A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Portugal] "Luta Social"*: A propósito do 25 de Abril de 74

Date Fri, 14 Apr 2006 13:22:49 +0200 (CEST)


*do Boletim do Colectivo Anti-autoritário de Luta de Classes
http://luta-social.blogspot.com
A democracia parlamentar não existe.
A única democracia é a que de facto te permite decidir sobre a tua vida,
sobre tudo o que te diz respeito. Essa democracia é a democracia directa,
há muito inventada pelo movimento operário, mas ainda não experimentada
por largo período e na extensão de regiões grandes, pois em lado nenhum a
revolução socialista libertária triunfou de modo estável.
Porém, essa democracia verdadeira, a democracia directa, aliada ao
federalismo, é posta em prática por milhares de colectivos anarquistas,
anarco-sindicalistas, socialistas libertários e comunistas libertários,
pelo mundo fora. Não é pois nenhuma utopia. Apenas tem de ser ampliada
para a escala maior de uma sociedade inteira.
Um dos erros mais graves dos "políticos" é pretenderem ver uma qualquer
legitimidade no regime que está instalado. Ele não tem a mínima
legitimidade. Os que estão no poder, estão lá à custa do engano, da
fraude, da mentira. Nem se pode dizer que sejam representantes da
sensibilidade deste ou daquele sector da população! Basta ver que a grande
maioria das pessoas que votou nas últimas eleições, o fez com um
sentimento "socialista" (no sentido lato do termo) genuíno, não o fez para
dar o aval a uma direcção do PS composta por lacaios do neo-liberalismo,
direcção essa que sabia de antemão qual seria o progrma real de governo e
que o ocultou, pois só assim é que poderia abocanhar o poder.

O 25 de Abril não volta mais, o que é preciso é um novo sopro
revolucionário, que esteja marcado pelas questões actuais, pelas questões
que têm a ver com:

- a precariedade no trabalho
- o poder na empresa e na sociedade
- a auto-organização
- a horizontalidade
- a extinção do capitalismo
- a salvaguarda do ecossitema
- o fim das discriminações
etc.

O 25A teve a ver com : o fim das guerras coloniais, o fim de uma ditadura
fascista, a necessidade de expressão livre, a ruptura com um
proteccionismo capitalista, o fim do isolamento político-diplomático, etc.
A componente "socialista" apenas correspondeu ao "colorido" necessário
para fazer o povo aderir a uma "revolução" essencialmente burguesa, a
última revolução burguesa ocorrida na Europa antes do desmoronar da URSS e
dos regimes totalitários do Leste no fim da década de 80 princípios de 90.

Que ninguém se engane (ou auto-engane)!
O caminho da revolução neste país, não é o prolongamento da "revolução"
burguesa de 25 de Abril de 74!!!
Manuel Baptista


_______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt


A-Infos Information Center