A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Porto Alegre (RS) Brasil Junho ? 200 ? Ano ? 1000 ? nº. 2] SÃO PAULO: 1º de Maio 2006

Date Mon, 3 Jul 2006 21:35:25 +0200 (CEST)


Porto Alegre (RS) Brasil Junho ? 200 ? Ano ? 1000 ? nº. 2
O SINDICALISTA
forgscob@yahoo.com.br CP 10563 CEP 90010-970

SÃO PAULO: 1º de Maio 2006 ?
100 ANOS DE FUNDAÇÃO DA CONFEDERAÇÃO OPERÁRIA BRASILEIRA
Trabalhadores de diferentes categorias, precarizados, sub-empregados,
desempregados, homens e mulheres, negr@s/branc@s/asiátic@s e mestiç@s,
estudantes, punks e raulseixistas, sem-teto, sem-terra, mas nunca
sem-vergonha, nunca sem coragem, nunca sem memória histórica, saímos às
ruas para lembrar os 120 anos do massacre da praça Haymarket, os
mártires de Chicago e os 100 anos de fundação da COB (Confederação
Operária Brasileira), sem partido e sem patrão! Marcada para se iniciar
às 13 horas com uma Concentração na Ladeira da Memória (no antigo
Mercado de Escravos da cidade de São Paulo) para marcar a LUTA CONTRA O
TRABALHO SEM DIREITOS, contra a Reforma Sindical e Trabalhista que o
governo de plantão, encabeçado pelo neo-neo-liberal Luis Inácio Lula do
PT (Partido dos Trabalhadores), quer fazer para agradar seus patrões do
FMI, destruindo direitos históricos, conquistas da luta secular do
operariado urbano e rural. Mas, como só pode acontecer com o movimento
libertário, desde as 11 h algumas pessoas começaram a se aglutinar nas
escadarias do Teatro Municipal, na Praça Ramos de Azevedo, tradicional
local de manifestações libertárias desde a década de 80, e que fica nas
proximidades da Ladeira da memória, no Anhangabaú. Por volta das 13:30
h, após uma rápida assembléia, as pessoas concentradas na ladeira da
Memória saíram em passeata até as escadarias do Municipal. Lá chegando
foi promovida uma nova assembléia, em que se
deliberou a saída da Passeata em direção a praça da Sé, onde seria
promovido um novo comício e assembléia. A idéia de fundo era seguir até a
Avenida Paulista, onde os pelegos da CUT/PT realizavam uma festa para
lançar extra-oficialmente a candidatura de Lula/PT à reeleição, e lá
lançar nosso protesto contra o sindicalismo crumiro, atrelado ao Estado e
aos partidos políticos, contra a conciliação de classes proposta pela
?festa do trabalho? que os reformistas da FARSA SINDICAL, da CUT/CGTB
defendem ? cuspindo na história da luta PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE
TRABALHO que marca historicamente as manifestações históricas e
planetárias de 1º de Maio.
Saímos da Praça Ramos de Azevedo lançando palavras-de-ordem e
distribuindo manifestos da UMP, do Levante Anarquista e do
SINDIVÁRIOS/FOSP/COB/AIT. A passeata seguiu pelo Viaduto do Chá, Pç. do
Patriarca, R. XV de Novembro, Pça. da Sé, Pça. João Mendes, Viaduto Dona
Paulina , Av. Brigadeiro Luiz Antonio as palavras-de-ordem não param: 1º
DE MAIO É LUTA, É LUTO! PUNK NA RUA, A LUTA CONTINUA! COB 100 ANOS NA
LUTA CONTRA O TRABALHO SEM DIREITOS! PUNK É CULTURA, PUNK É AÇÃO! O POVO
UNIDO GOVERNA SEM PARTIDO! VIVA A ANARKIA, MORTE À BURGUESIA! A partir
do Largo do Jaceguai, na metade da Brigadeiro a situação começa a
apertar. Se partimos com cerca de 250 pessoas da assembléia nas
escadarias do Municipal, chegando a atingir uma 400 pessoas com a adesão
de populares ? principalmente até a Praça da Sé ? éramos até então
acompanhados por uma única viatura policial, que seguia o cortejo. Ao
entrarmos na Brigadeiro já havia umas 3 a 4 viaturas, dois camburões. Ao
passarmos o largo do
Jaceguai, na subida da Brigadeiro, já havia viaturas a frente da
passeata, motos que margeavam o cortejo, além de uma dúzia de viaturas
que seguia o cortejo, com diversos camburões. A passeata percebendo o
cerco policial imprimiu um passo mais acelerado, visando forçar a chegada
na avenida Paulista. Algumas pessoas que não conseguiam acompanhar o
ritmo da caminhada e o acosso policial terminaram seguindo pela calçada.
Os refrões continuavam: VOTE NULO, NÃO SUSTENTE PARASITAS! ALCARALHO COM
O FMI! VOCÊ AÍ FARDADO TAMBÉM É EXPLORADO! NOSSA LUTA É INTERNACIONAL!
Na altura do número 1400 da Brigadeiro, na esquina da Alameda Ribeirão
Preto, há cerca de 4 quadras da Av. Paulista houve o primeiro entrevero
com a PM, que fechou nossa passagem em direção a festa dos pelegos da
CUT/PT com tropa de infantaria, motos e tropa de cavalaria. A passeata
margeou as tropas entrando na Alameda Ribeirão Preto, buscando uma
brecha para entrar na avenida Paulista. Porém todas as entradas eram
fechadas por soldados em motos ou por tropas de infantaria. Algumas
pessoas tentaram passar o cerco para panfletear o MANIFESTO PROLETÁRIO E
LIBERTÁRIO, editado no A PLEBE nº 45, nas margens da festa dos pelegos
cutistas aliados aos da CGTB., todavia a policia dificultava que eles
voltassem a se juntar à passeata. ABAIXO A REPRESSÃO! PELA VIDA PELA
PAZ, MILITARES NUNCA MAIS! Assim, empurrados pelos cavalaria, camburões
e motos a passeata foi se dispersando e chegou num ponto crítico com um
cerco montado entre a Carlos do Pinhal, Peixoto Gomide e Rocha de
Azevedo, nas proximidades do MASP. Nesse mesmo ponto, na manifestação
anti-militarista do dia 18 de março, quatro camaradas nossos (ligados a
UMP e a FOSP/COB/AIT) foram detidos pela policia, após uma refrega com
fascistas da região. Nesse ponto crítico, com cerca de 150 pessoas
cercadas por cerca de 500 policiais, enquanto outra centena de camaradas
que ficaram para trás da passeata era impedida pela PM de retornar a
concentração e centenas de pessoas presentes a festa dos pelegos que
presenciavam tudo passivamente, as pessoas se sentaram e realizaram uma
rápida assembléia buscando uma saída negociada daquela situação. Como a
situação já estivesse bastante pública e, inclusive a passeata já vinha
sendo acompanhada por equipes de reportagem de emissoras de rádio
(Eldorado e Alvorada), TV (Record) e da imprensa escrita, o comando local
da PM aceitou a proposta de que a passeata se dirigiria até a Rua da
Consolação e retornaria ao centro da cidade.
Pegamos a rua Antonio Carlos e duas quadras após, na esquina da Frei
Caneca, a duas quadras da Avenida Paulista, já com mais de 200 pessoas
tivemos mais um entrevero com a PM ? ao tentar mais uma vez alcançar a
av. Paulista. Mas devido a ação rápida e preventiva da tropa motorizada
não conseguimos quebrar o cerco de proteção da PM a festa dos pelegos.
Seguimos então até a Consolação. Na esquina da rua Augusta, onde na
semana passada grupos de cabeças-de-ovo fascistas atacaram e feriram
várias pessoas, gritamos MORTE AO FASCISMO! Paramos na entrada da
Consolação, interrompendo o trânsito e acossados pela tropa motorizada,
que tentava nos tirar da pista, realizamos novo comício-assembléia. Aí
ficamos sabendo que uma passeata do Movimento Sem-Teto, tentou furar o
cerco e promover também um protesto na festa pelega, lá pelos lados dos
Jardins, e, também, foram impedidos e terminaram sendo dispersos pela
PM. Iniciamos nossa descida pela Rua da Consolação, onde fizemos outras
duas paradas para a realização de comícios-relâmpagos. Entramos na
Avenida Ipiranga e chegamos na Praça da República, ao som da
Internacional, onde realizamos um Comício de encerramento, avaliamos o
saldo como positivo, pois fizemos nosso protesto e mostramos como se faz
a união do movimento proletário e libertário e ainda conseguimos não ter
nenhum detido, ferido ou qualquer treta durante todas as 6 horas de
protesto, quando consideramos encerrada a manifestação e era feito um
chamamento para uma GIG DE PROTESTO PROLETÁRIO na Praça Princesa Isabel.
PELA UNIÃO DO MOVIMENTO LIBERTÁRIO BRASILEIRO!
(Na luta, com princípios claramente libertários, para Federar Ação) VIVA
A LUTA INTERNACIONAL DOS OPRIMIDOS!
LONGA VIDA À ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DOS TRABALHADORES!
TODO APOIO À SEÇÃO DA AIT NO BRASIL:
a Federação Operária do Rio Grande do Sul (FORGS/COB/ACAT/AIT)
forgscob@yahoo.com.br a Federação Operária de São Paulo
(FOSP/COB/ACAT/AIT) fospcobait@yahoo.co.uk aos Amigos da COB/AIT no
Espírito Santo (palca04@yahoo.com.br)
aos Amigos da COB/AIT em Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro,
Sergipe, Ceará, Minas Gerais, Maranhão e Rondônia. @poio: O COLETIVO
LIBERTÁRIO
cldvulg@bol.com.br
FEDERAÇÃO ANARKISTA DO RIO GRANDE DO SUL
rsbandeirapreta@yahoo.com.br

"A emancipação dos trabalhadores será obra dos próprios trabalhadores."
ENQUANTO A BOLA ROLA O GOVERNO VAI NOS ENROLANDO.
Contate: forgscob@yahoo.com.br ._______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt

A-Infos Information Center