A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours

Links to indexes of first few lines of all posts of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) FranÃa, CoordenaÃÃo de Grupos Anarquistas comunicado de imprensa - ANI , PensÃes e ... InseguranÃa social! (en, fr) [traduccion automatica]

Date Sat, 04 Jan 2014 14:18:42 +0200


O ano de 2013 trouxe um monte de crimes e baixo covardia. O governo social-democrata mostrou-se igual a de seus antecessores liberais: ---- ApÃs ANI (Acordo Nacional Interprofissional), datado de 11 de janeiro de 2013 e 14 de Maio de 2013, a aprovaÃÃo da lei que transpÃe a acordo sobre garantia de emprego à 18 dezembro que a reforma previdenciÃria à ser definitivamente aprovado uma "chave" reforma do qÃinqÃÃnio F. Holanda, lei considerada tÃmida por instituiÃÃes internacionais, incluindo a ComissÃo Europeia. ---- A lei final que transpÃe para o direito interno a todos os requisitos estabelecidos hà dÃcadas pelo MEDEF. ---- A lei foi aprovada no parlamento, sem qualquer oposiÃÃo real e uma relativa indiferenÃa. A reforma prevà um prolongamento do perÃodo de contribuiÃÃo nos setores pÃblico e privado para 43 anos em 2035 e um aumento global de 0,3 pontos percentuais em quatro anos de contribuiÃÃes de empregados e empregadores. A ComissÃo Europeia decidiu que a lei poderia reduzir " o dÃficit do sistema de pensÃes, mas nÃo o suficiente para eliminÃ-lo atà 2020. "

A flexibilidade de emprego, a mobilidade profissional e geogrÃfica tornou um pouco regra, as instalaÃÃes de demissÃo para as empresas, agora à adicionado as conseqÃÃncias desastrosas para a qualidade de vida de empregado - es, trabalhando cada vez mais e contribuir mais...

Quanto à garantia de receber uma pensÃo decente exigirà engomar. NÃo existe, nÃo importa onde a surpreender-nos !

Historicamente os governos, independentemente da sua cor polÃtica, fizeram a sua escolha, tendo em conta apenas os interesses dos capitalistas. Observe, por exemplo, que, se as contribuiÃÃes do empregador tambÃm vai experimentar um aumento, os governos jà anunciaram que os empreiteiros vai se recuperar em 2014 a totalidade ou parte desta nova despesa atravÃs de uma reduÃÃo significativa em outras contribuiÃÃes do empregador, incluindo financiamento da protecÃÃo social.

Quando tais abusos dessa nova realidade, o dÃficit na " seguranÃa ", que està na casa das dezenas de milhares de milhÃes de euros sÃo reunidos, à legÃtimo dizer que o liberalismo, a democracia social e outra oferta polÃtico se empanturram na parte de trÃs produÃÃo e produtores.

Diversions para a bolha financiÃre1, empresÃrios contribuintes - incluindo estado - estas sÃo as verdadeiras razÃes para o colapso do sistema de bem-estar. Casta polÃtica, financistas e especuladores roubar o dinheiro daqueles que trabalham e desperdiÃar suas restantes os maiores benefÃcios...

As respostas dos sindicatos esperavam nÃo veio para longe dele. Tudo sobre a precarizaÃÃo da reforma das pensÃes, a precariedade da " seguranÃa " sociais... os dirigentes sindicais nÃo mobilizar o nÃvel esperado.

Os Ãnicos eventos em Nantes, Paris e algumas outras cidades e chamada unidade (CGT, FSU e Solidariedade) a 18 de dezembro " Reforma da PrevidÃncia - NÃs deixar ir qualquer coisa! " AlÃm disso, o efeito de uma promessa que, certamente, nÃo serà realizado, jà sà fortaleceu com funcionÃrios -ES, de aposentados e aqueles que sÃo es - privadas de emprego, imprimindo uma goleada contra a arrogÃncia empregador e cumplicidade histÃrica de sucessivos governos.

Quando um lÃder sindical de um grande centro encontra mais nada para fazer, mas para convidar membros para "mostrar coragem ", parece Ãbvio que ele nÃo està pronto para mobilizar alÃm dos interminÃveis ââdias 24H strike (quando nÃo à menos !), desnecessÃrio e ineficaz. Ele nÃo està pronto para constranger a casta polÃtico ne s e deputados que contrefoutent crise social, o empobrecimento da maioria das pessoas que trabalham e misÃria engolindo FranÃa.

à Ãtil recordar que a cabeÃa direita Frente Nacional extrema e todas as farmÃcias fascistas, fazer o mel e os sucessivos atrasos surgem em uso para o chamado tronco colapso social e nacional...

Obviamente, estes tartufferies nÃo deve enganar ninguÃm, essas duas propostas feiticeiros aprendizes Estado forte, ideias retrÃgradas e uso de soluÃÃes autoritÃrias e violentas sÃo Ãbvias e inapropriada. No entanto, deve-se dizer que esta propaganda fascista se alimenta de abandono comprovada e posterior de organizaÃÃes proletÃrias.

Antes de tal constataÃÃo, regressÃes sociais impostas pelos empregadores e do Estado, utilize mobilizaÃÃes e lutas, muitas vezes ridÃculo, e, por fim, o surgimento de ideias de extrema-direita, Ã urgente para restaurar a centralidade da resposta social que ela nunca teria perdido. DesnecessÃrio se deixe enganar por mais tempo pelo discurso polÃtico e da mÃdia.

O maior nÃmero de nÃs acha que à absolutamente demissÃes sofrimento insuportÃveis ââ, contratos precÃrios e Ãs condiÃÃes de trabalho e de vida degradada, sem vacilar, sem responder.

DivisÃes da UniÃo, jà vimos, e estratÃgias para dias de greve 24H que nÃo envolva a mobilizaÃÃo, mas resignaÃÃo e falha, parece que a construÃÃo de um movimento social forte e independente das vÃrias instituiÃÃes parece necessÃrio. Isto pode parecer difÃcil de alcanÃar, mas à a Ãnica forma de lutar por um vislumbre de algo diferente de xadrez.

Em primeiro lugar, reduzir o governo e empregadores e, posteriormente, criar as condiÃÃes para uma mudanÃa em profundidade, este à o caminho que nÃs pensamos, a CGA ser bom.

Luta contra a pobreza hoje e colapso social, com a perspectiva de criaÃÃo de uma distribuiÃÃo igualitÃria da riqueza à a Ãnica forma de romper com o capitalismo eo estatismo.

Vamos acabar de uma vez por todas com a dominaÃÃo econÃmica e polÃtica de uma operaÃÃo de muitos poucos es - e.

Perpignan 21 de dezembro de 2013
A equipe de RelaÃÃes Exteriores da CGA
http://www.cga.org/sites/default/files/com_retraite.pdf

1) Em FranÃa, vÃrias dezenas de bilhÃes desviados dos anos 80 para os mais ricos ea bolha financeira

Link relacionado : http://www.cga.org/sites/default/files/com_retraite.pdf
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center