio Carrapato. O anarquista algarvio, tradutor, livreiro, editor, professor universitário, mas sobretudo um homem que gostava da vida e da liberdade, morreu esta terça-feira em Faro e o seu corpo será autopsiado esta quarta-feira, não se sabendo ainda quando terão lugar as cerimónias fúnebres ---- Júlio Carrapato (1947- 2016) esteve ligado ao grupo “Acção Directa”, nutrindo especiais relações de proximidade com elementos deste grupo forjadas em Paris, onde vários dos seus elementos estiveram refractários à guerra colonial; pertenceu depois ao grupo “Apoio Mútuo”, de Évora, onde foi professor nos primeiros tempos da Universidade; criou mais tarde o jornal “O Meridional”, um dos ícones da imprensa libertária pós 25 de Abril.
...



(pt) [México] Apesar da repressão seguiremos indo às ruas. Texto sobre as detenções no dia 20 de junho.
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Jun 25 12:55:54 GMT 2016

Ante a repressão que existe no estado de Oaxaca pelo assassinato de pelo menos sete companheiros, e ante o exemplo da digna resistência do povo insurreto; coletivo e individualidades anarquistas decidimos fazer uma ação solidária em frente a casa que representa o governo de Oaxaca na Cidade do México. ---- Como esperado, houve uma forte operação policial composta de granadeiros, grupos de força-tarefa (forças especiais) e polícia de trânsito, nos perseguiram por vários quadras tentando nos encapsular. Em seguida começaram as primeiras detenções, nove companheirxs foram levadxs para a coordenação territorial MIH 3. O encapsulamento continuou, onde os capangas do governo do DF ameaçaram estuprar e sumir com várias de nossas companheiras, que também foram espancadas e agredidas sexualmente com carícias e intimidação psicológica. Xs outrxs ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL #262 - Night Walk orgulhoso, forte e bem veneram! (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Jun 24 07:40:12 GMT 2016

Entre fascistas, policiais e sexismo cotidiano, apropriação do espaço público por mulheres e minorias de género é mais do que nunca de afirmar. É por isso que alguns meses, um evento feminista está organizado em Lyon para lembrar ato na rua e a noite pertencem a mulheres. ---- Mulheres de combate 69: este é o nome do espaço permanente onde vivem lado a lado pessoas de bairros como comunidade militante ou LGBT, criamos este ano, em Lyon. Para esta primeira iniciativa, quisemos envolver um máximo de mulheres cis (aqueles que vivem no sexo e gênero atribuído à nascença) e trans para a organização. Por isso, convocou uma AG sem mistura de apresentar nosso projeto. Setenta pessoas vieram. O desejo era ir, o impulso foi-se!
...



(pt) cnt-ait toulouse: Solidariedade aos trabalhadores da região da França.
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Jun 24 07:39:47 GMT 2016

Há mais de dois meses, somos centenas de milhares que lutamos pela revogação da lei "MEDEF e Cie". Estas leis aparecem depois de muitas outras medidas ruins, todas elas com o mesmo objetivo: cortar direitos sociais, diminuir salários, fazer as relações trabalhistas mais precárias e flexíveis, para segundo eles tornar as empresas mais competitivas. Quando escutamos os patrões e o governo,´parece que é nossa culpa o fechamento de fábricas, as demissões e as falências por que somos muito bem pagos, por que teríamos muitos benefícios sociais. As empresas porém, jamais tiveram tantos benefícios como hoje, pouco lhes importa se nossos salários não chegam ao fim do mês. Nas manifestações, nos bloqueios de ruas, nos piquetes e greves, discutindo, mudando entre nós, redescobrindo que somos do mesmo mundo, somos os trabalhadores explorados e humilhados. Falando, dizendo e atuando juntos ...


(pt) CALC, [CQM – CURITIBA] A REVOLUÇÃO CURDA HOJE (PRÓXIMO SÁBADO)
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Jun 24 07:39:40 GMT 2016

Na região do Oriente Médio, mais especificamente nas fronteiras da Síria, Turquia, Irã e Iraque, há um cinturão denominado Rojava onde um processo revolucionário está ocorrendo. Nessa região, o povo curdo – que há tempos luta por sua autodeterminação e independência – está construindo uma nova forma de organização social pautada pela democracia de base, anticapitalista, antiestatal e pela libertação das mulheres. ---- Nesse processo as mulheres são protagonistas do movimento, e além de pegarem em fuzis para combater os ataques do Estado Islâmico, organizam-se em uma brigada própria (Unidade de Proteção das Mulheres – YPJ) para influenciarem na organização dessa sociedade e combaterem os regimes opressivos da região e de seu próprio povo.
...



(pt) France, Alternative Libertaire AL #262 - organização da comunidade: libertário ou neoliberal? (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 23 18:04:18 GMT 2016

Em fevereiro de 2016, que introduziu a prática que qualquer pessoa na França dos Estados Unidos: a organização da comunidade. O seu objectivo é amplamente organizar a classe trabalhadora primeira de suas preocupações diárias (habitação, vizinhança, trabalho, educação ...), na forma do que pode ser caracterizado sindicalismo bairro ou offroad sindicalismo. ---- A organização comunitária vem dos Estados Unidos, onde a tradição liberal contrasta com a tradição centralista francês jacobino. A própria definição do sonho norte-americano liberal, "Quando você quiser, pode" convidar para o fortalecimento da auto-es. Em contraste, o sistema francês é muitas vezes criticada por liberais para seu paternalismo que convidam a "esmolas".
...



(pt) Grécia, Organização Política Anarquista APO: Informação sobre as manifestações em solidariedade com os lutadores na França
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 23 07:16:18 GMT 2016

Durante os últimos dias em várias cidades do território do Estado grego se realizaram várias mobilizações em solidariedade com as greves e as lutas sociais e de classe que estão em curso na França. Segue uma breve informação sobre elas. ---- Na terça, 14 de junho, dia da Greve Geral e de várias manifestações no território do Estado francês, a Organização Política Anarquista convocou uma manifestação fora da embaixada da França, no centro de Atenas. Assim que os primeiros manifestantes anarquistas chegaram ao local da manifestação e abriram suas faixas, foram agredidos por fortes forças policiais. Os policiais trataram de repelir os manifestantes, que não se dispersaram e se reuniram a poucos metros do cordão policial. A manifestação se realizou neste lugar, a poucos metros da embaixada. Os blocos dos partidos esquerdistas e extraparlamentares chegaram meia hora ...


(pt) Brazil, Coletivo Quebrando Muros - Debate: A Revolução Curda Hoje [Curitiba]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 23 07:16:03 GMT 2016

O Coletivo Quebrando Muros convida à todas(os) para debater o processo revolucionário curdo. ---- Na região do Oriente Médio, mais especificamente nas fronteiras da Síria, Turquia, Irã e Iraque, há um cinturão denominado Rojava onde um processo revolucionário está ocorrendo. Nessa região, o povo curdo – que há tempos luta por sua autodeterminação e independência – está construindo uma nova forma de organização social onde o protagonismo feminino e a crítica ao Estado nacional, ao poder centralizado, são fundamentais para entender esse movimento. ---- Foto: YPJ – Unidade de Proteção Feminina ---- O espaço contará com a presença de um militante que esteve em regiões curdas e trará elementos e relatos desse processo revolucionário que consideramos dos mais importantes no contexto atual. Pretendemos relacioná-lo a outros processos de luta e entender o que isso tem a ver ...


(pt) UNIPA: Comunicado nº 47 da União Popular Anarquista – UNIPA: Com impeachment ou não, a tarefa é organizar o povo contra o ajuste fiscal! por uniaoanarquista
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 23 07:15:59 GMT 2016

A conjuntura brasileira caminha para um recrudescimento das políticas neoliberais que significará o empobrecimento e a perca de direitos do povo brasileiro. Tal avanço neoliberal ocorrerá tanto com impedimento da presidente Dilma, ou mesmo com a continuação do PT no poder. Dada a conjuntura atual, com o impeachment em andamento e as cartas já marcadas, um dos cenários que prevíamos no comunicado 46, a consolidação do impeachment, do golpe da burguesia no PT, se consolida, assim como o comportamento do bloco socialdemocrata, se consolida para um dos cenários que prevíamos: manter os protestos dentro da legalidade e sabotar a agitação de massas, se posicionando ainda como um partido da ordem. A recente decisão da direção nacional do PT em favor das alianças com o PMDB para as eleições municipais, bem como a “abertura” da CUT em negociar a Reforma da ...


@

Last updated: Sat Jun 25 14:56:43 2016