A - I n f o s

uma agęncia de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Chinęs_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe


Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020

(pt) LIVE | Mulher negra em contexto de pandemia no Brasil Public · Hosted by Coordenação Anarquista Brasileira - CAB

Date Thu, 16 Jul 2020 08:17:54 +0300


25 de julho é comemorado internacionalmente como o dia da Mulher Negra latinoamericana e caribenha. Este dia é um dos frutos do primeiro Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas, que ocorreu na República Dominicana no ano de 1992. ---- No Brasil, desde 2014, comemora-se também em 25 de julho o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra - em homenagem à líder quilombola que viveu no século 18 e que foi morta em uma emboscada. "Rainha Tereza", como ficou conhecida em seu tempo, viveu no Vale do Guaporé, no atual estado de Mato Grosso. Sua liderança se destacou com a criação de uma espécie de parlamento e de um sistema de defesa. Ali, era cultivado o algodão, que servia posteriormente para a produção de tecidos. Havia também plantações de milho, feijão, mandioca, banana, entre outros. Fonte: https://www.geledes.org.br/tereza-de-benguela-uma-heroina-negra/

Neste dia emblemático é fundamental olharmos pra nossa História e reforçarmos o lugar das mulheres negras que sempre estiveram em luta e em resistência. A história de muitas mulheres como Tereza de Benguela foi negada na "história oficial dos povos". A tentativa de apagamento não deu certo. Estamos aqui e sabemos quem trilhou este caminho antes de nós e que nos faz hoje estar de pé e seguir adiante derrubando todas as opressões que estão sobre nós.

Durante esta pandemia, a qual intensificou ainda mais a pobreza, escancarou os processos de violência policial contra o povo preto, nos fez enxergar com mais nitidez os privilégios de uma classe que tem a riqueza concentrada em suas mãos brancas, que exibiu qual a parcela da população que mais sofre pelas condições de vida e trabalho é necessário fazer ecoar mais alto e em todos os cantos a voz de mais mulheres pretas.

E é nesse sentido que no dia 25 de julho propomos um bate-papo com o tema "Mulher negra em contexto de pandemia no Brasil".

Será às 19h, no canal do Youtube da Coordenação Anarquista Brasileira: https://www.youtube.com/CoordenaçãoAnarquistaBrasileira

facebook.com/events/886192821790778/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt