A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe


Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018

(pt) [Espanha] Saiu a nova edição de "Libres y Salvajes", revista de pensamento contra a máquina By ANA

Date Mon, 9 Apr 2018 09:20:50 +0300


Sai à rua o quarto número da publicação de pensamento contra a maquina, "Libres y Salvajes" (Livres e Selvagens) . Este número está encadernado, com capa em cartolina e uma gravação artesanal na capa, desenhada por J. Ginés (instagram: j_gines_). Agradecemos ao coletivo Candao Crew pela colaboração ao financiar a revista e todas as pessoas que participaram traduzindo, escrevendo, que cederem textos, que corrigiram, etc. Neste número podem encontrar artigos sobre nanotecnologia, defesa da terra, resistências históricas, novas tecnologias, permacultura, etc. O preço da revista é de 4 euros, 3 euros para as distribuidoras. Podes fazer o teu pedido em blogmail ARROBA gmail.com . Juntamos a seguir um extrato do editorial. ---- Este número da revista sai com quase três anos de atraso. Os motivos são vários e consideramos importante nomeá-los. Em primeiro lugar, nosso tempo e energia para dedicar ao projeto diminuíram, e grande parte do nosso esforço dirigiu-se a outro projeto importante, a criação de uma pequena editora e distribuidora. Após a tradução e edição de " Ned Ludd y la Reina Mab ", de Peter Linebaugh, mergulhamos num texto nosso, " 12 H ist o rias Ludditas ", além de formatação e edição de outros textos e ainda outros que estão por vir. Isto diminuiu nosso trabalho na revista, embora não seja o único.

Sim, há objetivos claros que não mudam na publicação nem na nossa vida. O ódio a quem destrói o planeta, a raiva pela perda de cada vez mais autonomia individual e coletiva, pela perda de conhecimentos milenares imprescindíveis para uma vida autossuficiente. A necessidade de conhecer momentos, culturas e transformações passadas ou presentes que nos ajudem a obter uma visão global do ponto em que estamos e a enfrentar as mudanças que virão. O sabor amargo na boca ao ver quem enfrenta a dominação e pretendem emancipar-se de todo o estado e autoridade e se acomodem e se justifiquem com o uso inconsciente das novas tecnologias escravizantes.

Observamos como progressos tão recentes como a iluminação artificial ou o automóvel deram lugar ao pan-óptico futuro, a smart city, cidades inteligentes para autômatos humanos. Da mesma maneira, o controle e a dominação da terra com os transgênicos conduziram a nano-bio-tecnologia enquanto cientistas e tecnocratas capitalistas lançam as suas garras em mais espaço exterior e a outros recursos por explorar. Queremos e necessitamos conhecer como foram e são exterminadas as culturas pré-industriais e como nossos antecessores, os ludditas, foram esquecidos da história e, com isto aprender com eles. O whatsapp e os smarphones apropriaram-se das relações sociais, o que nos dói, mas dói muito mais quando se apoderam das nossas amigas e pessoas próximas ou conhecidas. Abordam-se alguns destes temas neste quarto número de " Libres y S a lva j es " , mostrando uma realidade que nos deprime, nos leva à derrota e ao desespero.

A possibilidade de romper com as cadeias tecnológicas são menores conforme as redes do sistema de dominação se fortalece e se entrelaça, fechando os seus resquícios. No entanto, ainda fica algo de animal selvagem no fundo de muitas pessoas, um instinto tão natural e inerente que luta por se libertar no interior de cada um. E um javali é mais perigoso e bravo quando ferido, e nós estamos. Ainda há exemplos de javalis que resistem a serem caçados pelo mundo moderno e civilizado, ainda há espaço para a autonomia e contra a domesticação, ainda podemos ser selvagens e libertarmo-nos da coleira que nos puseram à força e que às vezes ficamos orgulhosos. A resistência indígena, as lutas de defesa da terra, a defesa dos bosques, a recuperação das sementes milenares, os projetos de okupação rural, a crítica antitecnológica e anarquista, a recuperação dos saberes... Todos estes projetos e ideias motivaram-nos, e fazem-nos voltar à carga e com mais força neste jogo desordenado e desesperado.

Pode baixar a revista aqui:

https://drive.google.com/file/d/1S664Hv4M5ZFpbJDN_AI01Q6BfXjejx9E/view

archivomoai.blogspot.com.es

Tradução > Rosa e Canela
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt