A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Català_ Deutsch_ English_ Français_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ All_other_languages
{Info on A-Infos}

(pt) O urro de luta desta vez soou mais forte pelo mundo

From Moésio Reboucas <mrs.ana@uol.com.br>
Date Sun, 22 Oct 2000 17:07:10 -0400 (EDT)


 ________________________________________________
      A - I N F O S  N E W S  S E R V I C E
            http://www.ainfos.ca/
 ________________________________________________

São 2,8 bilhões de pessoas que vivem com menos de dois dólares por dia. Bill Gates, Lerry
Ellison, Paul Allen e Warren Buffett já nos roubaram demais. Basta!!! Pelo fim do FMI!!!
O urro de luta desta vez soou mais forte pelo mundo
São Paulo-Brasil
O NOSSO S26
Durante a manhã um grupo de cerca de 60 punks se reuniu para dividir o trabalho de colagem
de cartazes pelo centro. O material foi todo confeccionado artesanalmente em oficinas
coletivas onde a criatividade uniu-se a revolta. Os cartazes estampados nas ruas
anunciavam a manifestação.
Por volta das 11:00 horas começou a concentração de pessoas em frente ao Teatro Municipal.
Cada um aparecia com o orgulho de suas fantasias para a manifestação. Era realmente um
carnaval anticapitalista. Com muita alegria e raiva, chegaram as bandas de tocadores de
lata; batucadas de todos os tipo; rodas de capoeira; um "time de porcos capitalista"
jogando futebol com o globo terrestre; um vampiro representando o FMI e a procura de suas
vítimas... eram apenas alguns exemplos das criaturas.
Iniciou-se uma tumultuada discussão com alguns manifestantes que portavam bandeiras de
partidos políticos, pois a manifestação era a coalizão de grupos que estavam ali para
protestar contra o capitalismo e em acordo com o manifesto da Ação Global dos Povos e não
para fazer oportunistamente propaganda política para partido.
A manifestação segue. Em caminhada saímos às 12:20 horas com aproximadamente 1.000
manifestantes. A faixa de "abre alas" trazia : "Vamos tacar fogo no inferno". Não ficou um
crente no Largo do Anhangabaú ao verem aquilo!!! HÁ, há, há...
Muita alegria e irreverência nos acompanhava. Até que uma viatura da guarda municipal, que
fazia sua roda suja pela cidade expulsando camelôs e roubando suas mercadorias,
atravessarem a manifestação. Indignados repudiaram a ação provocativa com vaias e
seguimos.
Por falta de coordenação com o grupo que estava a frente e que portando trazia a
manifestação, houve ao meu ver uma falha. Quando pararam em frente ao prédio da Bovespa,
isso fez com que nos acumulássemos em frente ao objeto de repudio. E repudio concentrado
sabe o que é que dá, né!!
A comitiva de frente devia ter seguido o percurso para que ocupássemos o calçadão todo e
não ter parado logo ali. A mani-festa-ação poderiam ter durado mais um pouco. Mas valeu o
quanto durou.
Depois não teve jeito, bastou o primeiro xingo para que voassem em seguida tintas, paus,
pedras, tambores, sapatos, corpos, todos contra o "marca passo" do coração capitalista.
As paredes foram pichadas com frases anticapitalistas e um furgão da globo estava na hora
errada num lugar errado. Um punk sobe em cima do carro e começa a destruir sua antena de
link, outros já se aproximam quebrando suas vidraças e pichando. O carro foi detonado. As
portas da bolsa de valores foram fechadas. Alguns policiais já se encontravam no local e
efetuaram a prisão de um jovem que fazia uma pichação. Mas com a solidariedade e pressão
dos manifestantes que não se deixaram intimidar com as armas que já estavam em punho dos
policiais, é conseguida a liberdade do nosso mano e comemorada por todos.
Esta região do centro é cercada por batalhões da policia militar e civil e não demorou
muito a tropa de choque chega ao local e se posiciona para reprimir.
Os manifestantes já haviam se dispersado e não haviam condições para o enfrentamento. A
tropa de choque avança lançando bombas de efeito moral e acompanhada por viaturas. Quando
corríamos em direção contraria vinham mais efetivos policiais de motos e a paisana. Nesta
hora foi complicado , foi aquele corre-corre.
Dezoito pessoas são presas neste momento e dois policiais feridos. A população também já
muito indignada com os rotineiros distúrbios causado pela polícia no centro da cidade se
mostram irritadas com a situação.
Mais efetivo policial se deslocava para o local e a caça a manifestantes começa. Nestas
hora é muito importante um visual de disfarce na mochila.
Até helicópteros sobrevoaram a área.
Um grupo de 300 manifestantes consegue se reagrupar coordenadamente de volta ao Teatro
Municipal e lá dão continuidade a manifestação, o resto se dispersa. Já no teatro chegam
de novo a tropa de choque e cerca o local. Mas a presença dos ratos não intimidou a galera
que estava num animo desgraçado e deu continuidade a folia. De lá a manifestação ainda
seguiu para a Praça da Republica onde houve mais conflito com a policia e mais pessoas
presas, só que estas foram logo libertadas.
A treta toda foi acabar lá umas 17:00 horas. Os presos só foram liberados ás 23:00 horas
depois de umas pancadas e terror psicológico e irão responder processo. O pau só não foi
maior porque já tínhamos advogado de plantão. Um dos manifestantes estava muito machucado
e teve que ir ao hospital. Um policial o acusou de ser o autor de uma lesão em sua perna.
Uma fita de vídeo foi roubada pelo tenente da operação, que prendeu o rapaz justamente
para lhe tomar a fita, pois ele não fazia nada apenas filmava Por desgraça do capital foi
o único entre nós que filmava.
Foi uma manifestação que a muito não acontecia por aqui. Nos identificou algumas falhas
que pensaremos nelas por um bom tempo , também aproximou muitas pessoas, estava fora dos
esquemas de carro de som e aparato partidário e foi uma coisa elaborada em conjunto e
respeito entre os grupos. Devemos discutir mais em conjunto e em nossos grupos. Poderia
ter havido tempo para apresentação das coisas que cada um elaborou. Nos pegamos de
surpresa.
Mas o mais louco de tudo é saber que naquele exato momento em que nos manifestávamos ali,
em que corríamos pelas ruas gritando, dançando, lutando, em várias outras partes do mundo
outras pessoas faziam alguma coisa para mostrar repudio a este sistema que já está podre e
que quer apodrecer a todos.
E teve lugar onde o bicho pegou. Vocês viram né!! Ou ouviram? Se não saibam. África do
Sul, Madri, México, Argentina, Salvador, Belém, BH também, Fortaleza, França e Alemanha ,
em Praga nem te conto, foi difícil segurar o desconto.
Diante da globalização da miséria, globalizemos a revolta!!!
ABAIXO O CAPITALISMO !!!
PS : No dia seguinte quando procurávamos nos jornais as noticias da manifestação nos
deparamos com uma muito boa. Dois integrantes das bandas de rap : Conexão Carandiru e
Detentos do Rap haviam fugido do presidio. A fita foi que foram fazer um show e quando
subiu um monte de pessoas para cantar com eles, os cara dão no pé. Tão em liberdade.
É isso aí.
O 26 de Setembro foi mesmo um prejuízo para o capitalismo.
Rômulo dos Santos (Anarquistas Contra o Racismo-ACR)

Agência de Notícias Anarquistas-ANA




                       ********
               The A-Infos News Service
      News about and of interest to anarchists
                       ********
               COMMANDS: lists@ainfos.ca
               REPLIES: a-infos-d@ainfos.ca
               HELP: a-infos-org@ainfos.ca
               WWW: http://www.ainfos.ca
               INFO: http://www.ainfos.ca/org

 To receive a-infos in one language only mail lists@ainfos.ca the message
                unsubscribe a-infos
                subscribe a-infos-X
 where X = en, ca, de, fr, etc. (i.e. the language code)



A-Infos
News