A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) France, Alternative Libertaire AL - Europa empregadores enfrentam, a solidariedade internacional (en, fr) [traduccion automatica]

Date Sun, 04 May 2014 14:49:16 +0300


Em toda a Europa são-empregado luta contra as políticas de austeridade da elite dominante. Em toda a Europa, os capitalistas têm a mesma estratégia que colocamos em nosso livre concorrência para derrubar. Enfrentando os padrões europeus, temos de tirar proveito de 1 de maio, dia internacional de luta, para nos lembrar que a nossa única arma é a solidariedade de pessoas que trabalham! ---- Gerenciamento de serviços de tau A União Europeia es. ---- A UE é anti-social. Bosses beneficiar a UE a tomar as nossas conquistas sociais permanentemente para baixo. A União Europeia permite, por exemplo, os empregadores franceses para trazer trabalhadores aplicação da sua legislação búlgara-búlgara. Estes trabalhador de sua chamada "destacado-es" e recebem uma ninharia e patronos franceses beneficiar chantagear o emprego francês empregado-es. Nossos inimigos não estão funcionando classe estrangeiros pessoas, são os patrões que nos exploram!

A UE é antidemocrática. Em 2005, o povo da França e da Irlanda diz não ao Tratado Constitucional Europeu, em referendos, mas o mesmo texto, rebatizado o Tratado de Lisboa foi adotada, desta vez sem pedir nossa opinião. A UE é uma decisão bastante arbitrária onde tecnocratas e lobistas representando os interesses de dominação capitalista.

Os governos nacionais são responsáveis. A UE tem o poder que os nossos governos estão dispostos a dar-lhe. Muitas vezes, é uma desculpa para anti-sociais reformas de conduta ("impostas pela Europa"), ao passo que essas reformas foram negociados entre os estados.

Para a Europa dos patrões, a única lei é a do lucro. Para eles, nossos salários são "obstáculos ao crescimento" e os mercados de serviços públicos para conquistar, a serem privatizadas. Passo além: eles agora negociar discretamente com os Estados Unidos uma parceria transatlântica (TAFTA), que remove todos os "obstáculos" (tarifas, direitos sociais, condições de saúde ou ambientes) o livre comércio visa.

O protecionismo não é a solução

Face a estes fanáticos do livre comércio, alguns à esquerda e à direita, propõem a romper com a Europa e realizar políticas protecionistas na França.

Deixe o euro? Para protecionista, deixando o euro iria desvalorizar a moeda ... mas seria aumentar o preço das importações. Os defensores desta solução dizer que este seria compensado por uma recuperação econômica, mas nada é menos sobre! Enfim, o verdadeiro problema não é o euro, é o capitalismo.

Fechar as fronteiras? protecionista deseja restaurar aduaneiros barreiras fronteiriças, mas nada diz que tal política não irá resultar em aumentos de preços. Os únicos vencedores, será os patrões franceses, com os quais não temos interesse comum! Esta é em solidariedade vamos mudar as coisas, não deixando-se enganado por discursos contra "os gregos" ou "os alemães "Se os salários aumentam nos países da UE, onde eles são mais baixos, em seguida, torna-se mais difícil para os empregadores franceses para colocar pressão sobre nossas conquistas sociais.

O nacionalismo é um beco sem saída

A extrema direita mostra a sua conta estas propostas para melhor atender o trabalhador-es contra o outro. Ela verbalmente atacar as multinacionais, mas por acaso nunca ouvimos críticas dos empresários franceses, ainda na primeira linha para os nossos salários e destruir nossas pensões. Na verdade, a Frente Nacional será o último bastião do capitalismo nacional para manter lucros patrões franceses, enquanto observa o movimento social.

Deslocalizar a produção, ou seja parada a importação de produtos de todo o mundo, é uma necessidade social, ecológica e democrática. Mas isso significa romper com a economia capitalista e, portanto, a solidariedade com os funcionários-es outros países.

Nossa única arma é a solidariedade internacional da classe trabalhadora

A UE é uma arma dos capitalistas. É ilusório tentar transformá-lo de dentro. deve se livrar de unir nossas forças.

Dia-a-dia, é em cada país está liderando a luta contra os capitalistas. Mas o capitalismo é internacional e deve, portanto, construir a solidariedade entre os povos da Europa e do mundo para lutar. Essa solidariedade pode vir que para baixo, porque estamos todos e todos no mesmo barco virado para os capitalistas.

Em toda a Europa, as mobilizações contra a austeridade realizada ontem na Grécia e na Espanha, na Bósnia hoje ... amanhã na França? Há interesse em desenvolver a luta sindical e digite todos juntos ao mesmo tempo para derrubar a União Europeia eo capitalismo.
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center