A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [G8-Rússia] Reivindique nosso destino! Resista ao G8!

Date Wed, 12 Jul 2006 11:08:03 +0200 (CEST)


[de pt.indymedia.org]
Cúpula do G8 2006. São Petersburgo, Rússia
artigo traduzido de: http://rtc.revolt.org/node/215
15-17 de JULHO, REINVIDIQUE NOSSO DESTINO! RESISTA AO G8! O G8, ou Grupo
dos 8, são as 7 nações industrializadas mais ricas do mundo mais a Rússia.
Eles se encontram oficialmente uma vez ao ano para formar estratégias
políticas e planejar sua dominação conjunta do mundo, e nos anos recentes
se confrontou com intensas manifestações populares. As líderes políticos
desses países - EUA, Canadá, Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Rússia
e Japão -- estão promovendo a agenda da globalização corporativa às custas
do bem-estar dos povos que eles alegam representar. Nós vamos às ruas
quando o o G8 se encontra , para reijeitar sua visão global de lucro a
qualquer custo, e reinvindicar nossos meios de espaço político autônomo.
Democracia autêntica ou oligarquia corporativista? A escolha é nossa...

=======================

Chamado de protesto contra a Cúpula do G8 de 2006 em São Petersburgo,
Rússia da Rede Contra o G8 / Network Against G8 (Rússia / ex-URSS)

Em Julho de 2006, o G8 realizará seus Encontro Anual em São Petersburgo,
Rússia.

O G7 foi criado em 1975, para discussões informais a respeito de questões
políticas e econômicas entre os líderes dos estados capitalistas mais
poderosos do mundo. A Rússia se juntou a eles em 1998 - foi aceita graças
ao seu arsenal nuclear e vastos recursos naturais (em 2004, a Rússia era
somente a 16a maior economia do mundo; ex. a China não foi convidada ao
clube). O G8 não tem qualquer status jurídico absoluto, existindo fora de
qualquer quadro democrático. Mesmo assim, este se tornou um importante
espetáculo e plataforma, onde os principais líderes do mundo devem buscar
o consenso entre eles, antes de impor suas políticas às suas populações.

Nós não nos iludimos com a democracia parlamentar, somos contra todos
governos. O estado atual do mundo prova muito bem que uma mídia
corporativa submissa, difundindo histeria anti-terrorista, habilita
autoridades a submeter seus cidadãos a políticas de guerra e destruição. A
Rússia tem sido um dos precursores desses desenvolvimentos, com uma
infinita guerra no Caucaso do Norte e repressão à mídia independente.

Somos anticapitalistas, e não temos quaisquer ilusões sobre o capital
nacional como uma alternativa ao capitalismo global. Pequenas brigas
diplomáticas entre as grandes potências
a respeito do Caucaso do Norte e do Iraque foram rapidamente resolvidas, e
essencialmente todos Estados do G8 dão pelo menos o suporte passivo às
políticas de cada um. A solidariedade entre as elites transcede todas
qualquer fronteira, por isso nossa solidariedade deve agira da mesma
forma.

Qualquer que seja o rótulo que a mídia nos confere, nós não somos
"antiglobalização". Somos a favor de um fluxo livre de povos, idéias e
lutas - atravessando qualquer fronteira. Quando os líderes do G8 alegam
lutar pela liberdade, estes estão lutando por uma liberdade de acumulação
de capital, assim os dejetos nucleares devem ter a liberdade de atravessar
fronteiras em direção à Rússia, porém as pessoas não podem ter o mesmo
direito. Os líderes do G8 também alegam lutar contra a pobreza, mas na
realidade são suas políticas que causam a pobreza em primeiro lugar.
Moscou tem mais bilionários do que qualquer outra cidade no mundo,
enquanto a grande maioria da população russa lucrou em nada com as
políticas oficiais, declarando visar o "crescimento econômico", que em
qualquer caso durará só enquanto houverem recursos natuais a serem
explorados. Ao contrário, são os mais pobres que têm sido alvo das
reformas neoliberais, como a abolição de benefícios sociais gratuitos e o
aumento dos impostos, que se conecta ao plano de entrada da Rússia na OMC
(Organização Mundial do Comércio).

Chamamos protestos ao redor do mundo durante os dias 15 a 17 de Julho de
2006, Cúpula do G8 em São Petersburgo. Também chamamos uma convergência
anticapitalista global em São Petersburgo durante a cúpula. Enquanto a
atenção do mundo todo estiver direcionada ao espetáculo do G8, devemos
mostrar que estas se encontrarão com protestos seja onde eles forem!
Estamos por todas as partes!

Rede Contra o G8 (Rússia / ex-URSS)

URL:: http://rtc.revolt.org/node/215

_______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt


A-Infos Information Center