A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Brasil] CRESCE NACIONALMENTE A CAMPANHA PELO VOTO NULO DE PROTESTO

Date Fri, 9 Jun 2006 22:26:25 +0200 (CEST)


Como sinal da ampliação e da corrente anti-eleitoral que vem tomando conta
do país, aponto das pesquisas de opinião dar a vitória a Lula/PT no 1º
turno, justamente em função do alto índice de votos nulos ? o que influi
nas proporcionalidades de votos, vemos setores da própria imprensa
burguesa se posicionando sobre o tema ? geralmente atacando a campanha
pelo voto nulo. Isso é importante, pois não podemos esquecer nem minimizar
o fato de que a campanha pelo voto nulo é explicitamente proibida por lei,
bem como a abstenção eleitoral é punida oficialmente. Com a campanha pelo
voto nulo também atuamos no sentido de denunciar o voto obrigatório!

Nesse caso, em particular, estamos divulgando a crônica diária ? editada
num dos jornais de São Paulo, de maior tiragem do país, praticamente com o
peso de um editorial ? de um texto assinado por Cony, respeitado escritor
e jornalista que, desde a década de 70, vem declarando sua simpatia pelo
anarkismo, defendendo o legitimo direito ao voto nulo de protesto. Mais
abaixo uma vinheta da Campanha Pelo Voto Nulo.

É importante assinalar que a Campanha Pelo Voto Nulo de Protesto não é
contraditória com a clássica atitude abstencionista do movimento
libertário, senão que ? dentro das condições históricas específicas
brasileiras, marcadas pelo voto obrigatório, o voto nulo tem sido a arma
popular natural para protestar, não contra um candidato ou partido, mas
contra toda a coisa, mostrando sua repugnância pelo engodo eleitoral.
Sabemos que voto é voto e que não é com eleições, senão com a
auto-organização social dos produtores, que destruiremos o Capital e o
Estado, instaurando o comunismo libertário pela via revolucionária. A
Campanha Nacional Unificada pelo Voto Nulo de Protesto ao sair às ruas
para denunciar a FARSA ELEITORAL e se lançar na defesa da auto-organização
proletária, a partir dos locais de trabalho, estudo e moradia, em
sindicatos livres e revolucionários coligados nacionalmente com a
Confederação Operária Brasileira (COB) e internacionalmente com a
Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT-IWA) cumpre, na verdade, o
papel desempenhado classicamente pelas campanhas abstencionista ? que atua
no mesmo sentido.

Leia abaixo o texto de Cony:

VOTO É VOTO
* Carlos Heitor Cony (FSP 05/06/06)

Rio de Janeiro ? Instituições respeitáveis iniciaram uma campanha contra o
voto nulo, uma vez que há uma tendência explícita do eleitorado por esta
forma de protesto cívico. É um caso típico (e raro) em que os dois lados
têm razão.

Anular o voto não deixa de ser uma forma de diminuir o valor da conquista
democrática: o de cada cidadão eleger aqueles que formarão os Poderes
Legislativo e Executivo. Mas anular o voto é também um direito daqueles
que, em determinada eleição, sentem-se revoltados (ou empulhados) pela
situação dominante, quando os próprios valores democráticos estão
corrompidos pelos abusos dos eleitos.

Uma crise da democracia? O atual sistema eleitoral é uma porteira aberta
para o que pode continuar havendo? No caso atual, quando tudo parecia
denunciado e penosamente apurado (mensalão, bingos, Correios, etc.), surge
o caso das ambulâncias. Sem falar na suspeita de que o próprio presidente
da República sabia de tudo, sendo por conseguinte o responsável maior
pelas mutretas de alguns de seus principais auxiliares.

A partir da degringolada dos Poderes Executivo e Legislativo, a maioria do
eleitorado insiste em lula, motivada pela aura de salvador da nação da
qual ele se investiu, sua imagem de gente boa, gente como a gente. Os que
não pensam assim só encontram uma forma de inconformismo e protesto: o
voto nulo.

Que, afinal, não deixa de ser um voto. Tão válido quanto o outro,
talvez até mais consciente, uma vez que o eleitor abdica de seu direito de
escolher aqueles que deverão governar a nação.

O que me parece errado é a instituição do voto obrigatório, que pune os
que se abstêm de exercer o chamado dever cívico. Voto é voto. Deixar de
votar ou votar nulo é também um modo de exercer a cidadania.

VOTE NULO, NÃO SUSTENTE PARASITAS!

Entre na lista de discussão do:
votonulodeprotesto@grupos.com.br

blog na internet http://voto-nulo-de-protesto.blogspot.com/

Grupos no Orkut (alguns entre os quase 500 existentes):
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2030158
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=512888
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=7847036
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=12062802
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2591063
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=5935672

VOTO CONCIENTE:
http://www.sarcastico.com.br/1pags/arq_capa/midias/comovotarnulo.wmv

O COLETIVO LIBERTÁRIO
cldvulg@bol.com.br

SAÚDE E ANARKIA!



_______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt


A-Infos Information Center