A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours

Links to indexes of first few lines of all posts of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) [Reino Unido] Obituário: Simon Chapman, um anarquista muito distinto By A.N.A. (ca, en)

Date Wed, 8 Mar 2017 12:30:06 +0200


Nos últimos dias, o pensamento mais estranho me atormentou. Duas simples e feias palavras mantiveram-se emergentes, somente para que eu as bloqueasse e as ridicularizasse como bizarras. Simon está morto. Só de escrever, isso parece traição. Parte de mim gostaria de vê-lo novamente, compartilhar uma bebida, e dissipar este absurdo. Ele diria algo irônico, espirituoso, e nada mais do que isso. Ele era bom assim. Era. Às vezes é a merda da palavra que resta para usar em relação a um amigo. ---- Como parte de um exílio (temporário e auto-imposto) de toda a política, eu não sabia que sua saúde havia se deteriorado tanto. Nós não éramos o tipo de amigos que não desgrudavam. Há muitos outros que eram muito mais próximos dele do que eu, e desejo-lhes todo o meu amor. Mas por quase 15 anos ele estava sempre lá. Nos protestos de merda e nos bons também, em festivais e festas, nós encontraríamos um ao outro e geralmente acabaríamos bebendo juntos. Nós compartilhamos um amor de estarmos sempre embriagados, o que fizemos isso muito.

O movimento anarquista de Londres teria sido muito diferente sem Simon Chapman. Desde o Movimento Contra a Monarquia aos Wombles, até o Primeiro de Maio, vários centros sociais ocupados e finalmente a Guerra de Classes, Simon era uma presença ativa tanto nas ruas como nos bastidores. Inúmeros panfletos foram produzidos por ele ao longo dos anos. Ele ajudou a organizar dezenas de shows, festas, campanhas e manifestações, e tive a sorte de trabalhar com ele em vários deles. Até muito recentemente, ele ainda estava atualizando o site "Guerra de Classes".

No entanto, seu coração estava nas ruas, embora ele não fosse nenhum manifestante pacífico e passivo. Ele foi podado o tempo todo quando era mais jovem. Ele odiava o capitalismo, nunca tinha medo de sujar as mãos e desprezava a polícia. E ele tinha boas razões para isso.

Em 2003, Simon foi preso durante um ataque de gás lacrimogêneo da polícia em um protesto anticapitalista particularmente frustrado em Tessalônica, Grécia. Foi alegado que ele estava carregando coquetéis molotov em sua mochila e ele foi mantido em prisão preventiva com acusações penduradas sobre ele que poderiam ter resultado em 20 anos de prisão. Seis outras pessoas foram presas e acusadas em circunstâncias semelhantes. Todos negaram as acusações contra eles. Em breve surgiram provas fotográficas que mostravam a mochila que a polícia alegava que Simão estava carregando não era a mochila com a qual ele foi preso. Era um embuste.

O tratamento dos detidos era obsceno. Todos foram espancados violentamente após as prisões. Durante os primeiros dias de seu encarceramento, Simon ficou praticamente cego depois que a polícia esmagou seus óculos. Ele não podia ver merda nenhuma sem os óculos. Apesar destes abusos, o governo do Reino Unido não levantou um dedo para ajudar. Nem qualquer outro estado. Então os prisioneiros tomaram a única ação deixada disponível a eles e começaram uma greve de fome.

Uma campanha militante a nível continental na Europa emergiu rapidamente exigindo que os sete prisioneiros fossem libertados. Embaixadas gregas foram bloqueadas em todo o continente e, em alguns casos, atacadas e ocupadas. Em Barcelona, o metrô foi fechado durante um dia internacional de ação em solidariedade com os prisioneiros. No Reino Unido uma campanha implacável visou a embaixada grega e o Tourist Board. Partes da Universidade de Atenas foram ocupadas repetidamente, enquanto ferozes manifestações por toda a Grécia resultaram em mais prisões.

No final, Simon não comeu por quase sete semanas. Todas pessoas em greve de fome foram hospitalizadas repetidamente, por estarem com a saúde já debilitada. Nos últimos dias, os prisioneiros deixaram de aceitar fluidos. Até agora, a campanha de solidariedade estava em estado de pânico, já que o risco de que alguém morresse aumentava cada vez mais. Os principais meios de comunicação em toda a Europa começaram a se interessar, atraídos pelo sensacionalismo e cheirando sangue. Diante do embaraço internacional e preocupado com a criação de sete mártires que iluminariam os esquemas de corrupção da polícia grega, todos os prisioneiros foram libertados em 6 de novembro de 2003 e as acusações contra eles caíram. Simon voltou para casa.

Então, cinco anos depois, os bastardos voltaram para ele. Depois de repetidos apelos do promotor público grego, as acusações contra quatro dos sete originais foram estabelecidas. Em 2008 Simon foi considerado culpado de uma sequência de sondagem exótica e aterradoras acusações, incluindo "rebelião diferenciada" e a criação, posse e uso de explosivos. Ele foi condenado a oito anos e meio de prisão.

Sob a ameaça de um mandado judicial da polícia europeia, que deixava-o suscetível à ser arrastado de sua casa por nossa própria sujeira e entregue às autoridades gregas, Simon foi forçado a retornar a Tessalônica em 2010 para apelar a condenação. No julgamento seguinte as evidências policiais foram repetidamente demolidas pelas equipes de defesa. O caso terminou em humilhação para o promotor com todas as acusações derrubadas para todos os quatro réus com exceção de um veredito manipulado de "leve desacato à autoridade". Este delito foi suficiente para justificar o tempo que os acusados tinham passado na prisão, embora a sentença de seis meses tenha sido suspensa e Simon mais uma vez pode voltar para casa.

Simon era muito, muito mais do que apenas um dos Sete de Tessalônica. Mas eu suspeito que ninguém que o conhecesse tão bem negaria a sombra que esta sequência de eventos fez pairar sobre sua vida, e o impacto que tiveram em sua saúde. É claro que o próprio Estado foi responsável por agredi-lo, o submetendo a cortes de benefícios sociais, assessoria jurídica, e o deixando à mercê da especulação imobiliária de Londres.

Ao longo de tudo isso Simon permaneceu forte, nunca parou de lutar, de rir, e nunca perdeu a sua fé de que um mundo melhor seria um dia possível. Ele era gentil, inteligente e ao mesmo tempo pesarosamente cínico e entusiasticamente esperançoso. Ele também era mais do que apenas um anarquista. Além de levantar o punho, ele também criou sua filha, de quem falava com orgulho*. Sua perda vai deixar um grande buraco em muitas vidas. A última coisa que ele iria querer são lágrimas, mas é inevitável.

Se você acha que estou incomodando você ao me encontrar desligado em algum protesto sem-graça, desculpe, mas é porque Simon não está mais lá. E essas são palavras difíceis de escrever, de aceitar como reais. Vou sentir falta de você, companheiro. Me desculpe por não ter visto você enquanto estava tão doente, mas estou feliz por saber que minhas últimas lembranças com você são tão felizes. Pelo menos os desgraçados nunca te levarão vivo novamente. Descanse bem, Simon, você merece. Amor e raiva.

Johnny Void x

Se você gostaria de contribuir para um fundo para a filha de Simon, entre em contato com Freedom Bookshop.

Tomado com permissão de The Void

Fonte: https://freedomnews.org.uk/obituary-simon-chapman-a-very-distinguished-fucking-anarchist/

Tradução > Gafa
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center