A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) France, Alternative Libertaire AL #241 - Reunião de 21 de Junho: Unitária contra austéritaires (en, fr) [traduccion automatica]

Date Fri, 12 Sep 2014 10:25:05 +0300


Sábado, 21 junho, ativistas cento e cinqüenta associativos, sindicalistas e políticos 20-5 diferentes organizações [1] reuniram-es para a troca de trabalho a Paris para uma única reunião. Esta ampla forças de arco pode contribuir para apoiar uma forte resposta às políticas de austeridade e da extrema direita. ---- O objetivo das forças unitárias reuniões esquerda 21 de junho em Paris era fornecer suites na manifestação de 12 de Abril, que teve a participação de 50 000 pessoas e foi o primeiro ato de oposição às políticas capitalistas liberais do conjunto Valls- Holanda após as eleições municipais foram uma derrota para o Partido Socialista, como a maioria dos partidos de esquerda e viu a vitória da direita em quatorze municípios. O evento foi dirigido contra a política de austeridade PS procurado pela MEDEF, contra a ascensão da extrema direita e da redistribuição da riqueza.

Se fosse um sucesso em um contexto marcado por um agravamento de ataques contra a classe trabalhadora e uma grande dificuldade para se opor coletivamente, ela conheceu principalmente ecos em redes militantes, que não foi suficiente para tirar perspectivas de um confronto significativo com o estado eo capital. Por outro lado, a sobre-representação da Frente de Esquerda e as associações de meio-tom de mobilização e os sindicatos têm sido um fator de desequilíbrio real.

Quadro unitário inédito

A reunião de 21 de Junho teve três objetivos: para trabalhar no desenvolvimento de preparação para emergências e uma alternativa à austeridade políticas, conduzir um processo de intervenção dentro do prazo (lutas, ações de solidariedade, eventos) e desenvolver os territórios que combinam-es coletivas de empregados, desempregados, aposentados e jovens, mas também membros de associações, sindicatos e organizações políticas.

Estes objectivos serão o coração de uma nova chamada dizendo o que queremos fazer em termos de resposta de emergência, processo alternativo e mobilização contra a FN, MEDEF, o governo e em apoio às lutas. A data será proposta a mobilização para federar iniciativas contra as políticas de austeridade do PS que culminarão esta queda com o debate parlamentar sobre a ameaça da segurança social Lei de Orçamento e Finanças para liquidar o financiamento de seguro de saúde como nós o conhecemos, com graves consequências para es segurados sociais.

Esta estrutura unificada é o único que reúne uma das forças do arco grande o suficiente com sociais direcionados, bem como político. Se a reunião de 21 de Junho, ajudou a conter as pretensões hegemônicas apresentadas pela Frente de Esquerda em 12 de abril e aumentar o peso de associações e sindicatos, enquanto as oportunidades de abertura, ainda há muito a ser feito para ampliar esse reunindo-se em outras áreas da luta (organizações de juventude, movimento anti-racista, redes anti-fascistas, de controle coletivo...). Este encontro tem um significado e, portanto, o futuro se for um mais para apoiar as lutas, ajudá-los a desenvolver-se sem substituto e sem explorar estruturas luta.

O outro desafio será o de designar mais precisamente o que estas organizações querem e não incorporam única oposição progressista às políticas emanadas do MEDEF, do Estado e da União Europeia, mas também assumiu uma ruptura com o capitalismo, caso contrário ele está fumando fora da retórica anti-sistema da extrema-direita, que impõem cada vez mais.

Laurent Esquerre (AL Paris-Nordeste)
-----------------------------------------

[1] Com particular DAL APEIS, Mulheres Igualdade, Direito Coletivo Nacional de Mulheres, a coordenação nacional de hospitais locais, ATTAC, Copérnico Fundação Urif CGT, CGT UD Haute-Garonne, CGT Utilities, UGFF CGT, FSU Ile-de -França, Parceiros, libertário Alternativa, NPA, as várias componentes da Frente de Esquerda.
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://lists.ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center