A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours

Links to indexes of first few lines of all posts of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) Brazil, (((A)))Infos Orgãno De Expressão Anarquista - #16 Janeiro 2013 - Grupos - Coletivos - Associações - Iniciativas Anarquistas e Afins (en)

Date Wed, 16 Jan 2013 17:04:10 +0200


Divulgaremos grupos, coletivos, iniciativas, experiênciase afins que tenham relevância no movimento anarquista, independente a qual vertente anarquista estejam alinhados. --FAG--- Federação Anarquista Gaúcha (restrita ao sul do Brasil) Federeção Anarquista Gaúcha ou somente FAG nasceu em 18 de novembro de 1995 quando um grupo de pessoas atuantes em grupos anarquistas de diversas cidades do Rio Grande do Sul se reunem junto com um delegado da Federación Anarquista Uruguaya e fundam a organização de orientação anarquista e socialista defendendo a autogestão popular e o federalismo libertário.-- A FAG está hoje espalhada em diversas cidades do Rio Grande do Sul. Com localidade principal em Porto Alegre, a FAG pode ser definida enquanto uma organização especifista,
corrente que se forjou a partir da atuação política da FAU e que possui influências históricas como A
Aliança de Bakunin, o
Partido Revolucionário
de Malatesta e o
Partido Liberal
Mexicano dos irmãos
Magon (ambos
anarquistas) e da
Plataforma dos
anarquistas russos que
tiveram participação no
processo revolucionário
Russo. A atuação
política da FAG se dá
pelo trabalho com os
movimentos sociais,
populares como o
movimento de
catadores de materiais
recicláveis e a rádio
comunitária da
Restinga, um dos
maiores bairros da
cidade.


Ps: Veja também:
Entendendo o Especifismo
na página 04

----------------------------------

Núcleo de Estudos Libertários Carlo Aldegheri

O Núcleo de Estudos
Libertários Carlo
Aldegheri (nome dado
em homenagem ao
anarquista italiano
Carlo Aldegheri, que
também militou na
França, na Espanha e
viveu durante muitos
anos no Guarujá) tem
como proposta inicial o
estudo das teorias e
práticas anarquistas
através do seu
desenvolvimento
histórico, objetivando,
assim, resgatar fatos e
acontecimentos que
colaborem para uma
melhor compreensão da
conjuntura vigente,
contribuindo para a
formação política de
novos militantes,
edificando possibilidades
de atuação social e, ao
mesmo tempo, evitando
a repetição de certas
ações improdutivas que
a experiência do passado
nos ensina.

pretendemos atuar
publicamente
organizando atividades
socioculturais como:
exibições de filmes com
conteúdo libertário,
seguido de debates,
promovendo e proferindo
palestas, participando
coletivamente com
outros coletivos em
grupos de estudos, em
suma, realizando
eventos com o propósito
de coletivizar ao máximo
o resultado de nossas
pesquisas, sempre com o
objetivo de fomentar a
prática do anarquismo,
independente dos seus
adjetivos, já
que entendemos o
anarquismo enquanto
fim, ou seja, a prática da
cooperação, do apoio
mútuo, da troca de
conhecimentos de forma
autogestionária, da
constante busca de
possibilidade através da
ação direta, com base na
liberdade responsável.

Também está em
nosso programa de
atuação, tomar parte em
campanhas de
solidariedade á outros
grupos e indivíduos
libertários, assim como,
a participação em
manifestações políticas
(apartidárias, obviamente) e ações
coletivas junto aos
diversos movimentos
sociais, atuando sempre
de forma autônoma e
libertária.

Coletivo Aanarquista de Piracicaba e Região

Quem somos
Entrevista com o CAPRE publicada no blogue Terra
sem Lei em janeiro de 2010.

1- Quando e por que vocês fizeram o coletivo?
Nós do coletivo nos reunimos pela primeira vez em
agosto de 2009 com o intuito de organizar o VIII
Expressões Anarquistas em Piracicaba-SP. Depois que
o evento terminou, decidimos continuar nos reunindo
para realizar outros eventos e ações em prol de nossas
idéias, que são o anarquismo, a luta contra o sexismo,
homofobia (discriminação contra homossexuais,
bissexuais e transgêneros), racismo, especismo
(discriminação praticada pelo homem contra outras e
spécies) e todas as formas de preconceito que existem
na sociedade até hoje. Nosso intuito é divulgar o
anarquismo para o maior número de pessoas possíveis
e fazer o máximo para “revolucionar o cotidiano e
cotidianizar a revolução”. Atualmente somos 10
pessoas no grupo.

2- Fale sobre as ações que o coletivo tem feito.
Nos reunimos praticamente toda semana (salvo raras
exceções). Nessas reuniões trocamos materiais entre
nós (livros, DVD’s e etc) e discutimos sobre as ações.
Por enquanto fizemos: colagem contra o nazifascismo
camuflado, colagem contra o racismo e distribuição de
poemas sobre o assunto no Dia da Consciência Negra,
panfletagem pró-vegetarianismo no Mc Donald’s,
oficina de stencil, panfletagem contra o uso de casaco
de peles, couro e camurça e o último evento foi a
realização da Ceia Anti-Natal no dia 22 de dezembro
de 2009, no qual panfletamos sobre o natal
(consumismo, mentiras sobre a data e mortes de
animais para as ceias) e distribuimos comida vegana
gratuitamente.

3- Como a sociedade recebe o coletivo?
Pelo menos por enquanto eu creio que bem.
Conversamos bastante com as pessoas na rua, sempre
explicando nossos ideais. Alguns concordam, outros
nem tanto, mas até o momento a maioria esteve
disposta a nos escutar a conversar sobre o assunto
proposto nas ocasiões.

4- O coletivo é de Piracicaba e região, o fato de não ser
de uma cidade só não é empecilho?
Pelo menos por enquanto não. Na verdade as reuniões
começaram em Piracicaba pela iniciativa de se reunir
(inicialmente para organizar o Expressões Anarquistas
de 2009) ter sido de pessoas da cidade. Depois do
evento, além da maioria das pessoas ser da cidade fica
mais ou menos perto para todos, sendo o melhor local
de reunião. Mas independente disso não pretendemos
limitar nossas ações à Piracicaba. Há pessoas também
de Americana, Rio Claro, Águas de São Pedro e
Limeira.

5- Qual a maior dificuldade encontrada pelo coletivo?
Por enquanto não tivemos nenhuma grande
dificuldade, mas acho que somente a forma de
conseguir dinheiro para realizar as atividades. Não
queremos e não dá para tirar do nosso bolso. Por
enquanto fizemos um mangueio no sinal, vendemos
rifa e patches mas pretendemos começar a vender
salgados veganos para conseguir dinheiro.

Nosso contato é capre@riseup.net
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center