A - I n f o s
a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **

News in all languages
Last 30 posts (Homepage) Last two weeks' posts

The last 100 posts, according to language
Castellano_ Català_ Deutsch_ English_ Français_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ All_other_languages
{Info on A-Infos}

(pt) Pare o mundo e mude-o! Greve Mundial das Mulheres: 8 de março de 2000

From msilva@dojo.tao.ca
Date Fri, 11 Feb 2000 15:05:58 -0500


 ________________________________________________
      A - I N F O S  N E W S  S E R V I C E
            http://www.ainfos.ca/
 ________________________________________________

Mulheres e garotas fazem 2/3 do trabalho no mundo por 5% da renda.
Então quando as mulheres pararem, tudo para.
Pare o mundo e mude-o! Junte-se à
Greve Mundial das Mulheres
8 de março de 2000
Por um milênio de valorização da vida e trabalho das mulheres
Mulheres na Irlanda chamaram por greve e mulheres pelo mundo inteiro estão aderindo ao chamado.
Enquanto 700 bilhões de dólares são gastos por ano na compra de armamentos militares pelo mundo,
menos de 20 bilhões de dólares são gastos em recursos básicos para sobrevivência - água limpa
acessível, saúde,sanitarização e educação básica. A diferença entre os ricos e o resto da população
é grotesca e crescente: nos países mais pobres, os bens das três famílias mais ricas é maior do que
a renda anual de 600 milhões de pessoas. 1/3 da população mundial depende da queima de madeira para
gerar combustível. A madeira é coletada por mulheres e crianças.
Na África, mulheres e crianças são responsáveis por 80% da produção da comida consumida no
continente. Na Ásia,muitas mulheres e garotas passam até cinco horas buscando madeira para fogo. Na
América Latina e no Caribe, 25% da população – quase 90% entre os nativos – não tem acesso à água
potável. Em países industrializados, mulheres fazendo trabalhos remunerados ainda ganham somente 50%
do que os homens ganham.
A contribuição anual das mulheres através de trabalho não-remunerado chega até pelo menos 11
trilhões de dólares. A sociedade, até mesmo o mercado de trabalho, não sobreviveria sem o trabalho
não-remunerado feito pelas mulheres, na casa, na terra, nos negócios da família, nos locais de culto
religioso, nas vizinhanças, vilas, cidades pequenas e grandes.
As mulheres estão trabalhando cada vez mais duro, fazendo trabalhos tradicionais e não-tradicionais.
Até mulheres com carreiras profissionais estão tendo problemas, fazendo malabarismos para conciliar
as cruéis exigências do mercado e as necessidades pessoais. É esperado que as mulheres sejam
flexíveis e competitivas para com os homens, e nos dizem que devemos colocar nossos trabalhos antes
de nossos filhos.
Mulheres e garotas merecem uma redução na carga de trabalho e reconhecimento financeiro por nossa
enorme contribuição. Existem muitos meios para o dinheiro chegar até nós. Veja o verso para mais
exemplos.
Alguns dos muitos meios que o dinheiro e os recursos que são devidos às mulheres podem ser pagos.
Adicione seu próprio à lista.
A abolição da "dívida do Terceiro Mundo". O trabalho que as mulheres fazem – massivamente aumentado
por progamas de ajustamento estrutural imposto pelo Fundo Monetário Internacional – tem mais do que
pago o débito. Como "empréstimos" feitos algumas décadas atrás podem ser comparados com 500 anos de
roubo colonial e genócideo?
Água pótavel acessível e tecnologia ecologicamente compatível para cada casa – todas nós merecemos
fogões, geladeiras, máquinas-de-lavar, computadores… só porque nós somos pobres não quer dizer que
temos menos necessidades.
Moradia e transporte acessíveis e à preços razoáveis.
Proteção contra toda e qualquer violência – em casa, na fábrica, no escritório, na fazenda,na rua…
Igualdade de pagamento para todos – pagamento igual para trabalho de igual valor internacional.
Sálarios para trabalhos que envolvam cuidados prestados à comunidade, dentro ou fora da família. Que
trabalho é mais valioso que acompanhar o desenvolvimento de crianças e cuidar do bem-estar de outras
pessoas?
Licença maternidade remunerada, intervalos para amamentação e outros benefícios que reconheçam o
nosso valor biológico ao invés de nos punirem por sermos mulheres.
Inglaterra: International Wages for Housework Campaign
Crossroads Women's Centre, PO Box 287, London NW6 5QU
Tel: 0207 482 2496 minicom/voice Fax: 0207 209 4761
E-mail: womenstrike8m@server101.com
Irlanda: International Women Count Network,
10 St Bridget's Place Lower, Galway, Ireland
E-mail: margaretta@tinet.ie
Espanha: Mujeres por el Salario para el Trabajo sin Sueldo
Apartado 109, 08080 Barcelona Tel/fax: (93) 318 08 02
E-mail: huelgademujeres8m@teleline.es
EUA: International Wages for Housework Campaign
E-mail: womenstrike8m@server101.com
PO Box 86681, Los Angeles CA 90086 Tel/fax: 323-292 7405
PO Box 14512, San Francisco CA 94114 Tel/fax: 415-626 4114
PO Box 11795, Philadelphia PA 19101 Tel: 215-848 1120 Fax: 215 848 1130



                       ********
               The A-Infos News Service
      News about and of interest to anarchists
                       ********
               COMMANDS: lists@tao.ca
               REPLIES: a-infos-d@lists.tao.ca
               HELP: a-infos-org@lists.tao.ca
               WWW: http://www.ainfos.ca
               INFO: http://www.ainfos.ca/org

 To receive a-infos in one language only mail lists@tao.ca the message
                unsubscribe a-infos
                subscribe a-infos-X
 where X = en, ca, de, fr, etc. (i.e. the language code)


A-Infos
News