A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) anarquismopr: CALC[CAB] GENOCÍDIO E RESISTÊNCIA: UMA VISÃO ANARQUISTA
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Sep 24 05:18:30 GMT 2017

As organizações da Regional Sul da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB): Coletivo Anarquista Luta de Classe (CALC) / Paraná, Coletivo Anarquista Bandeira Negra (CABN) / Santa Catarina e Federação Anarquista Gaúcha (FAG) / Rio Grande do Sul, promoverão um evento para discutirmos os processos de genocídio e resistência que têm acontecido na América Latina. ---- O evento acontecerá em Curitiba-PR, no domingo, 24 de setembro, a partir das 15:00 no "Cavalo Babão". Caso chova, o evento será transferido para outro local. ---- O genocídio dos povos originários, genocídio do povo negro, encarceramento massivo, repressão aos movimentos populares e a resistência do povo serão o tema do encontro. ---- Será um espaço para discussão, reflexão e outras atividades, em breve, maiores detalhes. ---- Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/122105015177664 ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - diário de bordo, Um comunista libertário no YPG # 15: "Temos uma imensa responsabilidade política" (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Sep 24 05:18:18 GMT 2017

"O verdadeiro desafio será implantar o confederalismo democrático na região de Raqqa, onde os jihadistas conseguiram criar uma base popular." ---- O libertário alternativo reproduz as postagens de blog Kurdistan-Autogestion-Revolution , um diário de viagem de um colega comprometido com o YPG. ---- Ao longo das semanas, ele irá testemunhar a vida das milícias de combate, os debates que acontecem lá e a experiência do confederalismo democrático nas áreas liberadas. ---- Raqqa East Front, 20 de setembro de 2017 ---- Continuação da minha publicação anterior. ---- Menos de um quarto de hora depois que a caravana de jihadistas fugindo deixou meu campo de visão, a cidade de Mansoura voltou a viver de novo. As pessoas saíram de sua casa, encontraram seus vizinhos e começaram a caminhar pelas ruas com cautela. Primeiro, vestindo uma bandeira branca. ...


(pt) anarkismo.net: 2,095 dias (e contagem) da greve da SINTRADIT-Buga contra a Cristar SAS por José Antonio Gutiérrez D. (ca, en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Sep 24 04:56:18 GMT 2017

Embora possa parecer incrível, durante seis anos, um grupo de trabalhadores locais, especificamente da cidade de Buga, na cidade de Madagascar, realizaram uma greve fora da empresa de vidro Cristar SAS (subsidiária da multinacional norte-americana Owens Illinois Inc. , que controla 85% da empresa). Lá estão em tendas, cercadas por cartazes que testemunham a solidariedade que receberam de vários sindicatos no departamento. 35 trabalhadores dos 60 que o iniciaram permaneceram firmes nesta greve: as deserções ocorreram apenas nos primeiros meses, um sinal da vontade desses trabalhadores[1]. Desde então, esse grupo de 35 trabalhadores permaneceu inabalável reivindicando seus direitos. A consciência de classe eo sentido solidário desses trabalhadores são admiráveis. ---- A origem deste conflito das condições em que os trabalhadores desta fábrica, muitos ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL Septembre - Educação vocacional: escolas secundárias para empregadores (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Sep 24 04:56:11 GMT 2017

Durante anos, políticos e empregadores criticaram o ensino vocacional culpando-o por seu " desajuste " e acusando-o erroneamente de ser removido da empresa. É uma aposta segura que o governo ataca esta relação pobre da Educação Nacional. ---- Na França, o liceu vocacional não é a única instituição a preparar um diploma profissional (CAP, BEP e bacharelado profissional). Na verdade, centros de treinamento para aprendizes (CFA), também preparam esse tipo de diplomas. Nos lycées profissionais, os alunos estão sob o status de escola, enquanto em CFAs, que são resultado de um acordo entre os conselhos regionais e parceiros privados (câmaras de comércio e empresas), eles são alternados sob contrato de trabalho (o aprendiz). e é um funcionário. É nessa distinção que se encontra uma das principais questões relativas ao futuro dos lycées profissionais. ...


(pt) [Chile] 6º Encontro do Livro e da Propaganda Anarquista de Santiago, 4 e 15 de outubro By A.N.A.
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Sep 23 06:10:44 GMT 2017

Quem quiser ler estas palavras: ---- Pensamos que, como indivíduos que estão posicionados a partir de uma postura anarquista e revolucionária, a propaganda nunca é o suficiente, mas a disseminação sempre irredutível de ferramentas para a nossa libertação deve continuar a construir caminhos cada vez mais amplos divulgando imaginários e perspectivas de diferentes épocas e lugares. Imaginários onde podemos contrastar nossas próprias experiências levando essas ideias e ferramentas práticas para o terreno onde se pode provar a sua coragem em nossas vidas individuais e coletivas. ---- Tanto neste território que habitamos como no resto do mundo está cada dia mais difícil para aqueles que temos de vender os nossos corpos e mentes para a acumulação de capital. As taxas de poluição de todos os tipos tornam-se mais difíceis de esconder para grandes companhias e suas ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL September 2017 - Direito ao aborto: a Europa toma medidas em 28 de setembro (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Sep 23 06:10:38 GMT 2017

Em 28 de setembro, terá lugar o Dia Internacional do Direito ao Aborto. O slogan deste ano é lançar uma mobilização europeia para a inscrição deste direito, bem como o direito das mulheres de dispor livremente de seus corpos na legislação européia. ---- À medida que a União Europeia defende a defesa dos direitos humanos , o direito ao aborto ainda não é garantido, às vezes desafiando a vida das mulheres. É severamente restringido na Polônia, Chipre, Andorra e Irlanda (as mulheres só têm acesso a ele em caso de perigo para a mãe, às vezes em caso de estupro ou malformação do feto) e é totalmente proibida em Malta. A sua não inclusão na legislação europeia foi mesmo um pré-requisito para a Polónia quando se juntou à UE em 2004 e pela Irlanda durante a negociação do Tratado de Lisboa.
...



(pt) [México] Sobre as raízes anarquistas da geografia crítica Por Gerónimo Barrerade la Torre By A.N.A.
a-infos-pt@ainfos.ca
Sat Sep 23 06:10:27 GMT 2017

As correntes predominantes da geografia crítica ocidental estiveram dominadas pela perspectiva marxistas. A crítica "real", neste marco, está determinada pelo uso adequado destas teorias e dos autores ligados a esta linha de pensamento. Ainda assim, a formação da geografia tem um estreito vínculo com outras formas alternativas anticapitalistas, anti-imperialistas, antirracistas, etc. Raízes profundas que, se bem foram invisibilizadas na história da geografia e em seu desenvolvimento como disciplina, atualmente seguem gerando novas aproximações na pesquisa geográfica. Na última década ressurgiu a geografia radical vinculada ao anarquismo e as ideias libertárias. Por exemplo, vários números de revistas geográficas foram dedicados a trabalhos em torno destas perspectivas, como refere Ferretti, Barrera da Torre, Ince e Toro (no prelo); assim como, em diferentes conferências ...


(pt) sindivarios araxa COB/AIT: AÇÃO DIRETA EM DEFESA DOS NOSSOS DIREITOS
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Sep 22 06:20:00 GMT 2017

Ação direta é o meio de luta para conquistar e manter nossos direitos. Não acreditamos em soluções indiretas, somente os diretamente interessados podem levar adiante as lutas que são de seu interesse, o sindicalismo institucional vende nossos direitos e exemplos não faltam. O caso da transferência de produção sem qualquer resistência por parte do sindicato dos trabalhadores em indústria alimentícia evidencia o parasitismo e inoperância dos sindicalistas pelegos. O caso do sindicato calçadista com sede na capital (Belo Horizonte) é mais um exemplo, a maioria dos companheiros e companheiras nem mesmo conheciam os próprios direitos, fato que colaborava e muito com a patronal, nós, através da ação direta impomos nossas reivindicações, sem acordos pelegos. Durante a greve geral de Abril 2017, alguns sindicatos conseguiram parar a produção nas minas, seria uma vitória ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - feminismo, O medo deve mudar de lado! (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Sep 22 05:54:24 GMT 2017

Na manifestação de Paris contra a lei trabalhista de 12 de setembro, membros da força policial da CGT violentaram violentamente militantes feministas. ---- Esses ativistas denunciaram observações sexistas defendidas por parte deste SO, e esta não é a primeira vez que esse tipo de problema foi levantado. Um dos ativistas acabou no ER, e os outros sofreram múltiplas contusões e contusões. ---- Ainda temos que recordar que não há justificativa para a violência contra as mulheres. Também é inaceitável que os argumentos sobre as chamadas divergências políticas sejam usados para explicar tais atos. Alguns deles são ativistas ativistas e políticos ativos, presentes em todas as lutas com trabalhadores, migrantes, trabalhadores precários ... Pense que, sob o pretexto de que são mulheres bastante jovens, eles não é legítimo ser reconhecido como tal é indecente. ...


(pt) France, Alternative Libertaire AL - Reconstruindo as ferramentas de nossas lutas (en, it, fr) [traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Fri Sep 22 05:54:16 GMT 2017

Empregados do setor privado, funcionários públicos, precários, desempregados, estudantes ou aposentados, todos estamos no centro das atenções dos projetos da Macron. Como construir o "todo junto" para impedir a ofensiva da burguesia levada pelo governo Macron? ---- Restaurando a confiança nas lutas coletivas ---- Nada é pior do que negar as dificuldades. O peso do desemprego e da precariedade pesa sobre a vitalidade dos sindicatos em cada empreendimento e dificulta a extensão das greves. O declínio das tradições militantes combativas vai de mãos dadas. Para restaurar a confiança na força da luta coletiva, devemos aprender as lições de nossas falhas em 2010 e 2016. Antes de tudo, admita que mesmo grandes manifestações em massa e dias de greve repetidos já não são suficientes para vencer. O desafio é, portanto, construir uma contestação permanente, ...


@

Last updated: Sun Sep 24 07:18:32 2017