A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe


Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020

(pt) anarkismo.net: Declaração de 2 anos do governo de Piñera por FAO (ca, en, it) [traduccion automatica]

Date Sun, 15 Mar 2020 13:17:28 +0200


Dois anos do mandato do presidente Piñera são concluídos sob um governo de direita ligado às políticas neoliberais, que respondeu à falta de gestão política das demandas sociais e à revolta popular com medidas repressivas: lei anti-pilhagem, lei crítica de salvaguarda de infraestrutura , lei anti-capuz, lei anti-barricada, toque de recolher, estado de emergência, fazendo declarações aludindo a um contexto de "guerra" etc., leis que buscam julgar pela justiça burguesa os mecanismos da luta dos trabalhadores / a partir da juventude popular e que procura reprimir / criminalizar protestos populares. ---- Quanto à convocação da "mesa da Unidade Social de Santiago", após onze minutos de greve nacional, parece uma piada.
Hoje, quarta-feira, 11 de março de 2020 marca o mandato de dois anos do presidente Sebastián Piñera Echenique sob um governo de direita ligado às políticas neoliberais, que respondeu à falta de gestão política das demandas sociais e à revolta popular com medidas repressivas: lei anti pilhagem, lei de salvaguarda de infra-estrutura crítica, lei anti-encapuzada, lei anti-barricada, toque de recolher, estado de emergência, fazendo declarações aludindo a um contexto de "guerra" etc., leis que buscam julgar pela justiça burguesa os mecanismos de luta dos trabalhadores, da juventude popular e que busca reprimir / criminalizar os protestos populares.

Além disso, vale ressaltar a insuficiência de medidas adotadas pelo governo em sua agenda social, que incluem: pensões, saúde e medicamentos, renda mínima, queda nas tarifas de energia elétrica, impostos para os setores de maior renda, redução da dieta parlamentar, plano da reconstrução e do plebiscito de 26 de abril. No final das contas, essas medidas continuam replicando a lógica neoliberal e de mercado em busca de um pacto que busca a paz social e a institucionalização do levante popular, um processo que não é estranho aos partidos políticos oportunistas que buscam lucrar com as eleições municipais. para fins eleitorais diante da hostilidade em relação aos partidos institucionais burgueses.

No que diz respeito à convocação da "mesa da Unidade Social de Santiago", após onze minutos de uma greve nacional, parece-nos uma Piada de mau gosto se isolar da realidade social e das profundas transformações que as organizações sociais devem realizar diante da situação nacional , onde a criminalização dos protestos populares tem muitos menores, jovens e adultos em detenção preventiva em várias prisões do país. Onze minutos são suficientes para revelar isso e onze minutos são suficientes para protestar contra violações sistemáticas dos direitos humanos?

Razões de sobra são o que nos faz demonstrar como povo organizado em cada território, comuna, província, região, pelo tempo que for necessário, demonstrando que o povo do Chile está mais unido do que nunca contra a injustiça, abuso, oportunismo eleitoral, a desigualdade causada pelo modelo econômico neoliberal que prevalece no país e as violações sistemáticas dos agentes estatais de direitos humanos (Carabineros do Chile, Polícia de Investigações e Forças Armadas), além de intermináveis violações da dignidade da cidade.

Como Frente Anarquista Organizada[FAO], pedimos para não deixar as ruas e continuar lutando pela recuperação dos direitos sociais e serviços básicos saqueados e privatizados às custas do terror, sangue e fogo na ditadura e prevalecentes pelo governo atual.

PELA DIGNIDADE DA CLASSE TRABALHADORA! UNIÃO, AÇÃO, AUTOGESTÃO!
OUT PIÑERA E SEU GOVERNO DE 6%!
LIBERDADE PARA OS PRISIONEIROS DO ELEVADOR DE PESSOAS!
PARA A GREVE GERAL!
DA ascensão popular à autogestão social!
COM OU SEM CONSTITUINDO, NÃO LIBERTAR AS RUAS POR NOSSAS PESSOAS!

https://www.anarkismo.net/article/31778
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt