A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) Federação Anarquista da Bielorússia

From a-infos-pt@ainfos.ca
Date Sun, 16 May 2004 10:07:05 +0200 (CEST)


______________________________________________________
A - I N F O S S e r v i ç o de N o t í c i a s
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
http://ainfos.ca/ http://ainfos.ca/index24.html
________________________________________________

[retirado de anarquismo.org]
A Federação Anarquista da Bielorússia (Federacyja Anarchistau Belarusi –
FAB) é uma união livre de grupos anarquistas e de várias iniciativas
libertárias atuando no território bielo-russo. A FAB foi fundada no
primeiro Congresso dos anarquistas bielo-russos em Minsk, em 1992. Os
principais princípios da FAB são o pluralismo de discussão anarquista e a
prioridade de atividades práticas.História O atual movimento anarquista bielo-russo começou seu
desenvolvimento no final dos anos 80, durante a democratização e a caída
do sistema totalitário soviético. A partir daí grupos anarquistas
começaram a aparecer em muitas cidades, tratando de apresentar sua
alternativa tanto ao passado totalitário como as reformas capitalistas que
se produziam no país.
Durante a greve geral em abril de 1991 na Bielorússia, pela primeira vez
os anarquistas anunciaram sua existência tomando parte ativa nos protestos
dos trabalhadores em Minsk e Gomel. Os acontecimentos seguintes e a caída
do sistema comunista, fizeram ver aos anarquistas bielo-russos a
necessidade de unificar e coordenar suas atividades.
Em 1992 aconteceu o primeiro congresso dos anarquistas bielo-russos aonde
se formou a FAB, que foi aclamada para unir todas as iniciativas
anarquistas, antiautoritárias e libertárias, que foram aparecendo em
diferentes cidades do país, sob os princípios de solidariedade, autonomia
e pluralismo. Desde 1993, se publica o primeiro periódico anarquista
bielo-russo “Anarchy”, que jogou um papel significativo na consolidação do
movimento anarquista na Bielorússia.
A FAB hoje Durante o tempo que leva atuando, a FAB unificou ativistas de
diferentes campos do anarquismo: desde os que apóiam o anarcosindicalismo
até os aficionados em arte alternativa.
Sendo uma associação livre, a FAB se formou como uma rede descentralizada
de vários grupos autônomos e iniciativas de diferentes tendências que não
havia se contactado entre eles nem haviam atuado conjuntamente antes da
existência da Federação.
A coordenação das atividades federativas se faz através do encontro entre
delegados dos diferentes grupos, com a iniciativa de um dos grupos. Todos
os anos acontecem o Congresso da FAB, que se desenvolve com a participação
de todos os grupos e iniciativas.
Como resultado da ambivalente estrutura da FAB se formaram: por uma parte,
a federação incluem grupos anarquistas regionais e por outra, iniciativas
anarquistas concretas que se desenvolvem a nível nacional.
Conseqüentemente com seu pluralismo ideológico, os anarquistas
bielo-russos representam a unidade de luta contra o Estado e o Capitalismo
que se tem levado cabo em diferentes campos de uma frente invisível.
Nossas atividades Ativistas da FAB têm desenvolvido um grande número de
ações que tem tido uma importante ressonância na sociedade bielo-russa:
resistência antifascista, participação em greves e protestos operários,
organização de campanhas de boicote contra produtos de multinacionais,
manifestações contra a guerra na Chechenia e Iraque, acampamentos
ecológicos de protesto etc.
Ao mesmo tempo, os anarquistas bielo-russos são parte ativa no movimento
de resistência ao autoritário regime representado pelo presidente
Lukashenko. Tudo isto contribuindo para o crescimento significativo dos
seguidores do anarquismo no país.
Os grupos mais fortes, numerosos e ativos são de Minsk, Gomel e Ronda. A
cooperação internacional dos anarquistas bielo-russos com militantes de
outros países tem se intensificado igualmente. Foram organizados atos
internacionais com anarquistas da Polônia, República Theca, Rússia etc.:
acampamentos ecológicos, antifronteiras e outras iniciativas.
Ativistas da FAB participaram, igualmente, em protestos internacionais e
atos contra a globalização. A seguir damos uma lista resumida de nossas
iniciativas.
Ação Social Bielorússia “ίRazam!” (Juntos!) BSA ίRazam! foi
criado em 2001 e une anarcosindicalistas e outras iniciativas de
trabalhadores de esquerda. ίRazan! divulga propaganda contra a
política anti-social do governo e organiza protestos. Esta iniciativa
edita os periódicos ίRazan! em Grodno, Ataka e Gomel.
Ação Antifascista AFA-Bielorussia começou sua formação no final dos anos
90, como reação ao aumento da violência nas ruas, provocada por grupos
neo-nazis. Desde 1997 eles vêm publicando, com uma grande aceitação entre
gente jovem, o periódico “Antyfaszyk” e feito seminários sobre a crescente
xenofobia da sociedade bielo-russa. Os ativistas da AFA, usam a tática da
“ação direta” contra os neo-nazis.
Movimento Ecologista Radical “Ekasupratsiu” (Eco-resistência)
“Ekasupratsiu” surgiu no final dos anos 90 e reúne todas iniciativas
ecologistas radicais que funcionam no país. Ativistas do grupo organizaram
uma série de vitoriosas campanhas, em particular campanhas contra a
poluição do rio “Dniéper”. A construção da Estação Nuclear da Bielorússia
(próxima de “Mahileu”), a deflorestação de bosques protegidos etc.
Iniciativa Feminista “Meninas Rebeldes” O grupo “Meninas Rebeldes” é uma
iniciativa ilegal, não comercial e antigovernamental cuja finalidade é a
destruição dos rolos sociais tradicionais de homens e mulheres
estereotipados, ajuda básicas as mulheres, luta contra a discriminação
baseada no sexo etc. O grupo foi criado em dezembro de 2000 por mulheres e
seu trabalho fundamentalmente é com mulheres e para mulheres. Foi criado
para desenvolver iniciativas políticas e sociais de mulheres jovens e para
ajudar as mulheres a conseguir uma igualdade real na sociedade. Publicam a
revista de jovens feministas “Wargazm”.
Jornal “Navinki” O periódico Navinki surgiu em 1998 e começou sendo o
primeiro jornal de sátira política na Bielorússia que criticava tanto o
regime autoritário como a oposição democrática. A iniciativa se
transformou para um grupo de criação que ademais da publicação do jornal
organiza também eventos e concertos, e fez a primeira película
independente da Bielorússia, “Aconteceu com um garoto” etc.
Em 2003, a polícia fez uma tentativa de fechar o jornal, mas, ainda hoje,
a publicação ilegal “Navinki” segue adiante.
Existem outras iniciativas anarquistas. A cena musical alternativa,
continua numa situação ilegal que se pode acompanhar em www.375crew.org.
Há vários fanzines, a editora independente “Manual do revolucionário”
(www.anarchistory.boom.ru) que publica literatura anarquista. Em Brest, os
anarquistas criaram o teatro livre “Svabodny Teatr”. Estão sendo formados
grupos antimilitaristas.
Mais infos da FAB e-mail: anachy@tut.by POB 33 220134 Minsk Bielorússia

agência de notícias anarquistas-ana






*******
****** Serviço de Notícias A-Infos *****
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
******
INFO: http://ainfos.ca/org http://ainfos.ca/org/faq.html
AJUDA: a-infos-org@ainfos.ca
ASSINATURA: envie correio para lists@ainfos.ca com a frase no corpo
da mensagem "subscribe (ou unsubscribe) nome da lista seu@enderço".

Indicação completa de listas em:http://www.ainfos.ca/options.html


A-Infos Information Center