A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [São Paulo-Brasil] AVALIAÇÃO DO ENCONTRO LIBERTÁRIO DE PROTESTO (02/04/05)

From <cldvulg1917@yahoo.com.br>
Date Sun, 10 Apr 2005 11:39:49 +0200 (CEST)


______________________________________________________
A - I N F O S S e r v i ç o de N o t í c i a s
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
http://ainfos.ca/ http://ainfos.ca/index24.html
________________________________________________

AVALIAÇÃO DO ELP/SP-05
Tendo a história por testemunha o movimento anarkista
de São Paulo reafirmou alguns de seus aspectos mais
essenciais: o de ser um movimento horizontal e
assembleário, pautado pela ação direta e pela
auto-organização, sem burocracias ou hierarquias.
Desde as Jornadas Libertárias, ocorridas na década de
80 – que culminaram com o grande Congresso Anarkista
de 1986, nos cem anos do “1º de Maio” – o movimento
libertário paulista não conseguia realizar um pleno
tão amplo quanto fecundo. Com a participação de mais
de 100 pessoas nas discussões e de mais de 300 pessoas
na Confraternização/GIG, a Casa de Cultura de Santo
Amaro assistiu a retomada do movimento libertário e a
um dos maiores eventos realizados no local, de acordo
com depoimentos dos próprios funcionários da casa.



Se nos anos 90 o movimento libertário viu serem
destruídos os grandes avanços, em especial das duas
décadas anteriores, graças a uma infiltração no seio
do próprio núcleo pró-COB/SP que semeou a cizânia
dentro do movimento – espalhando calúnias e difamações
contra alguns de seus ativistas históricos (que
participaram da rearticulação do movimento estudantil
libertário, do movimento de ocupação das moradias
estudantis, do coletivo de apoio ao jornal O INIMIGO
DO REI, do Coletivo de Oposição Sindical e do
Movimento Contra as Usinas Nucleares, etc. na década
de 70, e do Encontro Nacional dos Trabalhadores em
Oposição a Estrutura Sindical, do CONCLAT e do
Congresso de fundação da CUT, do Movimento Pela
Reativação do Centro de Cultura Social, das Jornadas
Libertárias em São Paulo, Paraná, Santa Catarina e
Brasília e da organização do próprio Congresso @ de
86, do Projeto “APOCALIPSE, NÃO!”- de luta
Anti-Militarista, etc. na década de 80), o ELP/SP-05
retoma, inclusive o encaminhamento das decisões do
Congresso de 86 – rompendo com o sindicalismo atrelado
ao Estado e dominado por partidos políticos e
retomando o sindicalismo revolucionário, na luta pela
reativação da COB a partir de suas federações locais.



Assim foi que a partir da retomada do Movimento Pela
Reativação da COB no estado de São Paulo, a partir do
final do ano 2000 – depois da destruição quase
completa levada a cabo pela infiltração trotskista,
que ainda hoje se travesti de libertária e divide o
movimento anarkista brasileiro -, com o lento
desenvolvimento de sua tática de difundir núcleos de
propaganda PROFOSP/COB-ACAT/AIT, apelando para a
solidariedade do movimento libertário, se chegou a
convocação do I Encontro Libertário de Protesto de São
Paulo (ELP/SP-05) com a adesão do movimento punk e de
diferentes coletivos e individualidades ligadas ao
Movimento Libertário Brasileiro e ao movimento social.



Dessa forma ele foi ganhando corpo desde outubro de
2004 até se confirmar para o dia 02 de abril de 2005.
Com uma intensa propaganda, a partir de colagens de
centenas de cartazes e pixações convocando o
ELP/SP-05, da ampla distribuição de milhares de
filipetas e de exemplares do A PLEBE, assim como da
repercussão em dezenas de zines e pela internet, se
chegou ao sábado 2/4/05.



O DIA DO ELP



Desde as 12:00 hs começaram a chegar os primeiros
ativistas para preparar o lugar para receber o
ELP/SP-05, organizando os murais/dazibao e colocando
as faixas e bandeiras do SINDIVÁRIOS e da Biblioteca
Social “Edgar Leuenroth”. O Encontro ganhara o status
de “Assembléia Fundacional do SINDIVÁRIOS/FOSP-COB/AIT
e da Biblioteca Social Edgar Leuenroth”.



As pessoas foram chegando, lendo os murais, e a partir
das 14:30 hs se iniciaram as Palestras, com a presença
de cerca de 50 pessoas. As palestras:

· “Contra o Capital e a Reforma Sindical a Ação
Direta da Classe Trabalhadora”

(por Renato, Coordenador dos Núcleos PROFOSP(Núcleo
Saúde/Sul), membro d’O COLETIVO LIBERTÁRIO e do Grupo
de Apoio ao Povo do Haiti)

(Sinopse histórica da organização autônoma da classe
trabalhadora até a atualidade. Os sindicatos
revolucionários, a FOSP, a COB, a AIT. Iniciativas
atuais. Informes do XXII Congresso da AIT. Lutas
históricas/lutas atuais. Como enfrentar a Reforma
Sindical.)

· “Trabalhadores do Campo e da Cidade:
Unamo-nos!”

(por Alexandre, Coordenador dos Núcleos PROFOSP(Núcleo
Osasco), membro do “Comitê Nacional de Solidariedade
ao MCC)

(Sinopse da situação de guerra civil no
campo. Formação do Movimento Camponês Corumbiara
(MCC/Rondônia) a partir do “Massacre da Fazenda Santa
Elina”, em 1995. Solidariedade ao MCC contra a
criminalização da questão social. A luta pela Reforma
Agrária Radical e Imediata.)

· “A Questão Educacional e a Classe
Trabalhadora”

(por Hildefonso, do Núcleo PROFOSP/Itaquaquecetuba,
membro do Comitê de Solidariedade aos Demitidos na
Greve do Magistério Oficial em 2000)

(Sinopse da luta sindical do professorado
paulista. Propostas para a atual Campanha Salarial.
Crítica ao modelo autoritário atual da escola pública.
A concepção da Educação para o trabalhador como
TRABALHADOR DA EDUCAÇÃO e a questão da Pedagogia
Libertária. As escolas como pontos para articulação de
movimentos inter-categorias.)

· “CULTURA E ATITUDE LIBERTAM! Juventude
Operária: Contracultura e Movimentos Sociais de
Contestação”

(por Tarcísio, Coordenador dos Núcleos PROFOSP(Núcleo
Sul), membro do Coletivo EDUCAR PARA A PAZ)

(Sinopse do desenvolvimento do movimento da
juventude, como manifestação contra-cultural de
rejeição ao sistema capitalista hierarquizado. O
movimento punk, grunge e hip hop. O ganguismo e a
união consciente, os princípios para uma juventude
libertária.)



Transcorreram até as 15:30 hs, como temas
introdutórios para os debates que se seguiriam. Ainda
houveram duas falações sobre o Comitê de Solidariedade
ao Povo do Haiti e de punks que, tendo participado da
Marcha convocada pelo FSM e seus partidos no dia
19/03, foram alvo de brutal agressão física levada a
cabo por militantes trotskistas ligados ao Partido
Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), que
assumiram o papel de SA Nazista, os policiais
vermelhos da manifestação que deveria ser pública.
Depois de agredir os punks covardemente, no que
contaram com o apoio de skinheads – que marchavam
junto a coluna do PSTU – e da Policia Militar, que
resolveu separar a briga quando os punks resolveram
reagir.



Com uma intensa circulação de pessoas a plenária
entrou em sua fase deliberativa a partir das 17 hs,
com a presença de mais de 80 pessoas no salão. Após
uma intensa discussão em que as seguintes propostas
foram lançadas:

- continuidade das discussões e encontros como esse,
visando um maior aprofundamento e clareza,
principalmente para os mais novos no movimento e que
se ressentem da falta de espaços de discussão abertos
e igualitários;

- convocação de manifestações para um 1º de Maio
Libertário nos bairros e regiões, como forma de levar
nossa propaganda para os locais onde as pessoas moram
e vivem;

- convocação de uma manifestação de 1º de Maio
Libertário unificado, no centro da cidade, a partir
das 14 hs – para permitir que as manifestações nos
bairros possam ocorrer pela manhã;

- participação na Assembléia do Magistério Oficial,
dia 20/04 – a partir das 14 hs no vão do MASP, na Av.
Paulista -, visando reforçar a posição do Núcleo de
Educadores Libertários/FOSP-COB para que se consiga a
palavra para : 1) denunciar a traição da direção da
APEOESP quanto aos processados/demitidos na greve de
2000; 2) colocar a questão de que a campanha salarial
dos professores não é tema de interesse corporativo
dos professores, mas que está ligada a recuperação da
escola como ponto de convivência, ligado a valorização
de todos os trabalhadores em educação; 3) o
entendimento de que a questão educacional, do ponto de
vista libertário, é uma questão de classe, como
“educação dos trabalhadores” numa pedagogia
libertária, onde os próprios estudantes são já vistos
como parte da classe trabalhadora;

- a criação de grupos de estudo sobre a Pedagogia
Libertária;

- a fundação do SINDIVÁRIOS-FOSP-COB/AIT, a partir da
aprovação do seu projeto de estatutos, visando
registrar a organização como forma de fazer frente a
Reforma Sindical do governoLula/FMI;

- a indicação de um “presidente “ e um
“vice-presidente”, nos termos da lei vingente,
responsáveis por levar a cabo o registro legal do
SINDIVÁRIOS/FOSP;



Os debates transcorreram sem mesa diretora, sem
controle de tempo para falações e sem maiores tetos
definidos, exceto pela dinâmica do processo. As
questões foram todas alcançadas pelo consenso, sendo
indicativas para as organizações envolvidas. Assim foi
que apenas a partir da fase de decisão da plenária se
formalizou uma mesa e se fecharam posições, sempre
para atender as exigências legais para registro. E
dessa forma foi fundado o SINDIVÁRIOS/FOSP-COB/AIT e
foram tiradas duas pessoas para compor a comissão de
encaminhamento de registro (uma do Núcleo
PROFOSP-Itaquaquecetuba e outra do Núcleo
PROFOSP-Sul).



As discussões se encerraram as 18:30 hs, após quatro
horas de ricos debates, se iniciando logo após a
Confraternização na forma de uma GIG de Protesto ao ar
livre com as bandas Resistencia, The Pendents, CPA,
DZK e Revolta Popular que se estendeu até as 22 hs,
quando se encerrou o evento formalmente sem que
nenhuma briga e nenhum problema com a polícia fossem
verificados. Durante a GIG o microfone esteve aberto a
intervenções, destacando-se as do Comitê de
Solidariedade ao Haiti, de uma rádio
comunitária/pirata da região, de poetas e sem-teto.

Durante todo o transcorrer do evento bancas com
materiais de divulgação (A PLEBE da FOSP/COB-AIT, o
ORGANIZACION OBRERA da FORA-AIT, zines punks,
feministas, antimilitaristas, antifascistas, livros de
poesia e O COLETIVO LIBERTÁRIO) difundiam o ideário
libertário aos interessados. O evento atraiu populares
da região de Santo Amaro e somente a GIG teve um
público circulante médio de mais de 300 pessoas.



Sem dúvida mais importante decisão, a fundação do
SINDIVÁRIOS-FOSP/COB-AIT, foi uma grande vitória
histórica do movimento libertário e da classe
trabalhadora paulista.



- LONGA VIDA A FOSP/COB-ACAT/AIT!

- LONGA VIDA AO SINDIVÁRIOS/FOSP-COB!

(O primeiro Sindicato Livre e Revolucionário em São
Paulo, desde a 2ª Guerra Mundial!)


O COLETIVO LIBERTÁRIO - Amigos da COB/AIT

Caixa Postal- 1.917 - São Paulo/SP - CEP- 01059-970

* E-mail: cldvulg@bol.com.br




*******
****** Serviço de Notícias A-Infos *****
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
******
INFO: http://ainfos.ca/org http://ainfos.ca/org/faq.html
AJUDA: a-infos-org@ainfos.ca
ASSINATURA: envie correio para lists@ainfos.ca com a frase no corpo
da mensagem "subscribe (ou unsubscribe) nome da lista seu@enderço".

Indicação completa de listas em:http://www.ainfos.ca/options.html


A-Infos Information Center