A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours
(The links are temporarily valid only 14 days)
Links to indexes of First few lines of all posts of last 24 hours | of past 30 days | of 2002 | of 2003
(The links are of the permanent archive)

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos

(sup) (pt)A Economia Política enquanto Ciência Social

From "Francisco Trindade" <ft@franciscotrindade.com>
Date Mon, 15 Nov 2004 22:20:57 +0100 (CET)


________________________________________________
A - I N F O S N E W S S E R V I C E
http://www.ainfos.ca/
http://ainfos.ca/index24.html
________________________________________________

Apresentamos a actualização de Outubro do site
http://www.franciscotrindade.com
Com a introdução de um novo texto intitulado
A Economia Política enquanto Ciência Social
Procurar pelo link Novidades
Segue-se excerto do texto que pode ser lido na íntegra em
http://www.franciscotrindade.com.
Responsável técnico máximo, como de costume
José Carlos Fortuna.
A sociedade responde a um esquema orgânico no qual a cabeça (o político)
e o esqueleto (o direito) não podem ser racionais e sólidos se a
circulação do sangue social que constitui as riquezas não é coerente. O
papel da ciência social será portanto, num primeiro tempo, o pôr em
evidência quais são as "leis reais" de permuta que, corrompidas pela
propriedade, não se revelam a não ser ocasionalmente ou de maneira
latente no sistema capitalista. A ciência social deve portanto mostrar
que colocadas as práticas como leis participa dum procedimento de
legitimação do real, da "ideologia dominante". Convém portanto provar a
não possibilidade de demonstrar a "legalidade científica" da economia
capitalista, e portanto a sua "impossibilidade" sem o recurso ao Estado
enquanto força coerciva e à Igreja enquanto aparelho ideológico. É por
esta diligência crítica que podemos esperar pôr em evidência o que são as
"leis reais" da economia em função das quais será possível determinar as
formas políticas, jurídicas e sociais da sociedade socialista (sociedade
de acordo com as leis da razão como da moral, e portanto, sem Estado nem
Igreja.
Em resposta a esta concepção da Justiça no que respeita a "ponto de
transacção entre o subjectivo e o objectivo, o ideal e o real, o
indivíduo e o universal", Proudhon desenvolve ao longo da sua obra uma
metodologia que qualificará "Ideio-realismo", aliando o bem e o ser, o
real e o valor, o descritivo e o prescritivo. Este método, por sua vez
ideal e formal, revela a vontade de Proudhon de afastar-se dos
economistas e dos socialistas do seu tempo.

Saudações proudhonianas
Até breve
Francisco Trindade




********
The A-Infos News Service
News about and of interest to anarchists
********
COMMANDS: lists@ainfos.ca
REPLIES: a-infos-d@ainfos.ca
HELP: a-infos-org@ainfos.ca
WWW: http://www.ainfos.ca
INFO: http://www.ainfos.ca/org

To receive a-infos in one language only mail lists@ainfos.ca the message
unsubscribe a-infos
subscribe a-infos-X
where X = en, ca, de, fr, etc. (i.e. the language code)


A-Infos Information Center