A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2015 | of 2016 | of 2017

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) Comunicado do grupo da região parisiense da Coordenação dos Grupos Anarquistas seguindo a agressão dos militantes feministas por membros do serviço de ordem (SO) da CGT em 12 de setembro de 2017 (ca, en, fr, it[traduccion automatica])

Date Sun, 1 Oct 2017 11:28:19 +0300


O CGA-RP denunciou inequivocamente a agressão coletiva realizada por membros do serviço de segurança da CGT contra cinco ativistas feministas durante a manifestação sindical em 12 de setembro em Paris. Três camaradas ficaram feridos, incluindo um pertencente à CGA e à Frente Antipatriarcal. Seu único erro: ter reagido a um insulto sexista por um membro do SO da CGT (1). Sem uma solidariedade feminista imediata, o saldo poderia ter sido muito mais pesado. Esses atos de violência são inaceitáveis e nao têm lugar no movimento sindical ou noutros locais. Nada pode justificá-los. Recordam que os espaços militantes não estão protegidos contra ataques sexistas; violência diária e massiva para manter a ordem patriarcal.

A solidariedade masculina e anti-feminista de uma parte do SO questiona a organização e os métodos utilizados por ela. Pedimos solidariedade para as mulheres envolvidas, inclusive convocando militantes e membros da CGT para se desvincularem dessas práticas e atuarem em conformidade.

Contra o patriarcado: autodefesa feminista

A luta feminista é uma luta constante e deve ocorrer tanto dentro dos nossos quadros militantes como fora. Hoje, como ontem, continuaremos a defender a autodefesa feminista como o primeiro baluarte contra a violência masculina. Nenhuma violência patriarcal, verbal ou física prejudicará nossa determinação de construir uma nova sociedade baseada na igualdade e solidariedade, livre do patriarcado e de todas as formas de dominação.
Paris, 15 de setembro de 2017

(1) As palavras exatas foram: "Vou comer você coce"

http://www.cga-rp.org/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center