A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Israel-Palestina] 30-09-05 Bil'in - triunfo na manif. de Sexta-feira

Date Sun, 2 Oct 2005 02:01:13 +0200 (CEST)


A luta continua e persistente de israelitas e palestinianos, a sua
persistência e a grande visibilidade em Israel e internacionalmente trouxe
os seus frutos ? pelo menos no comportamento das forces estatais de
Israel. Segundo ?boatos?, diz-se que a substituição dos comandantes de
regimento e de batalhão contribuíram para essa mudança (lembre-se que , há
um mês atrás o chefe militar israelita da região declarou que não haveria
mais manifs. conjuntas de palestinianos e israelitas em Bil'in. Nas duas
últimas semanas o confronto foi intenso, incluindo um recolher obrigatório
a uma Sexta Feira e utilização de toda o uma panóplia de meios repressivos
? granadas lacrimogéneas, granadas de choque e prisões . Mas, em vez de
evitar as manifs. Isso trouxe muitos mais israelitas a Bil?in e muita
cobertura pela média que não é favorável às forças do estado. Depois as
manifs. Retomaram com uma repressão muito menor do que antes)

Apesar dos intensos esforços para impedir os israelitas de alcançar
Bil?in, as manifs das Sextas ferias continuam, sendo o comportamento das
forças estatais mais suave.

Alguns dos de for a, israelitas e espanhóis, vieram logo na Quinta-feira á
noite para terem a certeza de que pelo menos alguns de nós estaríamos
presentes na manif conjunta e não precisaríamos de andar através de campos
para evitar os bloqueios que as forças estatais colocavam nas estradas.

Na Sexta, a maior parte dos israelitas foi bloqueada quando entrou na
região, mas longas marchas permitiram-nos chegar a Bil?in a tempo, antes
do início da manif.
Mesmos os mais atrasados tiveram tempo de participar na manif. prolongada.

A manif. Começou como de costume, desde o centro da aldeia imediatamente
após as orações do meio dia na mesquita ? uma marcha através da rua
principal da aldeia até à estrada de construção do muro.

Como habitualmente, na frente ia uma estrutura criativa para fazer, semana
a semana, as manifs. mais alegres e captar a atenção da media.
Após esta, cerca de 200 pessoas, palestinianos da aldeia de Bil'in (mais
de 10% dos adultos do sexo masculino desta aldeia), umas poucas pessoas
das aldeias vizinhas, internacionais do ISM, israelitas da Iniciativa
Anarquistas Contra o Muro junto com outros da coalizão ampla contra o
muro, tanto de Jerusalém como da zona de Tel Aviv.

Quando chegámos ao limite das casas da aldeia, tivemos uma grande
surpresa. O bloqueio da estrada e as forças israelitas que costumavam aí
estar cada Sexta-feira durante muitas semanas não estavam lá. Continuámos
então a nossa marcha na estrada que se dirige ao local de construção do
muro ? onde as forças do estado estavam á nossa espera ... mas a meio do
caminho, lhes demos uma grande surpresa ? espalhámo-nos bastante e
continuámos a marcha através dos olivais em direcção do local de
construção do muro, mas ligeiramente a Norte.

Os pouco convictos esforços para parar a manif. falharam e muitos de nós
continuámos subindo por uma colina do outro lado da Estrada. Após uma
pausa longa, os manifestantes reagruparam-se por sua iniciativa à sombra
das oliveiras adjacentes à Estrada do muro, no lado da aldeia de Bil?in.

E assim, a manif. continuou durante muito tempo, com os corações alegres,
dando tempo aos retardatários em participarem na mesma.

Como a manif. não foi parada no limite da área de casas da aldeia e como
não houve qualquer acção das forces do estado para eliminarem a manif., as
escaramuças entre os jovens da aldeia (atirando pedras) e as forces
estatais (com gás e granadas de choque e balas de borracha) não ocorreu.

Foi um pouco estranho para os persistentes manifestantes das Sextas-feiras
em Bil'in terem uma manif. que tinha quase livre acesso à estrada onde o
muro está sendo construído, tudo isso sem uma granada ou um tiro... e
mesmo sem ninguém preso ou detido.

Os novos israelitas, que vieram pela primeira vez, ficaram quase
desapontados pela ausência de gás e de granadas de choque ('=)

Na tarde de Sexta a rádio noticiou - provavelmente pelo orgulhoso
porta-voz do exército, que a manif. em Bil'in se passou pacificamente e
que os "manifestantes se comportaram ordeiramente".

(Claro, uma grande mentira, visto que os cerca de 70 israelitas estavam a
ultrapassar uma zona militar declarada proibida para nós - conseguindo
isso fugindo de patrulhas que queriam evitar-lhes o acesso, e os
participantes na manif. não respeitaram as intimações das forças estatais
e ultrapassaram os limites, chegando até à estrada proíbida que dá para o
local de construção do muro... Mas isto era uma maneira de satisfazer a
média e as pessoas que discordam da forma brutal como as anteriores
manifs. foram reprimidas.)

Como ninguém foi preso ou detido, pudemos regressar mais cedo a casa.

[traduzido por ainfos]


_______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt


A-Infos Information Center