A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) União Popular Anarquista (UNIPA) - RUMO AO 5º CONGRESSO! (en)

Date Thu, 27 Mar 2014 13:38:03 +0200


"A luta de classes mundial e no Brasil: construir uma alternativa de massas classista e internacionalista" ---- A União Popular Anarquista (UNIPA) irá realizar o seu V Congresso no primeiro trimestre do ano de 2014. O Congresso que marca os 10 anos de existência e trabalho político da organização, se realiza num quadro internacional e nacional de ascenso da luta de classes. Esse ciclo começa na Europa em meados dos anos 2000, com a rebelião popular nas periferias da França, depois na Grécia em 2008-2009 e na sequencia no Norte da África, Brasil e Ásia. No Brasil, todas as tendências apontam no sentido da entrada num movimento ascendente da luta de classes. ---- Nesse novo cenário o anarquismo foi novamente colocado no centro dos debates, em razão da ação direta de massas que explode em meio a revolta popular. O comunismo e o nacionalismo/republicanismo nas suas diferentes vertentes mostram suas contradições. Enquanto força reformista, o comunismo e o republicanismo/nacionalismo oscilam entre a traição ou a acomodação sistêmica, atuando como forças de contenção da rebelião popular em escala internacional.

Assim, a fórmula das diferentes correntes marxistas e nacionalistas tem sido a defesa de Governos Populistas e a convocação de Assembleias Constituintes. A centralidade da ação é direcionada para a construção de movimentos de massa que sirvam de apoio aos Partidos de Massa na sua luta pela conquista do Estado.

Por outro lado, correntes minoritárias do marxismo e do revisionismo anarquista não conseguem romper com a lógica da denúncia e exaltação das formas da luta de classes. Não apresentam uma alternativa de organização, programa e estratégica capaz de disputar o conjunto da classe trabalhadora, nem de modificar a correlação global de forças na sociedade.

O anarquismo revolucionário é uma força débil e várias organizações e movimentos anarquistas na realidade encarnam o revisionismo anarco-comunista e ficam paralisadas ou são levadas ao campo da reação. Apesar disso, o esforço de grupos anarquistas (insurrecionalistas, anarcosindicalistas) mesmo com limitações teóricas mostra que o anarquismo volta a ter uma importante expressão de massas. E é exatamente por isso que se torna possível a reorganização internacional do anarquismo e do sindicalismo revolucionário, sendo necessário para tal missão a adoção de uma correta linha de ação política.

Por isso o V Congresso da UNIPA irá desenvolver e enfrentar o problema fundamental da atual conjuntura: a necessidade de construir e propor uma alternativa organizativa para as massas em luta, internacionalmente e localmente. Essa alternativa é uma organização de massas de tipo sindicalista revolucionária, que consiga disputar os milhões de trabalhadores e trabalhadoras e integrá-los em atividades de resistência ao capitalismo e elevar seu nível de consciência e organização.

Hoje a principal tarefa do anarquismo revolucionário é construir uma alternativa de massas que possa rivalizar no cotidiano, no local de trabalho, com o projeto comunista e nacionalista/republicano que tenta renovar a legitimidade dos partidos e sindicatos burocratizados e canalizar as energias das massas não para o fortalecimento da sua própria organização, mas para a construção de um partido ou coalizão partidária que tenha como projeto estratégico a conquista do Estado nos marcos do capitalismo.

A tarefa do V Congresso é especificar e detalhar a linha de massas e um plano de construção de médio prazo para o período histórico. E conclamamos os revolucionários sinceros a ajudarem na construção da UNIPA e dessa alternativa de organização de massas, como parte da tarefa revolucionária nacional e internacional. Hoje todos aqueles que se reconhecem como anarquistas tem uma dupla tarefa: a construção da organização revolucionária (de tipo plataformista) e da organização de massas de tipo sindicalista revolucionária.

Avante UNIPA!
Viva o 5º Congresso!
Viva os 10 anos de Bakuninismo no Brasil!
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center