A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) Italy, Libertário Alternativa / FDCA - 14 de novembro de 2014 - greve e de manifestação (en, fr) [traduccion automatica]

Date Sun, 16 Nov 2014 10:26:42 +0200


Esta não é a primeira vez que isso aconteceu. Esta não é a primeira vez que o sindicato tece sua luta com as realidades sociais de base nos territórios por anos, são o banco e rede de apoio do conflito contra a devastação dos lugares capitalistas de vida eo meio ambiente. Mas que 14 nov quedas no sexto ano de uma crise que não é apenas financeira, económica e de emprego só. ---- 14 de novembro de 2014 ---- greve e expressões ---- O TRABALHO E TERRITÓRIOS --- para combater a destruição do nosso DIREITOS --- reconstruir a oposição social ---- para recuperar LIBERDADE ' ---- de imaginar e EXPERIMENTAR ---- A alternativa libertária PARA AVANÇAR BARBARIC ---- Esta não é a primeira vez que isso aconteceu. Esta não é a primeira vez que o sindicato tece sua luta com as realidades sociais de base nos territórios por anos, são o banco e rede de apoio do conflito contra a devastação dos lugares capitalistas de vida eo meio ambiente.

Mas que 14 nov quedas no sexto ano de uma crise que não é apenas financeira, económica e de emprego só. Estamos no sexto ano de uma crise que aponta diretamente para minar os alicerces da liberdade dos trabalhadores de organizar e unir-se no local de trabalho, para tomar as ruas para demonstrar sua oposição à destruição de emprego e renda. Este é um ataque não contingente, mas que aponta para definir-se como um sistema: um sistema em que a alteridade não é fornecido para os interesses do capitalismo, não há organização sindical que representa os interesses dos trabalhadores independentes do que as empresas. Não há esperança para uma sociedade mais justa e mais unida. Nem mesmo a simples dignidade do trabalhador, que foi condenado em vez de um estado de precariedade sem fim. No trabalho e na vida.

Ao mesmo tempo, nos territórios, esta crise aponta para a guetização das formas de oposição social, a sua criminalização, sempre que você se atreve a atravessar a grande trabalho desnecessário, ou reivindicação de renda social, direitos e recursos de habitação, e construir a democracia de baixo contra a decomposição da democracia representativa.

E na crise impõe a sua autoridade como um sistema e normalidade, torna-se violência repressão estatal legítimo comum e normal, arbitrariedade punida em uniforme.

Jobs Act, Estabilidade, Boa Escola, você não pode lutar contra o pensamento de depender exclusivamente da capacidade da base coalizzatrice ou força de vontade união arquipélago FIOM, convergindo por acaso ou por necessidade, no ato como um banco e como oposição.

Para parar o processamento de trabalhadores a ser objecto de dignidade em provedores aleatórios e anónimos de trabalho, de modo que o TFR é roubado pela segunda vez, cai geada perpétua sobre Contratos de funcionários públicos, aposentados que sofrer a indignidade de "empobrecimento por lei, para cortar as asas da Boa Escola governo italiano que tornaria a escola o pior já visto nos últimos 60 anos, é necessário que o mundo do trabalho organizado em fábricas, armazéns e escritórios, eo mundo de insegurança e conflito social organizada nas cidades, nos bairros, nos territórios, encontrar aqui - na área - uns dos outros, as formas de cooperação e de solidariedade necessário.

Formulários necessários de convergência e força para reconstruir a unidade de luta e testar anti-capitalista, investindo na capacidade de organização popular, difusão e sedimentação da consciência de ser interesses independentes e de classe que diferem daqueles do capitalismo e do Estado.

Para ter de volta a terra e seus recursos, a tomar as fábricas e da terra, que deve ser um conflito social generalizada e base de linha reticular, capaz de expressar crescente radicalismo abaixo a reapropriação e de auto-gestão dos recursos comuns, de capital e ambiental, cultural e econômica, que é proposto como um elemento exógeno de quebrar pontuação anti-net democrática e libertária nos territórios e no país.

Libertário Alternativa / FDCA

11 de novembro de 2014
Link relacionado: http://www.fdca.it
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://lists.ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center