A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Portugal] "Luta Social" : Desemprego real já está em 10,9% contando com o subemprego

Date Tue, 21 Feb 2006 18:23:19 +0100 (CET)


Segundo o DN, de hoje:
A taxa de desemprego real da economia já estará nos 10,9%,
se forem contabilizados os chamados "inactivos disponíveis" e
os que estão em situação de "subemprego".

A elevada taxa de desemprego, por muito que desagrade à
generalidade das pessoas, é uma consequência lógica do
capitalismo.
O capitalismo precisa do desemprego, fabrica-o.
Um sistema capitalista plenamente "eficaz" enquanto
maximizador do lucro, não é um sistema onde haja pleno
emprego.
É exactamente um sistema onde os trabalhadores estão sempre
sujeitos à chantagem do desemprego; o desemprego e o emprego
precário, são as características mais salientes do mercado
de trabalho actual. É assim que os lucros dos capitalistas
não param de crescer, enquanto as pessoas estão a atravessar
crises nas suas vidas pessoais. Mas essas crises são um "maná"
para os capitalistas. Assim têm trabalhadores dispostos a
tudo, a venderem-se por tuta e meia, e apenas por seis meses
ou somente um mês, a sua força de trabalho, através de
mecanismos em que o patrão não tem obrigações e pode despedir
sem que tecnicamente isso se considere despedimento (caso dos
cada vez mais difundidos contratos a "recibos verdes").

http://luta-social.blogspot.com/
A social-democracia (incluindo os partidos ditos 'comunistas' e
aparentados) propõe a miragem do "pleno emprego", como se isso fosse
possível dentro deste sistema.

A escravidão assalariada tem de acabar. Tem de se viver não "para" o
trabalho, mas "do" trabalho não alienado, ou seja do trabalho socialmente
útil e que seja determinado pelas necessidades sociais e colectivas, não
pelo afã de lucro de uns poucos.


// posted by
_______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt


A-Infos Information Center