A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) Rússia: acampamento internacional eco-anarquista

Date Wed, 1 Jun 2005 10:07:30 +0200 (CEST)


?Acampamento Internacional de Protestos de Ecologistas Radicais ? 2005? é
o nome da jornada que está mobilizando individualidades, grupos e
organizações anarquistas do leste europeu, para mais uma vez gritar e agir
contra empresas e governos gananciosos e sem escrúpulos.

O evento acontece na cidade russa de Otradny, na região de Samara, próxima
do rio Volga, a partir do dia primeiro de julho, até o mês de agosto. A
promoção do encontro é do Centro Cultural ?Toca? e do Movimento Radical
?Guardiões do Arco-Íris?, agrupações anarquistas de Samara.

Um dos objetivos principais dos libertários é promover ações radicais
contra o funcionamento de uma fábrica de reciclagem de sucatas de
alumínio, na cidade de Otradny, onde centenas de pessoas, inclusive
crianças, já foram contaminadas por causa do funcionamento desta empresa.

Não só protestos ecológicos acontecerão, mas também ações contra fascistas
e a guerra. Esses acampamentos de protesto normalmente duram semanas, ou
vários meses, até que alguma solução positiva dos problemas seja
alcançada.

Durante o acampamento, os ecologistas e anarquistas, além dos protestos e
ações ecológicas, vão organizar várias oficinas, performances, concertos,
seminários... em cidades e aldeias próximas do acampamento.

Uma iniciativa de anarquistas poloneses, que agrega anarquistas de outros
países é o ?Ônibus da Anarquia?. Trata-se de uma viagem que partiria no
começo do verão europeu da Polônia, até a Rússia (para o acampamento e
outras atividades), percorrendo os países Bálticos, e parando em
determinadas cidades, promovendo o anarquismo, levando literatura
libertária, projetando vídeos, organizando reuniões públicas e divulgando
projetos anarquistas mundo afora (grupos internacionais enviaram cópias de
publicações, fotos e vídeos para exposições).

O sucesso dessa proposta foi tanto, que em poucos dias conseguiram lotar
um ônibus, com a possibilidade de formarem uma caravana com carros
menores, e outros que iriam de trem. Até o fim do mês de abril os
companheiros ainda não tinham arrecadado dinheiro suficiente para cobrir
os custos e logísticas de uma ?aventura? dessa envergadura, o que
inviabilizaria o ?Ônibus da Anarquia?.

O anarquismo na Polônia e Turquia, como em outros países daquela região,
nos últimos tempos, vem crescendo pela quantidade de atividades e
constâncias nas lutas, principalmente na Polônia, vê-se pela numerosa
participação de grupos no último congresso da Federação Anarquista
Polonesa, abertura de uma livraria, ocupações transformadas em espaços
sociais autogestionários, manifestações...

> O problema na cidade de Otradny <
A partir de 2002 no território da zona industrial da cidade Otradny
começou a funcionar a fábrica de reciclagem de sucata de alumínio, a
?Remetal-S?. Os moradores da região começam a lutar contra a poluição.

A seção de reciclagem funciona dentro de uma fábrica velha e parcialmente
destruída, situada muito perto da região onde moram às pessoas (numa
distância de 500-600 metros). Esta seção de reciclagem passou a funcionar
sem a permissão e sem análise prévia de impacto ambiental.

Num primeiro momento a fábrica funcionava de dia, mas após reclamações
contínuas dos moradores passou a funcionar no período noturno também.

Os trabalhadores das empresas vizinhas e moradores escreveram para o
presidente Putin, para a procuradoria, foram conversar com a prefeitura e
mandaram cartas para a administração da cidade. Resultados: foi efetuada a
monitoria que detectou irregularidades e decidiu anulá-las; a empresa
?Remetal-S?, dona da fábrica, foi obrigada a pagar multas de 5.000 e 4.000
rublos (1.800 e 1.400 dólares); também apareceram matérias na imprensa
local. Porém, a procuradoria fazia suas investigações no período diurno e
nada foi detectado.

Recentemente, a procuradoria anunciou que não há poluição, tudo está
dentro da norma e não há motivo para o encaminhamento do caso para a
justiça.

Ou seja, durante este ano o poder não detecta a poluição, apesar de que
esta poluição é bem visível, os trabalhadores de empresas vizinhas
sofreram um aumento de casos de asma, e os moradores, que vivem de janelas
fechadas, têm alergias enigmáticas.

Todos os moradores da região são contra a empresa, e a administração não
tem nada contra o funcionamento da fábrica.

O forno da fábrica queima diesel ao invés do gás, e o filtro de ar não
está funcionando, segundo antigos trabalhadores da empresa de ?Remetal-S?.

Todos os métodos oficiais de luta estão esgotados e os moradores apelaram
aos ambientalistas radicais.

Mais infos: www.duplo.narod.ru

Colaborou Kristina Pachanka, da Rússia


agência de notícias anarquistas-ana


_______________________________________________
A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
http://ainfos.ca/cgi-bin/mailman/listinfo/a-infos-pt


A-Infos Information Center