A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe


Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020

(pt) CAB, O genocídio do povo negro na pandemia

Date Sun, 2 Aug 2020 12:55:46 +0300


Você sabe o que é o genocídio do povo negro? ---- O genocídio do povo negro é um projeto de Estado em curso no Brasil desde a escravidão, sustentado por políticas que geram, direta ou indiretamente, predominantemente a morte de pessoas negras, o que hoje é chamado denecropolítica ou política de morte. ---- Também fazem parte do genocídio do povo negro oapagamento sistemático de elementos de tradição negra, como de religiões afro, da música negra e da produçãointelectual por negros. ---- A pandemia do novo coronavírus deixou mais nítido o genocídio do povo negro como projeto. Por exemplo, amortalidade entre pessoas negras é maior que entre brancos e o número de mortes de negros pelas mãos do Estado aumentou mesmo durante a pandemia. ---- Os números de mortos pelo coronavírus entre o povo negro ---- Já foi comprovado por alguns estudos que o coronavírus tem matado mais pessoas negras que brancas e isso ocorre por diversos motivos:

O povo negro possui menos acesso à saúde de qualidade. Dados de 2008 (IPEA) mostram que do total de atendimentos feitos pelo SUS, 67% foram negros e 47,2% eram brancos;
Dados de 2013 (PNS) também apontam que 78,8% daspessoas negras não possuem plano de saúde;
Dados de 2015 (IBGE) apontam uma diferença de16.6 pontos percentuais no acesso ao saneamento básico entre negros e brancos;
O povo negro é a maioria em cargos de trabalho informal, além de serem minoria em cargos que possibilitem home-office, fazendo-o estar em maior exposiçãoao vírus.
O aumento do extermínio da juventude negra

Mesmo durante a pandemia, as ações policiais nas favelas e periferias, espaços de maioria negra, não cessaram e em muitos locais aumentaram, dando continuidade aoextermínio sistemático da juventude negra pelas mãos do Estado, através da Polícia Militar e Civil. Somente napandemia ocorreram:

Chacina no Complexo do Alemão no RJ pela Polícia Militar e Civil, deixando 13 mortos;
Assassinato de João Victor na Cidade de Deus, RJ, durante um tiroteio que interrompeu uma ação de solidariedade de entrega de cestas básicas;
Assassinato de Rodrigo Cerqueira no Morro da Providência, RJ, que também interrompeu uma ação de solidariedade;
Assassinato de João Pedro, de 14 anos, no Complexo do Salgueiro, RJ, em umaoperação conjunta da Polícia Federal.
Contra o genocídio do povo negro, nenhum passo atrás!

http://cabanarquista.org/2020/07/30/o-genocidio-do-povo-negro-na-pandemia/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt