A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours

Links to indexes of first few lines of all posts of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) Brazil, (((A)))Infos Organ of Anarchist Expressions #16 - Os Princípios do Sindicalismo Revolucionário (en)

Date Thu, 17 Jan 2013 12:17:12 +0200


Muitxs desconhecem a Associação Internacional do Trabalhadores, ou Internacional Workers Association (acrônimos AIT e IWA). Essa organização é uma confederação de associações/federações sindicalistas revolucionárias por países, com Portugal, Espanha, Alemanha, França, Inglaterra, Sérvia, Polônia, Rússia, Itália, Argentina. No Brasil, existem alguns projetos em andamento, ainda em estágios iniciais e timidos e com forte influência do sindicalismo oficial, o que imprime práticas de cunho centralizador e autoritário. O rompimento com isso não é fácil e a experiência tem mostrado que para lidar com isso, somente com a maior participação dos militantes, quando esses se omitem, é dado espaço para que pessoas de perfil autoritário e de lideranças carismáticas tomem o controle, distorcendo
a proposta para seus fins
escussos. Para neutralizr isso,
só com a participação ativa de
todxs, aliás, é a prática que se
propõe em todas as esferas da
sociedade.

Voltando ao sindicalismo
revolucionário, é importante
entender que não é um fim em
si, mas parte de processo
revolucionário, parte das
tantas lutas que temos e não
algo que se faça de forma
isolada, porque a emancipação
ou se faz por tudo e todxs, ou
só teremos trocas de papéis,
uma inversão de opressão e
oprimido, enquanto que a
avanço qualitativo é para
superação desse impasse, sem
negar as histórias das
desigualdades envolvidas
nesse processo. Não se perdoa
xs opressorxs e xs
exploradorxs, se combate e se
erradica tais criminosxs.

Há ainda mais coisas a
serem escritas e a faremos nos
momentos oportunos. Há mais
informações em:
http://iwa.ait.org.

Para ajudar também,
publicaremos os princípios do
sindicalismo revolucionário,
verdadeiros postulados de
uma nova organização que
enfrenta o sistema em vez de
querer reforma-lo. De luta
contra o sistema e não de
conciliação com o mesmo.

Lembremos de sua
máxima: A emancipação dxs
oprimidxs e exploradxs é obra
dxs proprixs exploradxs e
oprimidxs!

1. O sindicalismo
revolucionário, baseando-se
na luta de classes, tende para
a união de todos os
trabalhadores através de
organizações económicas e de
combate que lutem pela sua
libertação do duplo jugo do
Capital e do Estado. A sua
finalidade consiste na
reorganização da vida social,
com base no Comunismo
Libertário e mediante a
própria acção revolucionária
da classe trabalhadora.
Considerando que apenas as
organizações económicas do
proletariado são capazes de
alcançar este objectivo, o
sindicalismo revolucionário
dirige-se aos trabalhadores,
na sua qualidade de
produtores e de criadores de
riquezas sociais, para neles
germinar e se desenvolver,
opondo-se, assim, aos
modernos partidos operários,
os quais considera sem
capacidade para uma
reorganização económica da
sociedade.
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center