A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Trk�_ The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Trk�
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Canadá] Liberem nossos amigos! Atualização sobre os detidos do G20

Date Thu, 22 Jul 2010 23:45:28 +0200


Enquanto os líderes do G20 se reuniam atrás de uma jaula de aço e sob uma operação
de um bilhão de dólares gastos em segurança, vimos um esquema policial como nunca
antes experimentado na cidade de Toronto. A brutalidade das forças de segurança
contra os manifestantes, jornalistas, observadores legais, médicos e transeuntes,
veio na forma de detenções indiscriminadas, arbitrárias e estendidas, surras, spray
de pimenta na cara, balas de borracha, ataques com a cavalaria montada, buscas e
confiscos ilegais em residências e espaços sociais. Em custódia, as pessoas foram
forçadas a ficarem em gaiolas de aço com até 40 pessoas por cela; a dormirem em cima
de pisos de concreto com banheiros abertos; foram negados aos detidos comida, água,
papel higiênico e produtos sanitários; as mulheres detidas foram vítimas de assédio
sexual, ameaças, humilhação e intimidação; o acesso a atenção médica foi recusado,
assim como as chamadas de telefone e ao conselho legal.

Muitos foram golpeados e brutalizados, e por isso houve muitas pessoas lesionadas e
hospitalizadas. Segundo um artigo escrito pelos médicos do grupo Toronto Street
Medics: "Todas as lesões graves foram infligidas pela polícia. Enquanto a violência
contra a propriedade recebeu muita cobertura midiática, a violência contra as
pessoas - ossos quebrados, cabeças abertas e olhos cheios de spray de pimenta -
ainda não recebeu nenhuma reportagem da mídia corporativa. Nossas equipes de médicos
testemunharam e trataram de pessoas que tinham sido golpeadas na cabeça por aparatos
policiais, tinham escoriações dos escudos policiais e foram esmagadas pela cavalaria
montada dos policiais."

No fim de semana, aconteceu 1090 detenções, no qual 113 pessoas foram soltas sem
acusações, 714 foram acusadas de violação da paz e soltas em 72 horas, 263 foram
liberadas com acusações pendentes.

Cerca de 20 pessoas ainda estão presas. Os números exatos de detidos e acusações que
pesam contra eles ainda não estão claros no momento, se sabe que 17 pessoas estão
encarando uma variedade de acusações fabricadas e politicamente motivadas, inclusive
conspiração.

No momento de escrever este texto, 9 de julho, 4 pessoas foram soltas após pagamento
de fiança, mas designadas à prisão domiciliar; uma foi recusada ao pagamento de
fiança; e os outros estão esperando audiência de pagamento de fiança nas próximas
semanas.

Essas 17 pessoas são nossas amigas. Elas vem de bairros de Ontário e Québec, e são
ativistas respeitados e comprometidos em diversas causas, como justiça ambiental,
questões dos imigrantes, direitos das mulheres, justiça econômica, anti-guerra,
direitos indígenas, liberação queer e trans... Eles acreditam e personificam mundos
enraizados em amor, justiça, liberdade e autodeterminação. São conhecidos nas suas
comunidades como trabalhadores, estudantes, amigos dos animais, provedores de
assistência infantil, pesquisadores acadêmicos...

Muitos foram alvos e detidos sob a mira de armas, em ataques antes dos protestos
contra a reunião dos líderes do G20 já tivessem começado.

Nós continuamos firmes na defesa de nossos amigos. Os poderosos não vão conseguir
enfraquecer nosso movimento de justiça social e ambiental, nem enfadar, deter,
isolar e criminalizar ativistas comunitários e a dissidência com as políticas
violentas do G20, que perpetuam a degradação ambiental, a militarização, à
exploração de trabalhadores, o roubo de terras e recursos indígenas e espalha a
miséria pelo mundo. Esses ataques intensos contra indivíduos e grupos não vão
intimidar e silenciar todos nós, nossos movimentos e comunidades no Canadá.

Recentemente uma carta aberta contra as táticas do estado policial com signatários
proeminentes nos chama para uma campanha para defender os direitos civis daqueles
que estão encarando acusações absurdas e excessivas. Exigimos que o Estado canadense
solte imediatamente os detidos, e pare de perseguir e criminalizar diariamente os
indígenas, os imigrantes e as comunidades marginalizadas.

Encorajamos nossas redes a continuarem essa solidariedade dentro de nossos
movimentos sociais diversos, lutando para liberar nossos amigos e exigir que as
acusações contra todos os detidos no G8 e G20 sejam anuladas, e continuarmos se
organizando para a liberação de todos os presos, especialmente os que diariamente
lidam com a opressão policial, corporativa e do Estado.

Não podem prender nossos corações!

Para doar ao fundo de defesa legal em Ontário: http://g20.torontomobilize.org/

Para doar ao fundo de defesa legal de Québec: claclegal2010@gmail.com

Tradução > Jenny Garcia

agência de notícias anarquistas-ana

No primeiro frio,
sopro de longe que vem
embaçar o rio.

Alckmar Luiz dos Santos
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt


A-Infos Information Center