A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2015 | of 2016

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) Paraná, Solidariedade ao MST e aos povos do campo por Movimento de Organização de Base (MOB)

Date Sun, 17 Apr 2016 10:12:24 +0300


A última semana foi de horror para a população campesina do Brasil. No norte, em Rondônia, no sábado dia 02 o Acampamento Hugo Chávez, do MST, foi invadido por homens fortemente armados que aterrorizaram e expulsaram as famílias de suas casas, ateando fogo nelas. ---- Na quarta (06), Frei Sérgio Göergen, do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), foi preso em Brasília pela Polícia Militar por ter jogado no lixo um panfleto da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP). ---- No dia seguinte, 07 de abril, o Cacique Babau e seu irmão, José Aelson, foram pelas pela Polícia Federal durante u violente despejo dos Povos da Aldeia Tupinambá Serra do Padeiro, em Ilhéus (BA). ---- No mesmo dia, aqui no Paraná, os trabalhadores Rurais assentados no município de Quedas do Iguaçu, centro do Paraná, foram vítimas de uma emboscada por jagunços da empresa madeireira Araupel junto com a Polícia Militar do Paraná. Dois militantes foram mortos durante a operação, Vilmar Bordim e Leonir Orback. A execução aconteceu enquanto cerca de 25 trabalhadores Sem terra circulavam de caminhonete a 6km do acampamento assentado, dentro do perímetro da área decretada pública, mas grilada pela Empresa.

Nos últimos anos, 17 trabalhadores rurais foram assassinados, a tiros, em conflitos coletivos pela posse de terras no Paraná e apenas em 1 caso houve responsabilidade pelo crime. Dessa vez não é diferente, referidas autoridades impedem ou dificultam o exercício das prerrogativas profissionais dos advogados na área; promovem a inquirição de agricultores no hospital e na delegacia sem o acompanhamento de advogados; omitem-se na coleta das armas e projéteis utilizados no crime; realizam vazamento seletivo de informações processuais; e assim não seguem a estrita legalidade processual exigidas no caso.

O MST está na região há quase 20 anos, e sempre atuou de forma organizada e pacifica para que houvesse o avanço da reforma agrária, reivindicando que a terra cumpra a sua função social. Só no grande latifundiário da Araupel, detentora de 30 mil hectares na região, foram assentadas mais de 3 mil famílias.

A culpa é do Estado!

Enquanto o genocídio das populações campesinas segue, o Estado tenta garantir que a demarcação de terras indígenas seja feita pelo Congresso e não mais pela FUNAI, órgão responsável por tratar das questões indígenas. Um verdadeiro retrocesso!

Em um país onde a média de hectares por senador chega a quase mil hectares (973), segundo declarações de bens entregues ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sabemos para quem o Estado quer deixar as terras e como irão garantir isso.

MAis ainda, com a criminalização dos movimentos sociais pela Lei antiterrorismo, sancionada pela presidenta Dilma Roussef este ano, o Estado terá cada vez mais controle e repressão sobre qualquer organização popular que irá reivindicar seus direitos!
Aos nossos mortos, nem um minuto de silêncio, mas uma vida inteira de luta!
O MOB vêm a público se solidarizar com as companheiras e companheiros campesinos e o Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, que seguem resistindo diariamente aos ataques aos direitos da classe oprimida.

Nos colocamos firme e lado-a-lado na luta contra a criminalização dos movimentos sociais! A classe oprimida é uma só, e será somente com a organização dos povos da cidade e do campo que conseguiremos garantir nossos direitos!

Na cidade, a periferia segue sangrando nas mãos da Polícia Militar. No campo a regra é a mesma, e o extermínio dos povos indígenas e trabalhadores rurais continua diariamente. Mas não vamos nos calar: nosso luto é na luta!

Basta de violência estatal!

Exigimos a devida punição dos policiais e mandatários envolvidos no assassinato dos trabalhadores Rurais, Vilmar Bordim e Leonir Orback !

Que não deixemos a grande mídia e o Estado silenciar mais uma execução dos povos oprimidos!

Contra a PEC 215!

Contra a lei antiterrorismo que irá criminalizar os movimentos sociais!

Fim da Polícia Militar já!

mst
Movimento de Organização de Base (MOB)

https://organizacaodebase.wordpress.com/2016/04/13/parana-solidariedade-ao-mst-e-aos-povos-do-campo/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://lists.ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center