A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours

Links to indexes of first few lines of all posts of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) [Argentina] Santiago Maldonado: a morte de um lutador By A.N.A.

Date Wed, 1 Aug 2018 07:05:27 +0300


Em 1º de agosto [de 2018] completa um ano da violenta incursão de uma horda de gendarmes[polícia nacional]na Comunidade Mapuche Pu Lof em Resistência de Cushamen (Chubut). ---- Após o cruento desalojo da rodovia 40 os efetivos federais seguindo instruções precisas de funcionários civis de alta hierarquia perseguiram a povoação mapuche e o jovem militante anarquista Santiago Maldonado até as margens do rio Chubut. ---- Nessas circunstâncias se produziu o desaparecimento forçado de Santiago que estava resistindo solidariamente. Rapidamente o juiz longe de investigar as nefastas consequências do operativo lançou a hipótese do afogamento de Maldonado, sem ter evidência alguma. ---- Desde o Ministério de Segurança da Nação se levou adiante o encobrimento dos partícipes do operativo repressivo e uma campanha midiática cheia de falácias e infâmias.

Em 17 de outubro de 2017 o cadáver de Santiago Maldonado foi encontrado após 78 dias rio acima no território da Pu Lof Cushamen, e os únicos imputados pelo crime de Estado são povoadores mapuches, o que é um absurdo insustentável.

Ademais, um dos gendarmes repressores foi promovido de função e o resto silenciados e impunes.

A morte de Santiago Maldonado marca um fato a mais, na longa lista de crimes provocados por ação ou omissão pelas mãos dos lacaios do capital e do Estado.

Este é um elemento mais do plano de disciplinamento social para o processo de empobrecimento massivo que necessita semear o terror para neutralizar o protesto social.

Nós Não Esquecemos. Não Perdoamos. Não nos reconciliamos e dizemos:

Companheiro Santiago Maldonado Presente, Agora e Sempre!

Carlos A. Solero

Desde a Região Argentina

Tradução > Sol de Abril
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center