A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement
First few lines of all posts of last 24 hours || of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004

Syndication Of A-Infos - including RDF | How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups
{Info on A-Infos}

(pt) Brasil: Preparar o 1o de Maio de luta contra o pacto social!

From worker-a-infos-pt@ainfos.ca (Flow System)
Date Tue, 13 Apr 2004 19:03:52 +0200 (CEST)


______________________________________________________
A - I N F O S S e r v i ç o de N o t í c i a s
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
http://ainfos.ca/ http://ainfos.ca/index24.html
________________________________________________

Há um ano atrás, logo após a posse do governo
Lula/PT, o movimento dos trabalhadores caiu numa
armadilha acreditando ter chegado ao poder. Essa
atitude nos desarmou, enquanto classe trabalhadora,
assim não conseguimos reagir à destruição dos direitos
previdenciários, a interrupção do lento processo de
ocupação de terras e Reforma Agrária, ao aumento do
número de vítimas e prisões entre índios, sem-terra e
quilombolas, ao avanço do arrocho salarial e do
desemprego. Paralelamente o Estado e a patronal
avançam seus ataques contra a organização autônoma da
sociedade: o ataque contra o movimento sindical com a
prisão de ativistas e a criminalização das
organizações, a perseguição contra as rádios
comunitárias não ligadas aos partidos políticos e a
política clientelista do Estado. Agora ameaça a
burocracia dos sindicatos oficiais, buscando manter os
pelegos sob rédea curta em ano eleitoral – como já
pensou ter feito com os meios de comunicação-de-massa,
despejando milhões de reais do BNDS para salvar grupos
como a Rede “GLOBO”.

Mas a história já nos mostrou que com eles não
podemos mesmo contar, não farão falta! Nem burocratas,
nem partidos políticos, nem o Estado e nem os patrões
e seus vendilhões tem o menor uso para nós! São nossos
inimigos!!!

Só podemos contar com nossa própria organização
desde os locais de trabalho que se federem em
verdadeiros sindicatos de luta por ramo de atividade,
federados em Federações locais e confederados
nacionalmente. Não podemos perder nossa autonomia, por
isso devemos manter as decisões tomadas em
assembléias, mas devemos unir nossas forças para
realizar desde
greves locais para reivindicações específicas, como
para preparar uma grande GREVE GERAL para deixar claro
que não vamos mais pagar a conta dos ricos e dos
políticos.

Não é o caminho da luta que está errado! A opção
equivocada foi ter entrado no jogo da política
partidária e da aliança de classes: não se podem
compactuar interesses conflitantes! Quem ganha com o
medo e a desorganização da classe trabalhadora são
eles, os políticos e os patrões. Foi quando na década
de 30, quando eles começaram a dizer como os
trabalhadores deveriam se organizar e agir, que eles
destruíram nossa organização livre e revolucionária –
e para isso tiveram o apoio dos partidos comunistas.

Hoje, como ontem, a auto-organização e a ação
direta ainda são nossas maiores armas! Preparemos
nossas trincheiras para mais uma vez lutar e
conquistar nossos direitos e nosso futuro.

- CONTRA O DESEMPREGO & PELO DIREITO AO TRABALHO:

- PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO PARA 30 HORAS
SEMANAIS, SEM REDUÇÃO SALARIAL!
- PELA REFORMA AGRÁRIA RADICAL E IMEDIATA, COM A
COLETIVIZAÇÃO DO SOLO E DA PRODUÇÃO!
- PELO SALÁRIO MÍNIMO CONSTITUCIONAL DE R$ 1500,00 (ou
U$ 500,00)!

- CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DA QUESTÃO SOCIAL!
- VIVA O SOCIALISMO LIBERTÁRIO!

REFORMA DO GOVERNO PRETENDE ESCRAVIZAR TRABALHADORES

O governo petista leva a cabo a nova etapa de
destruição da organização autônoma da classe
trabalhadora através de um pacto social em que a
patronal dá a última palavra. Para conseguir isso o PT
criou um ‘Fórum Nacional do Trabalho’ com a
participação de representantes do governo(ou seja:
políticos profissionais), da burguesia nacional e dos
testas-de-ferro do imperialismo(patrões) e dos
sindicatos oficiais (ou seja: políticos profissionais
que usam o movimento sindical como trampolim político)
para fazer uma reforma sindical. Assim só os Partidos
Políticos e os patrões é que estão determinando como
deve ser a nova legislação para a organização dos
trabalhadores. Essa organização espúria dos petistas
criou uma instância para regular a atividade sindical,
essa organização será o “Conselho Nacional de Relações
de Trabalho”(CNRT). Seu objetivo mal-disfarçado é
impedir a retomada do sindicalismo revolucionário e de
suas organizações históricas no Brasil.

Iniciamos nesse número do A PLEBE uma análise
crítica e de denúncia dessa nova traição dos marxistas
atualmente no poder aliados a burguesia e
subservientes ao FMI.

Ponto 1. Conselho Nacional de Relações do Trabalho

• Proposta devolve o total controle ao Ministério
do Trabalho sobre o órgão de registro de novas
entidades sindicais;

• O próprio ministro do Trabalho será presidente
do futuro CNRT;

• Os pedidos de registro de novas entidades devem
ser endereçadas diretamente ao secretário de Relações
do Trabalho e o reconhecimento só poderá vir a partir
de ato do poder executivo;

• No pleno do CNRS, os patrões decidirão sobre
assuntos relativos ao sindicalismo dos trabalhadores;

• Somente as centrais sindicais reconhecidas
indicam membros;

• REAFIRMA-SE A DEPENDÊNCIA DO SINDICATO EM RELAÇÃO AO
ESTADO E A INTERFERÊNCIA DA PATRONAL SOBRE A
ORGANIZAÇÃO OBREIRA.

- CONTRA A INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHADORES!
- PELA REOGANIZAÇÃO DA CONFEDERAÇÃO OPERÁRIA BRASILEIRA (COB-AIT)!!!

- CONTRA A FARSA ELEITORAL:
VOTE NULO, NÃO SUSTENTE PARASITAS!!!


Por: "profosp" <profosp@bol.com.br>




*******
****** Serviço de Notícias A-Infos *****
Notícias sobre e de interesse para anarquistas
******
INFO: http://ainfos.ca/org http://ainfos.ca/org/faq.html
AJUDA: a-infos-org@ainfos.ca
ASSINATURA: envie correio para lists@ainfos.ca com a frase no corpo
da mensagem "subscribe (ou unsubscribe) nome da lista seu@enderço".

Indicação completa de listas em:http://www.ainfos.ca/options.html


A-Infos Information Center