A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) [Porto] s.o.s. TERRA VIVA![*]

From a-infos-pt@ainfos.ca
Date Mon, 9 Feb 2004 20:56:12 +0100 (CET)


______________________________________________________
A - I N F O S S e r v i ç o de N o t í c i a s
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
http://ainfos.ca/ http://ainfos.ca/index24.html
________________________________________________

[*Nota do Editor de a-infos-pt: Esta associação tem carácter marcadamente
anti-autoritário e é animada por companheiros nossos]BOLETIM DE EMERGÊNCIA DA TERRA VIVA!
Terra Vivente
Associação de Ecologia Social / CAAAS - Centro de Actividades Alternativas
e Animação Social - R.Caldeireiros, 2134050-141 PORTO
telem. 96 769 4816

nº 1 - Fevereiro - ano da crise de 2004

URGE A VOSSA AJUDA! URGE A VOSSA SOLIDARIEDADE!
... MAS SOBRETUDO, É VERDADE, URGE A NOSSA ORGANIZAÇÃO!

Pois é... A CRISE financeira também nos toca! Neste momento somamos a
nossa crise colectiva à crise financeira de tanta gente - a de muitos de
nós individualmente também! A fome e as carências de outros com a qual nos
vamos solidarizando na medida do possível, agora também bate à nossa
porta... É o preço de não nos submetermos às batutas de partidos e
igrejas�de não estarmos à sombra dos poderes...
Como chegámos à situação actual?

Tendo falhado a partir de Outubro de 2003 um dos nossos apoios financeiros
(compensação por serviços de animação social) - bloqueado já a partir de
Maio de 2003 - não tendo nós associados que possam na sua maioria pagar
quotas mais elevadas (e muitos deles não as pagando mesmo assim...), não
chegando as actividades do âmbito dos programas do IPJ para fazer face às
despesas de manutenção do espaço de sede (agora, desde Outubro, o CAAAS da
Rua dos Caldeireiros, 213) vamos acumulando dívidas... Estamos sem
telefone e sem NET: até 9/2 há uma conta de 110 euros de telefone - que
felizmente já pode ser paga. Só depois se pode tratar da transferência do
telefone da sede antiga para a nova. A renda mensal actual do espaço são
250 euros mas devemos ainda cerca de 120 contos (600 euros) de rendas
atrasadas da antiga sede... Água e luz da sede actual soma mais cerca de
25 euros mensais. A partir de Abril teremos algum dinheiro por via do PAAJ
(plano de apoio às associações juvenis) mas quase exclusivamente para
actividades, não para a manutenção da sede...
Alguma gente amiga tanto do Porto como de Lisboa já se começou a mexer
para ajudar: 50 euros de 2 amigos do Porto, 45 euros do pessoal amigo de
Lisboa, mais 310 euros em caixa, faz 405 e. Dá para pagar: - a renda de
Fevereiro (250 e.) + a conta do telefone - já para relaxe (110 e.) = 360
e., sobrando 45 e. O dinheiro recebido das últimas quotas e dos materiais
impressos, foi para: - luz de Dezembro e Janeiro (30 e.) correios : c/
programas para escolas e associações (50 e.), Fotocópias de cartazes p/
actividades (20 e.) e reparação dos canos e WC (20 e.). Faltam-nos
portanto, como emergência, 550 euros, no mínimo, para assegurar as rendas
do espaço-sede, luz e água de Março e Abril�
QUE FAZER? COMO RESOLVER IST0?... Deveremos deixar ir o espaço por água
abaixo? Desistimos e rendemo-nos?... ISSO SERIA TRAIR TAMBÉM O ESFORÇO DAS
PESSOAS QUE JÁ COMEÇARAM A FAZER ALGUMA COISA!... Isso seria também pôr em
causa todo o esforço que alguns têm feito até agora... e também projectos
e programas agendados para este ano (formação, animação, oficinas�)
Como sair desta situação?

Algumas actividades agendadas para o ano em curso já começaram - as
oficinas de arqueologia experimental, as caminhadas... Outras começarão na
2ª semana de Fevereiro - círculos de estudos: alemão, ecologia social,
oficina e curso de fotografia... Mas não é destas actividades que poderá
vir a solução dado que as taxas de participação são relativamente baixas
vistas as possibilidades de quem delas participa... Na assembleia de
Janeiro, decidiu-se tentar avançar com a FESTA DE CARNAVAL e OFICINA DE
MÁSCARAS, para além de um possível CONCERTO DE BENEFICIÊNCIA. Da 1º coisa,
já se puseram alguns cartazes - poucos... porque também pouca gente
participou!- Na segunda ideia começaram a ser feitos alguns contactos no
sentido de avançar com a realização em Março. Para além disso aguarda-se
resposta a propostas de parceria para a animação ambiental e de ar-livre
que endereçámos a escolas do ensino básico do Porto... Até agora das 10
escolas contactadas só 2 deram algum "feed back"... a meio de Fevereiro
teremos mais informação. Outras tentativas estão em marcha: serviço de
traduções sócio-ambientais, trilhas pedestres guiadas�
OUTRAS IDEIAS A PEGAR: rifas, produções de "benefits" (da lançada em
Outubro em Inglaterra não sabemos nada!...) e... CAMPANHA DE SÓCIOS DE
APOIO. Esta última, seria a forma de contarmos com o apoio de amigos e
amigos de amigos, que não têm disponibilidade de participar de forma
regular nas nossas actividades mas que estariam dispostos a apoiar-nos
mensalmente com uma quotização a partir de 2 e. no mínimo Quer dizer, se
além dos (poucos) associados que pagam regularmente a sua quota, houvessem
100 pessoas a pagar 2 e. mensais, teríamos assegurada a manutenção do
espaço-sede. Mas... QUEM SE ENCARREGA DE RECEBER MENSALMENTE AS "QUOTAS DE
APOIO"? Uma solução poderá ser esta: se cada um d@s mais activ@s se
encarregar de angariar pelo menos 10 "sócios apoiantes" entre os seus
familiares, amigos e vizinhos, pagando uma quota de 2 e., mediante o
preenchimento de proposta associativa, atribuição de cartão associativo e
recibo das quotas, durante o mês, poderá nas assembleias mensais no 1º
sábado de cada mês, entregar 20 e., para além da sua quota. É claro que
deve ser dito às pessoas que EM QUALQUER ALTURA QUE DESEJAREM PODERÃO
PARTICIPAR NAS NOSSAS ACTIVIDADES, FREQUENTAR O ESPAÇO DA SEDE, USAR A
BIBLIOTECA, etc.
Algo mais a não esquecer...


Há várias actividades de voluntariado que não são propriamente nem
serviços de animação, nem de formação, nem de ocupação de tempos livres...
São sobretudo MILITÂNCIA SOCIAL E ECOLÓGICA.

Nomeadamente a criação da "COMISSÃO POPULAR DE APOIO E ACOMPANHAMENTO DO
PARQUE ORIENTAL" (decorrente das discussões do PDM do Porto com sectores
populares de Azevedo, Lagarteiro e Pego Negro) ou o Projecto REGRALL e os
grupos de ar livre entre os jovens das zonas mais marginalizadas, bem como
a iniciativa INFOR-ECOS (sessões de informação ambulatórias sobre temas
eco-sociais) são actividades que mantemos, apesar da crise, à custa de um
número muito limitado de pessoas - já que a "crise" - essa malvada... -
atinge também a vontade, o espírito de luta e a solidariedade de uns
quantos, para além da imagem exterior que de si dão e tentam dar aos
outros... Também nestes aspectos "vai uma crise"! E é por isso que a
questão financeira vai a par e passo com outra: A CONSCIENCIALIZAÇÃO
GERAL, A AGITAÇÃO DE CONSCIÊNCIAS, A LIGAÇÃO ENTRE TODOS OS POLUÍDOS,
EXCLUÍDOS E DOMINADOS... ECOLOGIA SOCIAL e INTERVENÇÃO é isso... ou então
não será nada!
J.A.Paiva





QUEM SOMOS? (um pouco de história...)

Existimos como associação ecologista sem fins lucrativos, desde 1980
(Terra Viva - Grupo Ecológico - "D.R". III série 1 pag.10-2/1/81). A
partir dessa data organizámos:
- Festival anti-nuclear de Miranda do Douro contra a projectada central
nuclear de Sayago, no Douro espanhol...- Seminários e conferências sobre o PEN (plano energético nacional)
rejeitando a opção nuclear em Portugal e contestando a construção de três
centrais nucleares no país- Biblioteca e arquivo ecológico
- Saídas de campo e expedições na Natureza sobrevivente, defendendo a
integridade dos espaços verdes naturais e de parques e reservas- Núcleo de Objectores de Consciência do Porto
- Manifestações contra o perigo nuclear, a guerra e o militarismo das
super-potências-Tradução e edição de cadernos sobre o movimento ecologista e alternativo
alemão-Participação na campanha contra a eucaliptização extensiva, juntamente
com associações ambientalistas�
A partir de 87 começamos também a organizar anualmente intercâmbios
juvenis internacionais (Porto, Trás os Montes, França, Alemanha) sobre
temas como:- Ecologia e Arquitectura
- Energias Alternativas
- Ecologia e desenvolvimento local
- Intercultura, racismo e xenofobia.

É também a partir daqui que começamos a organizar grupos juvenis de ar
livre e acampamentos sócio-ambientais de fim de semana nos arredores do
Porto. Em 89 lançamos uma campanha com várias acções de sensibilização e
protesto, contra a poluição do rio Ferreira, entre Valongo e Gondomar por
uma empresa têxtil, bem como contra a eucaliptização extensiva das serras
de Santa Justa, Pias e Castiçal (hoje finalmente classificadas como parte
integrante da rede Natura 2000...)
A partir de 93 começamos a organizar Campos de Férias Juvenis e Campos de
Trabalho Voluntário (nacionais e internacionais ) apoiados pelo IPJ:
limpeza das margens do rio Ferreira, marcação de trilhas pedestres,
animação histórica e ambiental da Quinta do Covelo, "Campos Índios"
juvenis... Começamos também a partir daqui a dirigir os nossos programas
para os jovens de meios sociais mais excluídos ou "problemáticos" ( bairro
da escarpa da Serra do Pilar, Bairros de S.Tomé e Carriçal...). Em 95
participamos na organização das "Jornadas Libertárias", na Reitoria da
Universidade do Porto, organizando debates sobre os temas: Ecologia
Social, Racismo e Xenofobia e Guerra e Militarismo.
Em 96 registamo-nos também como associação juvenil RNAJ. Em 97 organizámos
um encontro internacional de animadores juvenis, no Porto, com a presença
de 10 países e apoio do programa "Juventude", ao qual se seguiram vários
intercâmbios até 99 - com a Espanha, Alemanha e Suécia Em 99 participamos
na animação sócio-ambiental de jovens do Porto Oriental em parceria com a
Fundação de Desenvolvimento do Vale de Campanhã, organizando um Campo de
Férias em Vilar de Mouros com jovens de vários bairros daquela zona.
Animamos também, em parceria com outras instituições e centros de animação
juvenil (iniciativa inter-institucional GINJAs) a "trilha de descoberta
eco-social de Monte Córdova" (Santo Tirso), com mais de uma centena de
jovens de vários bairros sociais do Porto e arredores entre outras
actividades de ar-livre. Em 2000 participamos na campanha contra a falsa
solução INCINERAÇÃO para as crescentes montanhas de lixo desta sociedade
do lucro e do desperdício, realizando sessões públicas de informação, em
Paranhos e no "Piolho", no Porto.


OS ÚLTIMOS 3 ANOS

Em 2001 começamos a desenvolver mais actividades com instituições e
bairros sociais do Porto - sem contudo pararem outras: Campos de
Voluntariado Internacional e de Animação sócio-ambiental na Quinta do
Covelo - mediante protocolo com a Junta de Freguesia local, desde 98 -
Trilhas Pedestres, etc... Ao mesmo tempo vamos apostando na formação de
animadores juvenis de ar-livre, organizando cursos, seja no âmbito do n/
Projecto REGRALL - um projecto de "eco-escutismo livre" - seja
participando em acções de formação (módulos "ar livre" e "sensibilização
socio-ambiental") da FNAJ (Federação Nacional de Associações Juvenis).
A partir de Dezembro de 2001 estabelecemos uma parceria com o programa
inter-institucional "ESCOLHAS" para a animação de actividades de "ar livre
e aventura" no Bairro do Lagarteiro. A partir de início de 2002 essas
actividades deixam de ser apenas nesse bairro e passa-se a fazê-lo
transversalmente com outros bairros sociais do Porto, através do nosso
projecto REGRALL. Neste ano, surge a oportunidade de alugarmos um outro
espaço já que a sede de então é demasiado exígua - mantendo no entanto uma
sala. A direcção local do programa ESCOLHAS encoraja-nos a isso já que o
espaço poderá ser utilizado também para oficinas ocupacionais e outras
actividades de formação no âmbito da parceria existente... A partir de
Março de 2002 alugamos o espaço e nele instalamos um novo pólo da nossa
actividade, denominado CAAAS-Centro de Actividades Alternativas e Animação
Social. Como o nome indica, o objectivo é nele desenvolver tantas
actividades quantas as possíveis: de animação, formação, encontros,
debates, no âmbito dos objectivos da Terra viva! Neste ano realizamos além
de 3 campos de férias com os jovens dos vários bairros, no âmbito da
REGRALL e da parceria com o "ESCOLHAS", muitas outras actividades -
inclusivamente oficinas de artesanato e de equipamento de ar livre. Muitas
das reuniões da coordenação dos REGRALL são feitas no novo espaço.
Realiza-se ainda um curso de animadores de grupos de ar livre, na Quinta
do Covelo, um campo de voluntariado internacional, parte no Covelo parte
no CAAAS e um intercâmbio juvenil multinacional em Berlim (programa
"Juventude") ao qual levamos alguns jovens do "ESCOLHAS" sem qualquer
comparticipação daquele programa...
Em Novembro de 2002 ficamos sem o espaço onde funcionávamos (REGRALL) no
Bairro do Lagarteiro, juntamente com a Fundação de Desenvolvimento do Vale
de Campanhã, já que o pelouro de "acção social" da Câmara Municipal do
Porto encerra os equipamentos sociais na maioria dos bairros sociais
portuenses... a pretexto de "combater a guetização"...! Estabelecemos
contactos com a Junta de Campanhã e conseguimos a cedência de um espaço
para continuarmos no bairro com o nosso Grupo de Ar Livre Local. Daí, com
apoio de um amigo assistente social, tentamos criar mais grupos naquela
parte oriental do Porto. Contactamos para o efeito várias associações
populares locais e realizamos em Campanhã uma sessão pública de informação
sobre o nosso Projecto REGRALL... Um elemento presente dos escuteiros
tradicionais não gostou muito da ideia do eco-escutismo livre... que
contudo agradou a algumas associações populares. Contudo, apesar de alguns
contactos posteriores, não avançamos muito porque as actividades
transversais com os vários grupos de bairro no âmbito do nosso acordo com
o "Escolhas", ocupam-nos a maior parte do tempo.



*******
****** Serviço de Notícias A-Infos *****
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
******
INFO: http://ainfos.ca/org http://ainfos.ca/org/faq.html
AJUDA: a-infos-org@ainfos.ca
ASSINATURA: envie correio para lists@ainfos.ca com a frase no corpo
da mensagem "subscribe (ou unsubscribe) nome da lista seu@enderço".

Indicação completa de listas em:http://www.ainfos.ca/options.html


A-Infos Information Center