A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) POSIÇÕES SOBRE ASPECTOS DA CONJUNTURA BRASILEIRA ATUAL

Date Thu, 6 Oct 2005 17:28:17 +0200 (CEST)


Frente às manobras da disputa de poder pelo Estado envolvendo aspectos e
reflexos sobre a vida social, dentro da perspectiva da revolução
libertária, apresentamos nossa posição para a discussão dentro do
Movimento Libertário Brasileiro (MLB). Para nós essa discussão ampla é
fundamental para alcançarmos ações comuns unificadas no próximo período,
bem como avançarmos nossa organização.


Outras questões, caras para nós, estão em mensagens anteriores: o
lançamento da campanha nacional pelo voto nulo 2006 na PASSEATA-HOMENAGEM
A RAUL SEIXAS, em 21/08/05; a importância da retomada do sindicalismo
livre e revolucionário da COB/AIT e o reforço e defesa da própria AIT; as
discussões e decisões tomadas nas Jornadas de Protesto Libertárias em
Porto Alegre/2004-2005, bem como no encontro ELP-2005 de São
Paulo(02/04/05).

1) A questão da crise política
2) A questão do desarmamento

1) Na questão da famigerada crise política, assunto que trouxe à tona uma
estranha proposta de convocação de assembléia constituinte que, para nós,
não passa de um palco para discutir pacto social dentro da ?paz
institucional?. Quer dizer: com a burguesia dando as cartas!

O que houve foi a abertura da campanha eleitoral 2006. Lula tinha umas
obras para inaugurar, a oposição resolveu mexer na merda, só para feder
mais um porquinho (não podem falar muito, pois suja para eles também!).
Sorte a Passeata-Homenagem a Raul Seixas, 21/08, ter lançado com força uma
pá no lodo político apontando a campanha pelo voto nulo 2006 e nos
mantendo na ordem do dia (nos resta saber federar as ações que se baseiem
na luta pela autonomia operária e sindical e de denuncia da farsa
eleitoral para construir uma forte campanha libertária).

DEVE-SE DIZER INICIALMENTE:

Não houve em nenhum momento um quadro de crise política que afetasse
seriamente a classe trabalhadora, além da guerra exemplar do Estado contra
os trabalhadores ambulantes precarizados e vítimas da acusação de que a
questão social é caso de polícia... Fora disso vimos uma crise
institucional do sistema político burguês, já q todos concordam q o PT faz
melhor o trabalho dos partidos ditos de direita (na verdade o partido no
poder é a direita, ou seja: o instinto de conservação do status quo a flor
da pele).

Pois bem, o PT se aliou com o PTB, mas quis dar um aperto no Bob Jeff/PTB
que resolveu jogar a coisa no ventilador... A partir daí saltou a vista
que se gritar pega ladrão não sobra um!!! Que o PT ?tá sujo até o
pescoço!!! (sua maior defesa é dizer q o Azeredo/PSDB fez a mesma coisa
em MG). O PT vendo q Lula podia até dançar resolveu soltar o papo furado
de q a direita articulava uma golpe militar para derrubar o governo
popular de Lula/PT-PCdoB-PSB-PMN-PL-PTB-PP-PMDB (na verdade uma cortina de
fumaça a mais).

A máscara caiu e a pizza está saindo:
o PT reelege a mesma direção envolvida nos escândalos; o PC do B elege o
Presidente da Câmara (terceiro cargo na linha de poder); a Universal rompe
com o PL e funda sua própria sigla: o PR; o TST, controlado pelo PSDB de
Jobim, dá julgamento a favor dos petistas nos caso de cassação; a economia
continua com o governo paralisado; o dólar despenca seguindo tendência do
mercado externo; o desemprego se estabiliza em 9,5% de acordo com
ministério do trabalho petista; Maluf vai preso; escândalo no futebol, e
por aí vai... Os juros são pagos em dia, os banqueiros continuam lucrando
e falta galinha no meu quintal...

2) A questão do desarmamento é uma questão errada!

Do alto de nossa moral por termos levantado na década de 80 a
palavra-ordem ARMAS NÃO MATAM A FOME! no 7 de setembro de 1986, em
Brasília, na frente do então presidente Sarney, do ponto de vista de uma
discussão entre anarkistas acerca do uso da violência revolucionária a
discussão poderia ganhar diferentes contornos, mas não é o que se
verifica!!!

O que temos de fato é o Estado avaliando o desenvolvimento do quadro atual
e de perspectivas da questão social, de onde eles perceberam que o Brasil
vive em GUERRA CIVIL crônica (morre mais gente por armas de fogo aqui do
que no Iraque!!!). Para eles a questão se resolve simplesmente desarmando
a sociedade e criminalizando o porte de armas (já acontece com a
criminalização da questão social: Quando os trabalhadores sem-terra vão
realizar um protesto ou ocupação passam por um pente fino da PF, já os
proprietários são avisados com dias de antecedência de uma ?incerta?)...

Ora está aí a farsa: a vioLência social tem como causa e meio de cultura a
miséria e a iniqüidade social!!! Sem combater o desemprego nunca se
combaterá a violência, por mais que a sociedade não possa portar armas de
fogo. A questão melhor colocada seria: deve o Estado, de forma completa e
absoluta, mais do que já o faz hoje, ter o controle exclusivo de armas de
fogo ou a posse de armas de fogo é de responsabilidade do individuo e
direito da cidadania?

MAS NADA DISSO IMPORTA!!!

A questão é que o governo e o Estado estão querendo o ?amém social?. O que
se procura é um reforço da sua política contra a violência social apoiada
por diversas iniciativas e políticas burguesas: a militarização da
sociedade, a apartheiderização da sociedade, o aumento de contigente de
fsicais e de policiais (como fez a prefeita marta/PT criando a Civil de
Pinico, com autorização para bater e prender trabalhadores ambulantes e o
exército de fiscais que o atual prefeito Serra/PSDB usa em sua guerra
santa contra os clandestinos), a construção de presiíos e cadeiões, o uso
regularizado de armas por empresas de segurança fiscalizadas pelo Estado,
etc... (burgueses, patrões e proprietários sempre terão o direito de
contratar seguranças armados de firmas regularizadas e fiscalizadas pelo
Estado).

Sob esse ponto de vista a participação no circo da participação popular,
tipo você decide, seja para dizer SIM ou NÃO, será sempre um voto de
apoio ao sistema democrático burguês e suas instituições da ordem. Nesse
sentido o mais correto seria termos articulado ( o MLB) uma campanha de
denuncia e de boicote, mas agora está muito em cima, resta-nos tentar
marcar/articular um dia nacional de pixações antes do referendo chamando
ao boicote ativo, a luta anti-capitalista e a campanha pelo voto nulo.

SAÚDE E ANARKIA!!!
LONGA VIDA À COB-AIT!

O COLETIVO LIBERTÁRIO
cldvulg@bol.com.br


_______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt


A-Infos Information Center